terça-feira, 8 de junho de 2021

A HORA E A VEZ DE JACAREACANGA TER ENERGIA ELETRICA COM SUFICIENCIA


 AVANÇA PROJETO  PARA  JACAREACANGA SE INTERLIGAR AO SISTEMA  NACIONAL  DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA  ELETRICA DO PARÁ

JACAREACANGA - Sempre foi motivo de preocupação  para os gestores  do municipio e em um plano mais avançado  as cobranças populares sempre foram encaminhadas aos vereadores de  tantas legislaturas do Poder Legislativo para que pudessem buscar uma solução para se por fim ao crônico problema de costumeiros panes nas maquinas e equipamentos gereadores de energia eletrica da antiga Celpa,  para suprir a demanda da sede do municipio coisa que nunca se efetivou pois a energia distribuida sempre foi de péssima qualidade e insuficiente para a demanda reprimida que acumula diversos prejuizos devido o oscilamento provocando a danificação de utensilios e equipamentos de uso doméstico e até de pequenas industrias de movelaria da cidade. Até a expansão da rede eletrica do municipio a Equatorial, antes a Celpa, não executava o trabalho pela insuficiencia de energia produzida por seus grupos-geradores, o   que tornaria mais cronico ainda a distribuição. 

Tantas foram as vezes que os vereadores, desde a gestão de Raulien Queiróz e Raimundo Santiago,  perigrinaram pelos corredores da hoje Equatorial em busca de providencias que propriamente para outras diversas necessidades que tinha o municipio, até que, talvez saturada por reclames que ecoavam na Capital e até Brasilia, que a Equatorial resolveu requerer ao IBAMA  a LICENÇA PRÉVIA  para que o Sistema  de Distribuição de Energoa Eletrica  Itaituba/Jacareacanga depois de cumprimdas as exigencias legais, se interligue  em uma extensão de quase quatrocentos quilometros  ao Sistema Integrado Nacional.

Registra o Vereador Antonio Goiano que o Programa Nacional de Universalização do Acesso e Uso da Energia Eletrica  - LUZ PARA TODOS,   instituido  pelo Dec. 4.873 de 11 de novembro de 2003  indicava que até 2.010  o atendimento em energia eletrica  deveria beneficiar  a parcela da população do meio rural brasileiro e com atraso de mais de uma década e considerando as sucessivas cobranças dos gestores, vereadores, classes empresarial e sindicatos de Jacareacanga  reforçaram sempre reivindicações  baseado nessa disposição legal, que ao final vê-se a luz (com perdão da redundância) no fim do túnel.

Existem ainda percalços a serem superados devido muits vezes a morosidade das ações, pois a Equatorial deverá fazer in-loco estudos de impacto ambiental (EIA) e apresentar o relatorio de impacto ambiental (RIMA) junto ao IBAMA para então satisfazer exigencias daquele órgão ambiental. Ainda temos no percurso entre Itaituba/Jacareacanga  em suas margens, uma comunidade indigena no km 45 e duas terras reservadas da união que são o Parque Nacional da Amazônia e a Flona Amana e que o Ministério Público Federal poderá até embargar a obra o que seria catastrofico para o progressista municipío de Jacareacanga que necessita urgente de energia de qualidade e em suficiencia para atender toda a população que cresce vertiginosamente.

Ainda temos mais ou menos tres anos para a interligação de Jacareacanga ao sistema, a luta dos Vereadores e Prefeito não cessa aqui, até lá o municipio precisa de um parque de geração de energia  reforçado com maquinas e equipamentos  novos para suprir a necessidade de uma melhora no sistema de distribuição que presentemente Jacareacanga conta.

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES, quero ver a paternidade dessa criança. Quantos pais irão aparecer!

Nenhum comentário: