RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

A favor da Funai, indígenas fecham pista da BR-230 em protesto

A favor da Funai, indígenas fecham pista da BR-230 em protesto (Foto: Divulgação/PRF)
Um protesto realizado por indígenas, na manhã desta sexta-feira (18) fecha a rodovia BR-230, a Transamazônica, na altura do quilômetro 55, entre os municípios de Altamira e Anapu, sudoeste do Pará. 
O motivo do protesto é a retirada da Fundação Nacional do Índio (Funai) a atribuição de demarcar as terras indígenas feita pelo Governo Federal.
Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que está no local. Os manifestantes são constituídos de indígenas de quatro etnias, na maioria homens, mas também há a presença de mulheres e crianças.
A rodovia chegou a ser interditada por manifestantes na tarde de ontem (17), mas a intervenção foi suspensa durante a noite.
A PRF informou que não tem competência legal para negociar com os manifestantes. "Nossa função lá é garantir a segurança dos usuários da rodovia e dos próprios manifestantes e, se possível, conseguir a liberação da via", diz a nota.
(Com informações da PRF)

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

ESPERTEZA NO TERREIRO DO RICAÇO

Esposa sedava empresário e usava terreiro de umbanda para desviar fortuna de R$ 27 milhõesEsposa sedava empresário e usava terreiro de umbanda para desviar fortuna de R$ 27 milhões (Foto: Reprodução)
empresário Wilde Pinheiro de Lima, de 88 anos, era sedado pela esposa e impedido de ter contato com a família. Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), o esquema foi montado por Wandrea Sobreiro, de 49 anos, para roubar toda a fortuna do marido. As informações são do Yahoo.
Investigações apontaram que Wandrea usava um terreiro de umbanda para lavar dinheiro e que sedava o marido para o induzi-lo a transferir todo o patrimônio, avaliado em R$ 27 milhões, para ela.
Segundo as investigações, as transferências bancárias eram feitas em formato de doações religiosas a um terreiro de umbanda. O dinheiro do empresário também foi usado para Wandrea comprar imóveis que chegaram a custar R$ 1,5 milhão.
A família de Wilde procurou o Ministério Público. Em 2016, Wandrea foi convocada para prestar depoimento na delegacia, momento em que a família teve para tirar o empresário do apartamento, encontrado com sinais de maus-tratos e desnutrido.
Apesar das suspeitas, Wandrea ainda vive na cobertura do empresário, na praia da barra, avaliada em R4 3,5 milhões. A família também entrou na Justiça com um pedido de investigação de paternidade, já que o imóvel está no nome da filha que ela teve com Wilde.
O relacionamento de Wilde e Wandrea começou em 2011, após o empresário se separar da mulher com quem ficou casado por 30 anos. Na ocasião, Wilde tinha 80 anos, e Wandrea, 42.
(Com informações do Yahoo)

INSS corta mais de 700 mil benefícios após pente-fino

INSS corta mais de 700 mil benefícios após pente-fino (Foto: Reprodução)
Foram cancelados mais de 700 mil benefícios por incapacidades no pente-fio feito pelo pelo INSS durante três anos, sendo encerrado no dia 31 de dezembro. 
As revisões dos auxílios-doença e das aposentadorias por invalidez, feitas por meio de novas perícias médicas a que os segurados foram submetidos, começaram em 2016 e geraram uma economia de R$ 14,5 bilhões, segundo os dados divulgados nesta terça-feira (08), pelo Ministério da Cidadania.

Cerca de 1,2 milhões de perícias foram realizadas entre 2016 e 2018. Segundo a pasta, 369.637 auxílios-doença e 208.953 aposentadorias foram cessados.
Outros 73.722 pagamentos(45.726 de auxílios-doença e 27.996 de aposentadorias por invalidez) foram cancelados por não comparecimento dos segurados, e 74.798 benefícios (36.953 auxílios-doença e 37.845 aposentadorias por invalidez) foram cessados por outros motivos, como óbitos e decisões judiciais.
Os segurados que recebiam auxílios-doença há mais de dois anos, aposentados por invalidez com menos de 60 anos e que recebiam o benefício havia mais de dois anos foram convocados para as perícias médicas. Aqueles com 55 anos ou mais e que recebiam seus benefícios há mais de 15 anos, ficaram de fora. 
De acordo com o Ministério da Cidadania, os benefícios que não passaram por essa fase do pente-fino podem ser reavaliados a partir das novas diretrizes do atual governo.
A expectativa é que a equipe do presidente Jair Bolsonaro envie ao Congresso Nacional, nos próximos dias, uma medida provisória (MP) para o próximo pente-fino em benefícios previdenciários. A ideia é endurecer as regras de concessão da pensão por morte, aposentadoria rural e auxílio-reclusão.
(Com informações do EXTRA)

PMs de Belém e de três cidades paraenses vão ganhar moradia

Até o fim do primeiro semestre deste ano devem sair as licitações para a construção de novos conjuntos habitacionais destinados exclusivamente a policiais militares e seus familiares em Belém, Ananindeua, Marabá e Santarém. O anúncio foi feito ontem pelo novo comandante-geral da Polícia Militar do Pará, coronel José Dilson Melo de Souza Júnior, durante a cerimônia de posse do cargo.
O governador do Estado, Helder Barbalho (MDB), conduziu a solenidade, realizada na sede do Comando Geral da corporação, e reforçou que é responsabilidade de todo o sistema de Segurança Pública trabalhar para a construção do ambiente de paz. O chefe de Estado antecipou ainda que, a partir deste sábado (12), no dia do aniversário de Belém, 60 viaturas que estavam reservadas para atuação administrativa passarão a fazer parte do policiamento ostensivo em todo o território paraense.
Formado na Academia de Polícia Militar (APM) no ano de 1993, o novo comandante está há 26 anos na corporação. Bacharel em Direito, com mestrado em Defesa Social e Mediação de Conflitos, o agora chefe da Polícia Militar exercia a função de diretor da Diretoria de Ensino e Instrução antes de ser nomeado. Ele revelou que há quatro terrenos nos quatro municípios onde devem ser sediados os conjuntos habitacionais comprados há pelo menos dez anos, portanto não há mais porque perder tempo em iniciar os processos licitatórios.

ESTUDO
O coronel confirmou ainda que já foi feito um levantamento do mapa da criminalidade e 36 municípios foram identificados como tendo maior urgência em receber reforço no policiamento. “Isso inclui a Grande Belém, onde estão concentrados mais de 50% dos crimes de homicídio e roubo, nosso foco nesse primeiro momento, registrados”, justifica.
“Espero que com sua larga experiencia, o novo comandante-geral possa, junto de toda a equipe, construir um novo ambiente, de absoluta relação de valorização da tropa, necessária para que cada cidadão e cidadã vista sua farda com confiança no comando, e certeza e de que o Estado está ao seu lado. Vocês terão apoio pleno na função tão honrosa que é proteger e salvar vidas” discursou Helder Barbalho, que confirmou ainda a solicitação de estudos sobre o que pode ser feito para garantir maior segurança às famílias dos policiais, para além das possíveis soluções relacionadas à moradia em ambientes exclusivos.
O governador afirmou que depende apenas da autorização do Ministério da Justiça para receber os homens da Força Nacional que tentarão amenizar a enorme defasagem existente dentro da PM - para uma realidade mínima que deveria ser de pelo menos 33 mil agentes, há somente 16 mil em atuação. “Junto da Polícia Civil e das Guardas Municipais, a ideia é de se criar uma grande força-tarefa para uma atuação emergencial imediata”, diz.
Citando representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário, Helder disse ainda contar com o apoio dos dois entes enquanto agentes responsáveis pelas investigações que levam às soluções dos crimes. Ele voltou a citar a necessidade de uma atuação de Governo que leve em consideração o enorme déficit fiscal do Estado, de mais de R$ 1,7 bilhão, e que o remanejamento dos veículos da PM que estavam reservados para atividades administrativas para as ruas é um exemplo de uma gestão eficaz e sem gerar custos.
A maior integração das inteligências das polícias deve marcar o início da gestão do novo comandante-geral. “Essa é uma orientação direta do governador, de intensificar essa integração. É apenas uma polícia, e não várias, e é preciso que haja integração entre todas as frentes. A atuação das milícias, por exemplo, é algo inquestionável no Estado, em especial na Região Metropolitana, e com as inteligências agindo em conjunto, temos mais chances de identificar as áreas de domínio e as lideranças”, analisa o coronel.
(Carol Menezes/Diário do Pará)

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

FRASE

Jair Messias Bolsonaro
Há 17 horas

BELO TRABALHO!
‪"Parabéns aos Policiais Militares de Valença-RJ que salvaram a senhora de 83 anos feita refém por um bandido covarde, ficando mais de 10 minutos com uma arma apontada para sua cabeça. Belo trabalho! A vida do cidadão de bem sempre deve ser prioridade!‬"

Miséria atinge mais de 3,6 milhões de paraenses

Miséria atinge mais de 3,6 milhões de paraenses (Foto: Celso Rodrigues)
O  Pará tem 46% de sua população hoje abaixo da linha da pobreza. São cerca de 3,6 milhões de paraenses vivendo com uma renda de aproximadamente R$ 406 mensais, segundo definição do Banco Mundial (US$ 5,5 PPC por dia). Em apenas um ano, comparando dados de 2016 com resultados de 2017, a situação de pobreza cresceu em todo o Estado, que é o quarto mais pobre do Brasil, atrás apenas de Amazonas, Alagoas e Maranhão, o mais pobre de todos, com 54,1% da população no vermelho.
Mais grave ainda foi o avanço de quadros de pobreza extrema, ou seja, de pessoas que sobrevivem com apenas R$ 140 reais por mês. Nessa situação, o aumento em um ano no Pará foi de 12,8%, o que corresponde a cerca de um milhão de pessoas em condições de indigência.
Os dados fazem parte da Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o Instituto, o Brasil passou a ter quase dois milhões de pessoas a mais vivendo em situação de pobreza. O número saltou de 52,8 milhões em 2016 para 54,8 milhões em 2017, um crescimento de quase 4%. Já a pobreza extrema aumentou 13%, passando
a atingir 15,3 milhões.

BELÉM 

O IBGE mostra também que a capital paraense é a sexta do país com mais indivíduos em situação de pobreza: 29,8% da população abaixo da linha da pobreza, a quarta maior porcentagem entre as capitais no Norte. A maior foi Macapá, com 41,3%. A diferença entre as capitais do Norte e Nordeste com a menos pobre do país, Florianópolis, é quase abismal: a capital de Santa Catarina tem apenas 5% de população na linha da pobreza, praticamente o mesmo contingente de pessoas extremamente pobres (considerados miseráveis pelo relatório de indicadores sociais) que vivem em Belém.
O Norte foi a segunda região com maior porcentagem dos moradores abaixo da linha de pobreza, com 43,1% da população. O Sul teve a menor (12,8%) e o Nordeste a maior (44,8%). O Nordeste concentrou o maior percentual de indivíduos em situação de pobreza, 44,8%, o equivalente a 25,5 milhões de pessoas. Entre as unidades da federação, a maior proporção de pobres estava no Maranhão, com mais da metade do povo, 54,1%, e em Alagoas, 48,9%.
Já Porto Velho (RO) e Cuiabá (MT) foram as duas únicas capitais onde o contingente de pessoas que ganham menos de R$ 406 por mês superava a dos respectivos estados: em Porto Velho era 27%, contra 26,1% em Rondônia; em Cuiabá, 19,2%, contra 17,1% em Mato Grosso.
A distribuição de renda no Brasil segue desigual. Na média nacional, os 10% mais ricos chegam a receber 17,6 vezes mais que os pobres. Na divisão por capitais, a diferença chega a 34,3 vezes – patamar de Salvador. Em Belém, a diferença salarial chega a 22,7 vezes, considerando a média de rendimento dos mais ricos em R$ 7.799 e a dos mais pobres em R$ 343. A média dos mais ricos do Estado é de R$ 3.681 e a dos mais pobres de R$ 225, o que faz com que a diferença entre o que ganha o mais rico para o que ganha o mais pobre seja de 16,3 vezes.
NÚMEROS
26,9 mi - Era o número de pessoas que em 2017 viviam com menos de ¼ do salário mínimo, ou seja R$ 234,25. Este contingente aumentou em mais de um milhão de pessoas na comparação com o ano anterior. No mesmo período aumentou em 1,5 milhão o número de brasileiros com renda domiciliar per capita inferior a R$ 85 por mês. Em 2016 eram 8,2 milhões de pessoas nesta condição, contingente que saltou para 9,7 milhões em 2017, ou seja 18,3%.
2017 - A desigualdade de renda permanece alta, mas os números do IBGE mostram uma leve redução do abismo entre os rendimentos de brancos e pretos. Por faixa de renda, os pretos ou pardos representavam, ano passado, 75,2% das pessoas com os 10% menores rendimentos, contra 75,4% em 2016. Na classe dos 10% com os maiores rendimentos a participação de pretos ou pardos, por sua vez, aumentou: de 24,7% em 2016, para 26,3% em 2017.
Quase 90% da população não tem acesso ao saneamento básico ideal
Ainda segundo o IBGE, 12,2 milhões viviam em residências com adensamento excessivo (mais de três moradores por dormitório), e 10,1 milhões de pessoas (4,9%) moravam em residências sem banheiro de uso exclusivo. “Ainda entre as pessoas abaixo dessa linha de pobreza, 57,6% tinham restrição a pelo menos um serviço de saneamento (contra 37,6% da população em geral).”
No total, mais de ⅓ da população (35,9%) tinha restrição de acesso ao serviço de esgotamento sanitário por rede coletora ou pluvial.
O Pará ficou entre os quatro piores estados nesse quesito, com 88,3% da população com ausência de esgotamento sanitário por rede coletora ou pluvial. Bem acima da média nacional, de 35,9%. Belém também ficou com indicadores acima da média.
Na capital, 60,1% dos lares não possuem o saneamento básico. Com relação ao abastecimento de água por rede geral, o Estado tem 51,2% nestas condições. 
(Luiza Mello De Brasília e com informações da Folhapress)

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Maradona detona Conmebol após decisão de mudar Libertadores para Madri

Maradona detona Conmebol após decisão de mudar Libertadores para Madri (Foto: Divulgação)
A Conmebol anunciou na última quinta-feira que a grande final da Libertadores de 2018 será no estádio do Real Madrid, o Santiago Bernabéu, no dia 9 de dezembro, às 17h30 (de Brasília). Além de muitos torcedores, Maradona, um dos ídolos da seleção argentina, disparou não só contra a decisão, como também contra a própria entidade.
Em entrevista à rádio La RedEl Pibe de Oro questionou por que a Conmebol não mudou o jogo para o estádio do Vélez Sarsfield em vez de transferi-lo para Madri. Além disso, o ex-jogador também desqualificou as decisões do paraguaio Alejandro Domínguez, presidente da Confederação, e Claudio Tapia, presidente da Associação do Futebol Argentino (AFA).
“A verdade é que são a praga do futebol. Não estão capacitados para seus cargos. Não engulo que Domínguez venha falar do futebol do mundo. Não engulo que ‘El Chiqui’ Tapia venha falar de futebol”, afirmou o atual treinador do Dorados de Sinaloa, do México.
Para finalizar, Maradona fez críticas severas dirigidas ao River Plate. “E digo ao pessoal do River Plate que não é uma situação para se viver na pele. Depois, quando forem jogar contra o Boca fora de casa, como farão para entrar? Que o River não fique com o argumento do gás de pimenta pois esse assunto foi encerrado em 2015”. Ele citou o incidente envolvendo as duas equipes naquele ano, quando torcedores do Boca jogaram gás de pimenta no túnel onde jogadores do River passavam, na Bombonera.
Após o adiamento da decisão da Libertadores, a Conmebol anunciou na última quinta-feira que a partida acontecerá no Santiago Bernabéu, no próximo dia 9 de dezembro. O jogo precisou ser adiado no último sábado após uma onda de violência e ataques ao ônibus do Boca Juniors, quando alguns jogadores ficaram feridos.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Santarém já preencheu todas as vagas do Mais Médicos

O município de Santarém já preencheu o número de vagas do programa Mais Médicos do Governo Federal. Com o encerramento do contrato entre Brasil e Cuba e a saída dos médicos cubanos, um edital para a contratação de médicos brasileiros foi lançado pelo Ministério da Saúde no dia 19 de novembro de 2018. Na cidade, foram disponibilizadas 17 vagas, que rapidamente foram preenchidas. Os médicos já entraram em contato com a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que é a responsável pela realocação desses profissionais dentro do município.
Segundo a secretária de Saúde, Dayane Lima, dois médicos desistiram após saberem que iam atuar na zona rural. “As desistências foram para as comunidades de Curuaí e de Vila Socorro. Mas já informamos essas desistências ao Ministério da Saúde que já está tomando as providências”, afirmou. 
(Diário do Pará)

Com provas no Pará, inscrições para concurso da Marinha abrem nesta terça (27)

OPORTUNIDADES
As chances são disponibilizadas para as áreas de administração, contabilidade, edificações, estruturas navais, eletrônica, eletrotécnica, enfermagem, farmácia, higiene dental, marcenaria, mecânica, metalurgia, motores, motorista (viaturas administrativas), nutrição e dietética, patologia clínica, processamento de dados, prótese dentária, química, radiologia médica, telecomunicações, entre outras especialidades.
COMO PARTICIPAR 
As inscrições para a seleção abriram nesta terça-feira (27) e seguem até o dia 11 de dezembro de 2018. Os interessados devem se inscrever pela internet, no site da Marinha. Além disso, é necessário pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 75.
PREPARAÇÃO 
CONFIRA OUTRAS OPORTUNIDADES PARA VOCÊ
PROVAS
O certame será composto por prova objetiva, que será aplicada no dia 17 de março de 2019. Entre os estados onde as provas serão realizadas estão o Pará, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa catarina, Rio Grande do Norte, Ceará, Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Amazonas e Distrito Federal. Outras etapas do processo seletivo incluem verificação de dados biográficos, inspeção de saúde, avaliação de títulos, entre outros.
(DOL Concursos)

PRF divulga edital com vagas no Pará e salários de quase R$ 10 mil

As inscrições do aguardado concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF) serão recebidas a partir da próxima segunda-feira, 3 de dezembro. A confirmação foi divulgada pela própria banca organizadora, o Cebraspe. Acompanhe o edital! 
O concurso atenderá a demanda de 17 unidades da federação entre elas o estados do Pará.
Os interessados poderão confirmar a participação até o dia 18 de dezembro. Com isto, a liberação do edital de abertura de inscrições pode ocorrer a qualquer momento, já constando, inclusive, a aba do novo certame no site da organizadora.
De acordo com declaração recente do diretor-geral da corporação, Renato Dias, a aplicação das provas deve ocorrer em março. O concurso será para o preenchimento de 500 vagas para o cargo de policial rodoviário. Para concorrer ao cargo é necessário possuir curso de nível superior em qualquer área de formação, além de carteira de habilitação a partir da categoria “B”. 
A jornada de trabalho dos servidores é de 40 horas semanais. A remuneração inicial é de R$ 9.931,57, já considerando o auxílio-alimentação de R$ 458. Além disso, de acordo com a lei 13.371, sancionada pelo presidente Michel Temer em 2016, os servidores contarão com mais um reajuste, em janeiro, quando o salário passará a ser de R$ 10.357,88.
Assim que iniciadas, as inscrições poderão ser feitas somente pela internet, na página eletrônica do Cebraspe, pelo site da organizadora CEBRASPE. Os interessados também devem ficar atentos aos horários. No dia 3, as inscrições poderão ser feitas a partir das 12 horas, enquanto no dia 18, o encerramento das inscrições ocorrerá às 20 horas, pelo horário de Brasília.
PREPARAÇÃO!
Pensando na sua aprovação nesse concurso, o DOL Concursos indica a melhor plataforma online do mercado. Nela você vai encontrar o conteúdo completo de tudo que deverá ser cobrado pela banca organizadora. O material é baseado nos certames anteriores do órgão e contará com o cronograma de estudos personalizados, audioaulas, fórum de dúvidas, simulados online com correção em tempo real. O candidato também  terá acesso ao banco com mais de 800 mil questões de concursos. Não perca tempo, comece agora mesmo seus estudos!
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) é um órgão do Ministério da Justiça e faz parte do Poder Executivo Federal. Apesar de ser uma polícia ostensiva, uniformizada, não é militarizada, ou seja, não se submete à hierarquia militar. Sua principal atribuição é realizar a fiscalização e o policiamento ostensivo das rodovias federais.
A PRF atua nas rodovias federais e nas áreas de interesse da União. Desse modo, muitas vezes, a PRF trabalha em parceria com outras instituições, como Ministério Público do Trabalho (MPT), Polícia Federal (PF), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Receita Federal, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), entre outras, cujas áreas de atuações são as mais diversas.
Existem duas carreiras efetivas na corporação, sendo elas a de policial rodoviário federal e a de agente administrativo. Os policiais rodoviários federais trabalham executando as atividades fim da PRF, como planejamento de operações, fiscalizações de trânsito, combate à criminalidade.
Já os agentes administrativos realizam as atividades meio, que permitem a execução das atividades fim. Como pagamento de folha dos servidores, confecções de documentos, movimentação de processos.
(Com informações do JC Concursos)

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Repórter da Globo se pronuncia após suposto assédio durante jogo

Repórter da Globo se pronuncia após suposto assédio durante jogo (Foto: Reprodução/Instagram)
A repórter Fabíola Andrade foi envolvida em uma polêmica, no último sábado (17), após as divulgações de vídeos da transmissão do jogo entre Corinthians e Vasco.
Os internautas apontaram que a moça havia sido vítima de assédio sexual pelo próprio colega de emissora. Foi então que a jornalista resolveu se manifestar, para explicar o caso. 
“A respeito do vídeo que está circulando nas redes sociais desde ontem eu queria dizer que vi outros ângulos do mesmo momento do jogo e conversei com o meu colega que trabalha comigo há cinco anos”, escreveu. “Ele me procurou várias vezes hoje. Pra mim, não aconteceu assédio ou abuso. Ele estava manuseando o cabo de áudio que fica preso à minha roupa durante a transmissão, situação comum em dias de jogos”, disse a repórter. 
Fabíola agradeceu também o apoio de amigos e ressaltou a importância do movimento. “Agradeço todas as manifestações de apoio e solidariedade, seja de amigos, seguidores, telespectadores, clubes e movimentos que lutam pelo respeito e pela igualdade de gênero. O episódio serviu para mostrar, mais uma vez, que essa luta se fortalece cada vez mais”, concluiu. 
O vídeo foi bastante repercutido nas redes sociais, onde o Corinthians e Movimento de Apoio às Mulheres Esportivas publicaram notas de repúdio sobre o caso da jornalista.  
DOU

Aparência de Lula comove juízes, que discutem prisão domiciliar

Aparência de Lula comove juízes, que discutem prisão domiciliar (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
A aparência envelhecida do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria impressionado alguns juízes de tribunais superiores em Brasília. Segundo apurado pela jornalista Mônica Bergamo, do jornal 'Folha de S. Paulo', a possibilidade de insistir na prisão domiciliar do petista voltou a ser discutida em gabinetes.
Preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde abril, após ser condenado em segunda instância, no âmbito da Lava Jato, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente prestou depoimento à Justiça na última quarta-feira (14).
O texto salienta que, mesmo tendo voltado à pauta, a ideia da concessão de uma prisão domiciliar ao petista ainda é considerada remota. O pedido foi aventado há alguns meses, mas foi temporariamento arquivado após a alteração da composição das turmas do Supremo Tribunal Federal (STF).
DOL

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

XENOFOBIA MANAUARA OU BAIRRISMO BARATO?

É escancarado pelos Amazonenses, principalmente da capital o bairrismo pra não dizer a xenofobia pelo povo Paraense, sem razão alguma que se justifique.
Até sua Excelência o Governador do Amazonas até 31 de dezembro o todo poderoso Amazonino Mendes em certa ocasião revelando falta de nobreza de caráter no momento em que na periferia da cidade  de Manaus, precisamente em uma area de risco, determinou que uma família depois identificada como Paraense se retirasse das encostas de um barranco ameaçado de desmoronamento devido as fortes chuvas no local, ao ouvir que a família resistia em sair, perguntou à mantenedora  do barraco de onde ela era originária, a mesma respondendo que seria do Pará, com galhofa, preconceito e acima de tudo estranheza o gênero humano, vociferou em gritos, -Do Pará?  ah... tá explicado... então morra!

O povo paraense,  sempre fez caminho ida e volta para a capital amazonense, por fazer busca de desafios, posição econômica e social e por simpatia ao povo amazonense, não é por menos que a relação de respeito que reside entre Parintins e Santarém é profundamente admirável, e muitos parintinenses preferiam ser um município do estado do Pará por tamanha relação de amizade com os Santarenos.

Afirma um escritor Amazonense  "A imigração sempre existiu.  Essa intolerância só reflete a irracionalidade das pessoas de cabeça oca"

Em uma matéria na blogosfera, assinada pelo Blogueiro e editor do OESTADONET Miguel Oliveira que mostra a faceta de amazonenses que se esmeram para solidificar esse preconceito denominado bairrismo ou xenofobia. Diz o Blogueiro que a rixa idiota é mais exacerbada nos amazonenses  que mostra-se feroz de tal sorte. e acrescenta que o inverso, através dos paraenses não chega a ser  significativo, pois o paraense parece mais se defender quando é vitimizado, daquilo que muitas vezes nem compreenda as razões.

Mesmo o povo paraense não dando muita trela para essa falha comportamental  do Amazonense, eis que surge algo interessante que amenizará talvez  essa predileção do Amazonense em manter essa  nefasta ação de  gratuitamente se rivalizar com o povo do Pará. Seu nome WILSON LIMA, nascido em Santarém   por longos anos se fixando em Itaituba onde militou na comunicação social através de apresentação jornalística televisiva e que de maneira esmagadora constituiu-se Governador do Estado do Amazonas, lutando contra as vicissitudes da política do estado, contra as raposas astutas da política citando-se a exemplo a maior delas AMAZONINO MENDES, e contra o bairrismo exacerbado da cachola do Povo Amazonense.

Não contraditando o que declaro, nem provocando o revanchismo do povo amazonense deixo abaixo o conteúdo que viralizou nas redes sociais por parte dos Paraenses e notadamente de Santarém e Itaituba para mostrar de forma bem humorada uma resposta a tantas gozações, preconceitos que nos dedica o povo Baré.

SOBRE O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS  - FICA A MORAL DA HISTÓRIA

"NUNCA DIGA MORRA A UM PARAENSE, ELE RENASCE EM FORMA DE CANDIDATO E AINDA GOVERNA NO TEU LUGAR"

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Conheça a primeira-dama do Brasil: Michelle Bolsonaro

Conheça a futura primeira-dama do Brasil: Michelle Bolsonaro (Foto: Tânia Regô/Agência Brasil)
Michelle de Paula Firmino Reinaldo, esposa de Jair Bolsonaro, apesar de se manter discreta durante toda a campanha eleitoral, é fluente na Língua Brasileira de Sinais e tem se apresentado como uma defensora dos direitos das pessoas com necessidades especiais.
Após descrever o marido como “um cara humano, que se preocupa com as pessoas”, ela teria o incentivado a assinar um termo de compromisso para melhorar a qualidade de vida dos deficientes.
Na reta final da corrida presidencial, Michelle foi descrita na propaganda como “uma mulher forte e sensível que estará junto com Jair Bolsonaro trabalhando pelo Brasil”.
No entanto, fontes revelam que ela já teria avisado o marido que não irá se arriscar em discursos e cenas de protagonismo, como fizeram Marisa Letícia e Marcela Tedesshi, mulheres do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Michel Temer, respectivamente.
Michelle tem 36 anos e Bolsonaro 63. O casal se conheceu em 2006, quando ela era secretária na sala de liderança do PP e levada pelo deputado para trabalhar em seu gabinete. Dois meses depois eles se casaram no papel. Em 2008, ela deixou o cargo após a súmula do Supremo Tribunal Federal que impedia o nepotismo no serviço público. Ela é mãe da filha caçula de Bolsonaro, Laura, de oito anos.
“No quinto (filho) eu dei uma fraquejada, e veio uma mulher”, já declarou Bolsonaro ao falar da filha Laura, que nasceu em 2010.
Durante a campanha, quando assessores pediam que ela ajudasse a reverter os rótulos de machista e misógino, Michelle afirmava que por ela, “ele nem seria candidato” e que Bolsonaro só se candidatou “por uma causa nobre”.
Michelle também afastou os políticos de sua casa. Tanto que os encontros da pré-campanha eram realizados na casa ao lado, do vereador licenciado Carlos, filho de Bolsonaro.

(Com informações do Noticias ao Minuto)

O povo do Pará escolheu a mudança e a esperança num futuro melhor

O povo do Pará escolheu a mudança e a esperança num futuro melhor (Foto: Marco Santos/Diário do Pará)
Aos 39 anos, Helder Zahluth Barbalho, foi eleito governador do Estado pela primeira vez, pondo fim a uma hegemonia tucana de décadas no Estado. É um dos mais jovens gestores escolhidos pela população paraense, e irá assumir em meio a uma série de problemas deixados pelo PSDB na gestão e um sentimento de renovação nacional deixado pelo povo nas urnas em todo o País.
Ele nasceu em Belém do Pará, no dia 18 de maio de 1979. É o presidente em exercício do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) no Pará. Graduou-se em Administração no ano de 2002, pela Universidade da Amazônia (Unama), em Belém. É pós-graduado na Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, com o título de MBA Executivo em Gestão Pública.
Os deputados federais reeleitos Elcione Barbalho e Priante também participaram da comemoração, junto com o filho do governador eleito, que também se chama Helder (Foto: Pedro Guerreiro/Diário do Pará)
Helder é filho de Jader Barbalho e Elcione Zahluth Barbalho. É casado com a advogada Daniela Lima Barbalho, com quem tem seus três filhos, Helder Filho, Thor e Heva. Em 1997, com 18 anos, filiou-se ao PMDB no Pará - como era chamado o atual MDB, quando iniciou sua trajetória política na militância do movimento estudantil. Presidiu a juventude do partido no Estado e foi secretário geral da juventude Nacional do PMDB.
No ano 2000, foi o vereador mais votado de Ananindeua com 4.296 votos. Dois anos depois se elegeu deputado estadual, também o mais votado, com 68.474 votos. No Legislativo Estadual, apresentou projetos direcionados em especial às questões de segurança, educação e de combate às desigualdades sociais. Presidiu e foi relator da Comissão das leis orçamentárias.
Helder assumiu a Prefeitura de Ananindeua, terceira maior cidade da Amazônia, com 25 anos de idade, em 2005, tornando-se o prefeito mais jovem da história do Pará. Ainda como prefeito de Ananindeua, Helder assumiu a presidência da Federação das Associações dos Municípios do Estado do Pará (Famep). Em 2008, concorreu à eleição em Ananindeua, e ganhou, no 1º turno, com 93.493 votos.
MINISTÉRIOS
O governador realizou um choque de gestão no município, com várias medidas, entre as quais a redução de 30% dos salários do prefeito e dos secretários e recebeu o Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar em 2007, 2010 e 2012. Recebeu também o Prêmio de Prefeito Empreendedor, do SEBRAE Pará, nos anos de 2008 e 2010, pelo incentivo dado à geração de emprego e renda para a população de Ananindeua.
Ganhou, ainda, o Prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio do Brasil, com o Projeto Escola Ananindeua, e recebeu em 2012 o Selo Unicef Município Aprovado com relação as ações implementadas nos anos de 2009 a 2012.
Em 2011 foi reeleito por unanimidade para continuar à frente da Famep, presidindo a entidade até abril de 2014. Em 2012 assumiu a vice-presidência do PMDB Pará. Helder atuou como Ministro da Pesca e Aquicultura, de janeiro de 2015 a outubro de 2015. Foi ainda ministro da Secretaria Nacional dos Portos, no período de outubro de 2015 até abril de 2016. E esteve à frente do Ministério da Integração Nacional, uma das principais pastas do Governo Federal, de 12 de maio de 2016 até 6 de abril de 2018.
(Foto: Marco Santos/Diário do Pará)
Uma candidatura que agregou diferentes representações
Ciente de que não é possível realizar um governo agregador sem apoio de várias representações políticas Helder, que se coligou com 15 outros partidos além do MDB, passou as duas semanas até a eleição de ontem dialogando com outros partidos. Mesmo com quem apoiou outras candidaturas no primeiro turno.
Além do próprio vice-governador do Estado, Zequinha Marinho (PSC), recém-eleito para ocupar o Senado em 2019, que participou como aliado em toda a campanha desde o início, se aliançou ainda com Paulo Rocha, candidato ao Governo do Estado pelo PT, que ficou em 3º lugar na contagem de votos. Vários deputados da base tucana que se (re)elegeram também declararam apoio ao recém-eleito governador.
