RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

terça-feira, 16 de junho de 2009

ORAÇÃO DO AVIADOR


ORAÇÃO DO AVIADOR

Senhor dos Céus e da Terra,
Que meus lábios se abram para te entoar
O meu canto de amor,
Para o meu pedido de benção,
Para o teu engrandecimento,
E para que a vida me seja
Segundo a tua dadivosa vontade.

Quando eu voar e estiver
Entre nuvens e estrelas;
Sinta-o bem perto de mim.
Quando eu voar, sinta a sincronia
Do Universo e que também;
Os meus pensamentos voem para ti,
Que és a minha fortaleza.

Nos meus dias de desânimo,
Quando estiver em perigo de soçobrar,
Tenha em minha retina a imagem
Do teu divino ser sobre o mar da Galiléia
Pairando sobre as ondas, e, então,
Pedirei a tua mão para ajudar-me
A caminhar nas ondas agitadas
Dos meus dias tristes e cansados.

Que a tua paixão me conforte.
Que teus ouvidos estejam atentos
À minha voz; que nunca me sinta só,
Mesmo perdido na imensidão
Do espaço aéreo, porque:
Tu estarás sempre comigo

Minha homenagem aos meus irmãos biológicos Wanderly, Walterley e Walterlan, e aos amigos Nôco, Bidú, Prego Clinger, Kilme, Pitimba, Carcará, Toninho, Jabuti, Walter, Gonçalo, Detimar, Adauto e tantos outros que sobrevoam ou sobrevoaram a Amazônia à bordo de pequenas aeronaves integrando toda a região.

Minha homenagem póstuma aos amigos, Clódson, Mamá, Guara, Pedro Mucura, Bessa, Cabeça, Cercassim, Edu dentre outros, que no exercício de suas missões vocacionais, perderam suas vidas de forma trágica, saindo da vida para entrarem na história como pessoas vencedoras que aliavam a vontade de trabalhar com emoção de voarem bem mais perto do céu, perto de Deus.


Nenhum comentário: