sexta-feira, 7 de maio de 2021

A FALTA DE FISCALIZAÇÃO E IMPRUDÊNCIA SÃO AS MAIORES CAUSAS DOS ACIDENTES AÉREOS NO PARÁ

 whatsapp-image-2021-05-07-at-80238-am

A falta de fiscalização aérea nas regiões garimpeiras no Pará sempre teremos registros de acidente com vitimas, e no fim de noite da última quinta-feira, 06, mais um acidente foi registrado na região, dessa vez no  foi Sudeste paraense, onde uma aeronave caiu em um garimpo localizado entre os municípios de Itaituba e Novo Progresso. Além do piloto Ribamar Pinheiro Brandão, conhecido como Ribinha, a outra vítima foi identificada como Danilo Pombo, que seria piloto aprendiz.
whatsapp-image-2021-05-07-at-80237-am

Segundo testemunhas, Ribinha estaria orientando Danilo e o aprendiz começou a fazer voos rasantes (manobras realizadas em baixa altitude), até que acabou perdendo o controle da aeronave, que acabou caindo em área de pasto do garimpo, explodindo em seguida.

Essas atitudes irresponsáveis já se tornaram comum na região, prova disso na cidade de Itaituba já aconteceram vários acidentes aéreos com vitimas fatais, como exemplo no dia 22/10/2017 onde um avião caio ao fazer essas mesmas manobras no espaço aéreo da cidade e caiu matando cinco pessoas que estavam abordo da aeronave, em uma comemoração ao dia do aviador que acabou em tragédia, muitas delas poderiam ser evitadas, pois no dia dessa comemoração em especial, estava sendo consumidas bebidas alcoólicas nas proximidades da pista.

Por ser uma região de muitas pistas clandestinas acabam dificultando as fiscalizações, pois as maiorias dos garimpos existem pista de pousos e decolagens de aeronaves que possuem o registro de homologação da pista, com certeza esse não foi o primeiro e nem será o ultimo, pois enquanto não haver uma intervenção dos órgãos responsáveis, essas imagens continuaram sendo se repetindo em lugares e datas diferentes. 

________

Pinga fogo

Divulgado nomes da vítimas do acidente aéreo em garimpo de Itaituba, PA

 

O acidente aconteceu na tarde desta quinta-feira, 06/05/21, no Garimpo São Raimundo, entre Itaituba e Novo Progresso, sudoeste do estado. As vítimas identificadas como sendo o piloto; RIBAMAR PINHEIRO BRANDÃO, de 37 anos de idade, conhecido por “RIBINHA”; copiloto aprendiz; DANILO OLIVEIRA DOS SANTOS e passageiro ALDSON SANTOS MOREIRA, por enquanto sem fotos. Os corpos das vítimas foram levados para a cidade de Novo Progresso, onde aguarda retirada pelos familiares. 
(Acidente em agosto de 2019 com o piloto Ribinha- Foto: Reprodução)

“RIBINHA” já tinha se envolvido um acidente, quando fez um pouso forçado na região do Garimpo São Raimundo, em agosto de 2019, no acidente o piloto e os ocupantes sofreram apenas ferimentos leves. 


Itaituba: Voo rasante da morte, vídeo momentos antes de avião bater em barranco no Garimpo São Raimundo

Fonte: Junior Ribeiro 

quarta-feira, 5 de maio de 2021

PORTEIRA ABERTA PARA A MORTE OU PARA A VIDA

Itaituba: decreto libera shows, festas, igrejas, academias e instituições de ensino 5 de maio de 2021 Aline Mendes Portal On News

O decreto regulamenta o estabelecimento de novas medidas temporárias para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da Covid-19. Em novo decreto, válido a partir desta quarta-feira (05), a prefeitura municipal de Itaituba, oeste do Pará, autorizou o funcionamento em horário normal dos estabelecimentos comerciais, incluindo igrejas, instituições de ensino e academias. Foi autorizado também a realização de festas, shows, eventos, manifestações, passeatas/carreatas, de caráter público ou privado e de qualquer natureza, bem como o funcionamento de bares até ás 03:00. O decreto entra em vigor na data de sua publicação e produzirá efeitos enquanto perdurar o estado de emergência causado pela Covid-19. 

DECRETO MUNICIPAL Nº 075-2021  Baixar

On News

HELDER BARBALHO TEME PERDER O CARGO POR SUSPEITA DE CORRUPÇÃO, DIZ PORTAL

O governador é acusado de ter feito compras superfaturadas para combater a pandemia da covid-19 e já foi alvo de três operações da Polícia Federal

Crédito: Agência Pará

A semana inicia os depoimentos na CPI da Covid-19 no Senado pode dar o que falar para o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB). O filho de Jader Barbalho é acusado de ter feito compras superfaturadas para combater a pandemia do coronavírus e já foi alvo de três operações da Polícia Federal ano passado, autorizadas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). As informações são do jornal Metrópoles, de Brasília.

Helder Barbalho teve celular e computadores apreendidos na operação Para Bellum I. A degravação de suas conversas pelo WhatsApp mostrou negociações nada republicanas. Com o empresário André Felipe Oliveira, dono da empresa SKN, acertou a dispensa de licitação para a compra de 400 respiradores mecânicos por R$ 50,4 milhões.

Os 400 respiradores comprados na China chegaram a Belém imprestáveis para uso. Oliveira foi preso, assim como o chefe da Casa Civil do governo, e os secretários de Saúde e de Transporte.

A Polícia Federal apreendeu 745 mil reais escondidos dentro de um recipiente de cozinha com Peter Cassol, secretário adjunto da Saúde.

Helder indicou seu vice, Lúcio Valle, para o Tribunal de Contas dos Municípios. Caso perca o cargo, quem assumirá o governo será o presidente da Assembleia Legislativa, Francisco Silva, o Chicão. Barbalho e Chicão são parceiros.

Com informações do site Metrópoles
Transcrito do Blog do Carpe

AOS PITBULLS DE PLANTÃO EM FESTAS, PARA CONHECIMENTO

TRIBUNAL

 Arthur Kawage não teria gostado do delegado ter esbarrado na bebida | Reprodução

Empresário que agrediu delegado em festa em Belém vai à júri

O caso aconteceu em 2019, em uma festa que era realizada no estacionamento de um shopping

 terça-feira, 04/05/2021, 20:01 - Atualizado em 04/05/2021, 20:30 -  Autor: DOL

A1ª Vara do júri da capital retorna com os julgamentos no fórum criminal de Belém na manhã desta quarta-feira (5), após a pausa devido ao bandeiramento vermelho no Estado, devido os casos de covid-19.

E quem será submetido aos jurados será o empresário Arthur Wanzeller Pereira Kawage, acusado de tentar matar com socos e chutes o delegado da Polícia Civil do Pará Tarsio Murilo Bessa Martins.

O caso aconteceu na madrugada do dia 23 de fevereiro de 2019, durante uma festa que ocorria no estacionamento de um shopping, em Belém.

Segundo os autos, a sessão de espancamento começou após a vítima ter esbarrado no copo de bebida da mesa do acusado.

O juiz Edmar Pereira preside a sessão e quem sustenta as acusação é o promotor de justiça José Rui de Almeida Barbosa.

_____

Título RP

FUZILADO SEM PIEDADE!

ONDON DO PARÁ

Ex-vereador é "fuzilado" no interior paraense

Edmilson teria reagido e foi executado pelos bandidos, que levaram o veículo em seguida

 terça-feira, 04/05/2021, 23:10 - Atualizado em 04/05/2021, 23:19 -  Autor: Redação 

O açougue do bezinho1, na zona rural de Rondon do Pará, região de Carajás, foi o cenário de um crime envolvendo um  ex-político paraense.

O ex-vereador Edmilson de Sousa Viana, conhecido como “Mica Boca de Gia”, foi assassinado a tiros no final da tarde desta terça-feira (4), em frente a um estabelecimento que costumava frequentar.

Segundo testemunhas, o ex-parlamentar estava no local quando um grupo de oito criminosos armados invadiu o estabelecimento para roubar um veículo pick-up do dono do açougue.

Edmilson teria reagido e foi executado pelos bandidos, que levaram o veículo em seguida.

Edmilson exerceu três mandatos de vereador. A Câmara Municipal de Rondon do Pará (CMRP) lamentou a morte.

Os criminosos que mataram Edmilson fugiram e ainda não foram encontrados. As polícias Civil e Militar realizam buscas pela cidade na tentativa de capturar os assassinos. 

Após naufrágio de embarcação durante temporal, cinco pessoas são resgatadas em Belterra

Acidente aconteceu na madrugada desta terça-feira (4). Embarcação, que carrega gado, saiu de Itaituba e tinha como destino Santarém

Por G1 Santarém — Pará

 

Após naufrágio de embarcação durante temporal, cinco pessoas são resgatadas em Belterra — Foto: Reprodução/Redes Sociais


Cinco tripulantes de uma embarcação foram resgatados na comunidade Aramanaí, em Belterra, no oeste do Pará, nesta terça-feira (4) após naufrágio. O acidente aconteceu durante temporal.

De acordo com a Defesa Civil Municipal, a embarcação carrega gado e saiu de Itaituba com destino a cidade de Santarém. Para este trajeto a embarcação não tinha carga viva, apenas uma motocicleta.

Ao passar pela comunidade, um temporal ganhou força e acabou provocando o naufrágio. As cinco pessoas usaram uma embarcação de pequeno porte que estava sendo rebocada para chegar até a faixa de areia, onde pediram ajuda. Não houve feridos com gravidade.

Durante levantamento, agentes perceberam o vazamento de cerca de mil litros de combustível que estava no tanque do motor.

A Capitania Fluvial de Santarém foi acionada para averiguar a situação e iniciar as investigações sobre o naufrágio.

____

G1-Pa


terça-feira, 4 de maio de 2021

Canaã: marido mata esposa com tiro na cabeça e foge

ESPINGARDA

Segundo relato de um vizinho, João Paulo apareceu em sua casa logo após ter matado a esposa. O assassino teria pedido ao vizinho que lhe desse um tiro, pois havia matado Géssica "sem querer".

 segunda-feira, 03/05/2021, 21:16 - Atualizado em 03/05/2021, 21:33 -  Autor: Redação

 Géssica morreu baleada na cabeça pelo companheiro | Reprodução Instagram

A tarde de sábado (1º) ficou marcada por uma tragédia que abalou Canaã dos Carajás, sudeste paraense. O que era uma tarde tranquila de feriado na Agrovila Nova Jerusalém, acabou em crime e sangue.

Uma jovem de 20 anos morreu após ser atingida na cabeça com um tiro disparado pelo próprio marido, um homem de 21 anos.

A morte de Géssica Carolina Bandeira Silva ainda está cercada por mistérios, mas, segundo testemunhas, o próprio marido, João Paulo, confessou ter matada a esposa.

Segundo relato de um vizinho, João Paulo apareceu em sua casa logo após ter matado a esposa. O assassino teria pedido ao  vizinho que lhe desse um tiro, pois havia matado Géssica "sem querer".

O vizinho acionou a Polícia Militar. Quando os policiais chegaram ao local, João já tinha fugido. Ele ainda não foi encontrado.

segunda-feira, 3 de maio de 2021

ÓBITOS POR COVID - TRÉGUA PELO TERCEIRO DIA


 ITAITUBA - A Secretaria Municipal de Saúde disfarçadamente comemora, se esse é o termo correto, o tempo de três dias consecutivos sem ocorrência de óbitos provocada pelos males da Covid-19 no vasto município. Mesmo os níveis de cuidados e proteção que a população deveria habituar-se estejam sendo gradativamente deixados de lado a Secretaria não traça  prognósticos sobre novos casos da doença e nem consequentes óbitos. Fato é que, O Secretário de saúde Iamax Prado, que recomenda que a guarda e os cuidados não sejam relaxados,  poucas pessoas se protegem com máscaras e  constatado com facilidades  vários postos de aglomerações no comercio local.



Itaituba está entre as 100 melhores cidades brasileiras para fazer negócios

Estudo realizado por empresa especializada em inteligência de mercado analisou indicadores de todas as cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes. Além de Itaituba, outras 12 cidades paraenses também aparecem na lista.


Itaituba está entre as 100 melhores cidades do Brasil para investir em Agropecuária e Educação. É o que aponta o estudo “Melhores Cidades para Fazer Negócios”, uma pesquisa realizada anualmente desde 2014 pela empresa Urban Systems, especializada em inteligência de mercado, para a revista Exame. A pesquisa analisa dados e indicadores das cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes para identificar aquelas que oferecem mais oportunidades de investimentos e Itaituba aparece entre as 50 melhores para fazer negócios no setor educacional e é a 53ª indicada para a agropecuária.


Além de Itaituba, outras 12 cidades paraenses também receberam selos da pesquisa. Esta é a primeira vez nos últimos 10 anos, que o Pará tem 13 municípios incluídos no ranking das 100 “Melhores Cidades do Brasil Para Se Fazer Negócios”. O estudo analisou 28 indicadores das cidades brasileiras, incluindo informações sobre população, economia, infraestrutura e qualidade de vida.

(Foto: Reprodução)

Barcarena é o destaque. A cidade foi classificada em quatro índices, incluindo o 8º lugar nacional na avaliação de melhor cidade para o setor industrial. Além disso, Barcarena foi listada no ranking das 100 melhores para o comércio, para a agropecuária e para o mercado imobiliário.

Entre as 13 cidades paraenses ranqueadas, quatro se destacam por estarem entre as 100 melhores para fazer negócios em três setores avaliados. Ananindeua se sobressai como a 29º melhor cidade para investimentos na área da educação, além de ser listada para o setor de serviços e para o mercado imobiliário.

Parauapebas foi a 18º colocada no ranking de um total de 100 cidades brasileiras para quem quer investir na agropecuária e 27ª para o comércio. Foi listada também para o mercado imobiliário. Marabá foi a 22ª classificada entre as 100 melhores para investimento no setor agropecuário. Para o mercado imobiliário é a 30ª mais bem classificada e ganhou destaque para quem quer fazer negócios na área da educação. Finalmente Abaetetuba é avaliada entre 100 municípios como apta a receber investidores nos setores de agropecuária, educação e comércio.

Belém se destacou como 13º município no ranking nacional para quem quer investir na área de serviços. Foi bem classificada também para os que investem no comércio, destacando em 28ª posição. Cametá também ganhou destaque em serviços, ficando entre as 50 melhores, na 35ª colocação, município que foi ainda citado para os investidores do setor imobiliário.

Itaituba está entre as 50 melhores para fazer negócios no setor educacional e é a 53ª indicada para a agropecuária. Santarém é a 49ª destacada para fazer negócios imobiliários e é ranqueada ainda para a agropecuária. Completando a lista das 13 melhores do país, estão: Marituba para o comércio e para o mercado imobiliário, setor no qual se destaca ainda a cidade de Altamira; Paragominas para o setor educacional; e Tucuruí, para investimentos em educação.

A Urban Systems analisa as melhores cidades para fazer negócios no Brasil, através da metodologia de análise estatística chamada de Índice de Qualidade Mercadológica (IQM). O estudo tem como base o levantamento de dados e indicadores das cidades analisadas e compreende a ponderação de cada informação em relação aos municípios analisados na pesquisa. O objetivo é servir como parâmetro para a qualificação de um determinado mercado, sintetizando variedade de informações populacionais, comerciais, urbanísticas, econômicas e infra estruturais.

Setores foram impactados pela Covid-19

O diretor de Comércio e Marketing da Urban Systems, Willian Rigon, destaca que, algumas cidades, mesmo tendo sido fortemente impactadas pelo isolamento social, resultando no fechamento de empresas e empregos no início da pandemia no país, “já registram saldos positivos de empregos no período analisado [2020]”. O fechamento da coleta de dados se deu no final de outubro de 2020, com análise de relatório e entrevistas realizadas em novembro e divulgação neste ano.

Em comum, todos os setores foram impactados pelos reflexos do coronavírus (Covid-19) na saúde da população e na economia”. De acordo com o diretor, para trazer esses reflexos no cômputo das avaliações das cidades, foi desenvolvido um eixo extra de análise, que compõe todos os setores econômicos avaliados. “Nele trazemos indicadores quanto ao impacto da pandemia na saúde da população, que é reflexo das medidas tomadas para conter a disseminação do vírus e do engajamento da população a essas ações, e na economia, com a análise do saldo de empregos formais de cada cidade – total e por setor - demonstrando em que momento cada cidade está em relação ao seu declínio, estabilidade ou retomada econômica, além de outros indicadores que categorizam o perfil dos municípios no cenário atual”.

Cenário

A edição completa do estudo, está disponível no link, e traz um eixo comum a todos os setores, denominado de “Macro Cenário”, que mostra indicadores relativos ao macro cenário do município (gestão fiscal, empregabilidade) e também relativos ao impacto da Covid-19 na saúde (infectados, mortalidade e letalidade da doença) e na economia (saldo de empregos em 2020) de cada cidade.

Fonte: Luiza Mello/De Brasília

segunda-feira, 26 de abril de 2021

REFÉNS DO PESADÊLO

imagem meramente ilustrativa - alcançada na internet

Jacareacanga - Ao não se apresentar solução por parte de quem de direito, os moradores da cidade vivem sendo penalizados pelo sistema que no momento se impõe, que é  temer  pela iminencia de  um confronto das pessoas e militantes  que apoiam a atividade garimpeira em Terras Indígenas dos Munduruku, contra os adeptos contrários à garimpagem, além  deste quadro que ´por sí só ja é assustador, no  atual cenário os moradores ou transeuntes encontram-se sendo  penalizados  com algo que dói no bolso e na mesa dos mais pobres que é a cobrança através dos pro-garimpeiros, de permissão para entrar e sair na sede do munícipio... contrariando preceito constitucional que dá ao cidadão o direito de ir e vir... e ninguém até hoje  fez nada. Tudo isso contraria a solidez do estado democrático de direito.

A barreira de contenção criada pelos pró-garimpeiros para evitar a entrada das autoridades que combatem a garimpagem ilegal é por certo entendida mesmo que concluam que não seja uma medida acertada já  que vai de encontro às normas legais, o que é prontamente reclamado e a população não pode rechaçar, é a abusiva cobrança  como se fosse um pedágio, das pessoas que transitam  na entrada da sede do municio. Neste aspecto fácil pressupor que mais uma vez as pessoas que entram ou saem da sede do município estão sendo atingida e penalizadas. Em síntese: Reféns desse descaso!

Veja o desabafo de uma moradora do município ao verificar que seu genitor de 70 anos que retornava de sua atividade de subsistência na zona rural só adentrou à cidade para se dirigir ao seu lar depois que pagou a taxa instituída pelas pessoas que comandam a barreira.

Imagem meramente ilustrativa - alcançada na internet

Governo Municipal é constituído pelo tripé de segurança democrática sendo o Executivo, o Legislativo e  Judiciário e uma pergunta que insiste em não calar ecoa  e urge por resposta:   O que a Prefeitura, a Câmara de Vereadores e o Judiciário estão fazendo para minorar os transtornos  que o povo está sofrendo?

xxxxxxxxxxxxxxxx (Por motivos subentendidos os nomes dos autorers dos comentarios serão aqui subtraidos)

3 h 
Bom dia pessoal, alguém poderia me dizer até quando vai essa “manifestação pró-garimpo” ali no trevo? Não vejo ninguém falar nada, eu não tô aqui pra discordar do ideal de movimento algum, mas hoje eu fiquei bastante chateada. Meu pai, um senhor de 70 anos teve negado o direito de ir e vir pelos participantes do bloqueio. Jogaram uma tábua com pregos pra que ele não pudesse chegar até a cidade com seu carro. Alguém me explica porque isso? Manifestantes cobrando pra que as pessoas passem... Alguém pode me explicar se isso está correto? Precisamos de respostas!

Comentários
  • Que chato isso minha irmã 😕
    • Gosto
    • Responder
    • 4 h
    • o veinho chegou aqui todo choroso, nervoso. Com medo de voltar acredita?
      1
      • Gosto
      • Responder
      • 4 h
    • Que dó. As vezes as coisas passam dos limites. E o respeito ao cidadão do onde?
      • Gosto
      • Responder
      • 4 h
    Ver mais 4 respostas
  • Nós também fomos barrado só entramos depois que pagamos não entendo isso estão cobrando dos próprios moradores de jacaré será que fizemos parte do Ibama ou federal 😤😒
    1
    • Gosto
    • Responder
    • 3 h
    • Editado
    •  então, não dá pra entender, o pq de prejudicar os moradores daqui. Precisamos de respostas!
      • Gosto
      • Responder
      • 3 h
    •  sim com cordo com vc
      • Gosto
      • Responder
      • 3 h
  • Estão passando dos limites
    1
    • Gosto
    • Responder
    • 3 h
  • Manifestar tudo bem, agora cobrar pro pessoal entrar é demais, ainda mais o pessoal que mora aqui msm..
    4
    • Gosto
    • Responder
    • 3 h
    •  várias pessoas já foram cobradas e ninguém faz nada a respeito...
      • Gosto
      • Responder
      • 3 h
    • eu fui um, paguei 150 reais..
      1
      • Gosto
      • Responder
      • 3 h
    Ver mais 1 resposta
  • Pois eu concordo plenamente com a manifestação mais não precisa cobrar do povo daqui mesmo isso deixa todos triste 😕
    1
    • Gosto
    • Responder
    • 3 h
  • O pior é que ninguém fala nada..
    Parece que é normal..
    3
    • Gosto
    • Responder
    • 3 h
    • .🦋Mas, NÃO É NORMAL. E é preciso falar, porque é direito nosso, livre expressão de ideias...
      1
      • Gosto
      • Responder
      • 3 h
      • Editado
    • 🤦🏻‍♂️ tá feio pra nós
      1
      • Gosto
      • Responder
      • 2 h
    Ver mais 7 respostas
  • A gente sai da cidade pra tentar trabalhar e ainda tem que pagar pra trabalhar..
    2
    • Gosto
    • Responder
    • 3 h
  • 🦋Ninguém pode tolher o NOSSO direito de ir e vir. Esse direito é consagrado em NOSSA CONSTITUIÇÃO. Art. 5°, XV. Estão fazendo errado, principalmente porque o tio é morador do município.
    3
    • Gosto
    • Responder
    • 3 h
    • acho q a intenção do movimento mudou só pode
      1
      • Gosto
      • Responder
      • 3 h
    •  Pois é, não somos contra a busca por direito, mas quando quem busca por direito viola direito conquistado e garantido na Constituição, daí, fica difícil apoiar tal "manifestação."
      2
      • Gosto
      • Responder
      • 3 h
      • Editado
    Ver mais 1 resposta
  • também ñ concordo com isso cobrar e impedir das pessoas trafegarem alguns estão se aproveitando da situação e das pessoas do suor delas, se realmente querem de fato trabalhar e ter direitos a isso, pra que tirar quem tá trabalhando e precisa também, as… 
    Ver mais
    2
    • Gosto
    • Responder
    • 3 h
    •  eu fico me perguntando e pra onde vai esse dinheiro? Pro município que não é...
      • Gosto
      • Responder
      • 3 h
    •  eu fico me perguntando também também? porque eu já fui várias vezes por lá a única coisa que vejo é alguns indígenas comendo carne assada ou frango com farinha só nada mais, segundo eles é doação, e pra mim isso é desumano, tem gente se… 
      Ver mais
      1
      • Gosto
      • Responder
      • 3 h
  • Cobraram 100 reais do meu irmão pra passar com meu pai doente, combraram 200 do jessui pra ir na fazenda dele e voltar, e um absurdo isso
    1
    • Gosto
    • Responder
    • 2 h
    • meu pai foi orientado pela advogada a ir fazer boletim de ocorrência e levar ao ministério público, pq isso é pedágio ilegal. Todos nós devemos denunciar.
      • Gosto
      • Responder
      • 2 h
    •  fico pensando aqui o que essas transportadoras estão passando...
      • Gosto
      • Responder
      • 2 h
    Ver mais 6 respostas
  • Meu Deus isso tem que acabar ..esses índios não pode fazer isso com a população ..affs a população tem que se juntar fazer um protesto pra tira eles de lá eles não são dono da cidade...
    1
    • Gosto
    • Responder
    • 2 h
  • Eles tão e gostando de ganhar dinheiro sem trabalhar. Eles vão embora tão cedo
    • Gosto
    • Responder
    • 2 h
  • Nossa cidade ta entregue as baratas infelimente
    • Gosto
    • Responder
    • 2 h
  • Não sou contra, mas esses tipos de coisa tira a credibilidade do movimento e não está certo. Algo tem que ser feito.
    • Gosto
    • Responder
    • 2 h
    •  sim, porque eu vi nesses grupos de WhatsApp da cidade uma lista de apoiadores financeiros pra esse movimento, não há de forma alguma necessidade de cobrar dos moradores daqui da cidade. Meu pai mora ali no sítio e tá se sentindo amedrontado em… 
      Ver mais
      1
      • Gosto
      • Responder
      • 2 h
  • Lamentável tal situação que nos da tristeza desses fatos. Manifestação com cobrança assim, não é manifestação.
    1
    • Gosto
    • Responder
    • 2 h
    • Editado
  • Muitos se omitem por medo de represálias, mais a situação já tá abusiva lá.
    1
    • Gosto
    • Responder
    • 1 h
    • não podemos ter medo, eles estão exigindo um direito de usar a território DELES como acham que devem usar. NÓS só queremos o direito de ir e vir.
      1
      • Gosto
      • Responder
      • 1 h
      • Editado
  • Remedio pra doido é outro doido. Uma hora eles acham o que tão procurando.
    1
    • Gosto
    • Responder
    • 1 h
  • É meio contraditório exigir meu direito impedindo o direito dos outros.
    3
    • Gosto
    • Responder
    • 1 h
  • Autoridades ficam caladas...
    1
    • Gosto
    • Responder
    • 1 h