Com isso, Helder deve ter a maioria no legislativo paraense. O emedebista chegou ao 1º lugar já com o apoio dos 16 partidos que compõem sua coligação (MDB, PP, PRB, PR, PSC, PTB, PHS, PMB, Pode, DC, PTC, Patri, PSD, Avante, PSL e PROS), cujas siglas conseguiram eleger vários candidatos aos cargos legislativos. No segundo turno o número de partidos aliados passava de 20, com nomes até do PSDB, partido do atual governador, Simão Jatene, como o de Dr. Daniel, eleito como o deputado estadual mais votado em todo o Pará.
A justificativa desse cenário é a presença constante de Helder, principalmente no interior, enquanto ministro de três pastas do Governo Federal, Pesca, Portos e Integração Nacional, entre 2015 e 2018. Nesse período foram várias as articulações feitas por ele com a União que possibilitaram investimentos e recursos em todas as regiões do Estado.
Outro fator de peso nessa configuração é a insatisfação com a atual gestão, prestes a entregar o cargo após dois mandatos consecutivos, deixando o Estado em condições muito difíceis, principalmente em relação à segurança, educação e saúde.
Durante campanha, Helder percorreu o Estado, ao lado de políticos como o pai, Jader, e Zequinha Marinho para conhecer os problemas da população (Foto: Marco Santos/Diário do Pará)
No fim, o grande derrotado foi o PSDB que usou a máquina do Estado desde antes das eleições
Contra a “máquina” do Estado. Nessa eleição, Helder (MDB) enfrentou não apenas Simão Jatene (PSDB) à frente do Governo do Estado, como também o prefeito de Belém e aliado partidário do governador, Zenaldo Coutinho. Toda a campanha foi permeada por notícias de distribuição milionária e irregular de benefícios ligados a programas como Cheque Moradia, Asfalto na Cidade e Minha Casa, Minha Vida. Nas urnas, a população deu a resposta de que a compra de votos não falaria mais alto do que a necessidade de mudança urgente de gestão.
Só esse ano, a “farra” do “Asfalto na Cidade” distribuiu mais de R$ 200 milhões. Às vésperas do Círio de Nazaré, a Prefeitura de Belém fazia plantão, em pleno feriado, convocando 3,5 mil beneficiários do Viver Belém Minha Casa Minha Vida, de forma urgente, para serem contemplados a menos de duas semanas do segundo turno das eleições. Vale lembrar que o próprio Jatene está cassado pela Justiça Eleitoral desde o início do ano por denúncias de compra de votos durante sua campanha de reeleição, em 2014.
A vitória esmagadora de Helder encerra um período de quase duas décadas de domínio tucano no Estado - interrompidos por um único mandato da então petista Ana Júlia Carepa, hoje do PC do B - entre 2007 e 2010. Os governos são marcados por muitas denúncias aceitas pelo Judiciário de má gestão de recursos públicos, de descontrole da Segurança Pública, além de várias situações de descaso na Saúde e principalmente na Educação, que amargou os piores índices em análises voltadas à qualidade do ensino ofertado neste último mandato.
A última vez que o MDB governou o Pará foi entre 1990 e 1994, com o atual senador da República reeleito, Jader Barbalho, em seu segundo mandato. Foi o responsável pela implantação de quase 150 projetos de infraestrutura realizados nos municípios, sendo que 80% deles foram concentrados em saúde, saneamento, segurança e Educação.
O investimento nos setores mais carentes, aliado a uma moderna prática de combate aos desperdício elevou a credibilidade pública do Estado. A valorização do servidor público foi uma das prioridades da gestão de Barbalho, lembrada até hoje com carinho por servidores e eleitores.
Um dos projetos de Helder no Ministério da Integração Nacional foi o Belém Porto Futuro, que está em obra. Rua Belém já foi inaugurada (Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)
PROJETO - BELÉM PORTO FUTURO
Durante o período em que esteva na pasta da Integração Nacional conseguiu liberar mais de R$ 700 milhões para serem investidos em saúde, asfalto e pavimentação, saneamento, abastecimento de água, investimentos para o agronegócio, educação, habitação e infraestrutura, para os 144 municípios do Pará.
O projeto “Belém Porto Futuro” é um dos destaques destes investimentos. O projeto vai revitalizar toda a área portuária de Belém com investimento de R$ 31,5 milhões da Secretaria Nacional de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional. Além de prevenir enchentes na região, a obra transformará o local em um polo de desenvolvimento.


(Luiz Flávio e Carol Menezes/Diário do Pará)