quarta-feira, 12 de maio de 2021

MINISTRO DO MEIO AMBIENTE ACOMPANHA PESSOALMENTE OPERAÇÕES DE FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL E COMBATE AO DESMATAMENTO.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, embarcou nesta terça-feira (11) para o Pará a fim de participar pessoalmente de uma operação de fiscalização e combate ao desmatamento. Acompanham o ministro, nessa ação, os presidentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Bim, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Fernando Lorencini

A comitiva de Ricardo Salles permanecerá no Pará, acompanhando a operação de fiscalização e combate ao desmatamento até a próxima sexta-feira (14). O Pará registrou quase 5,2 mil quilômetros quadrados em área desmatada, 47% de todo desmatamento (11,1 mil km2) na Amazônia Legal, em 2020, segundo revelou em primeira mão a coluna do jornalista Cláudio Humberto, do Diário do Poder. A taxa de desmatamento no Pará quase dobrou em dois anos, que coincidiu com a eleição de Helder Barbalho (MDB) para o governo do Estado. Foram desmatados 2,7 mil quilômetros quadrados em 2018 e 5,2 mil, em 2020. O ministro chegou em Itaituba na tarde de terça feira, 11/05/21, e nesta quarta feira feira, 12, recebeu a imprensa no sede do ICMBio, e falou sobre os trabalhos de fiscalização na região.
(Ministro Salles com imprensa de Itaituba- Foto: JackCham/Tv Record)

Os dados são do Prodes, o Monitoramento do Desmatamento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite do Inpe. O Diário Oficial da União confirmou nesta 3ª feira (11/5) a transferência provisória do gabinete do ministro Ricardo Salles para o Pará entre os próximos dias 11 e 15, junto com a direção do IBAMA e do ICMBio. Segundo a publicação, o comando do ministério do meio ambiente estará nos municípios de Altamira, Uruará, Placas, Rurópolis e Itaituba para acompanhar uma operação conjunta de fiscalização e combate a ilegalidades junto com a Força Nacional de Segurança Pública. 

Fonte: https://diariodopoder.com.br/

Nenhum comentário: