sábado, 30 de janeiro de 2021

A RÉGUA DE MEDIR CARÁTER

 

Muitas vezes conhecemos pessoas enrustidas, dissimuladas, com idoneidade e honestidade contestável, atuando como gente séria, atirando pedras nos outros, especulando sua vida e ainda propagando inverdades daquela pessoa que por uma razão ou outra não tem sua amizade e tantas vezes brada ao seu restrito circulo de amizades, AQUELE CARA PARECE QUE NÃO VAI COM A MINHA CARA, NUNCA FIZ NADA CONTRA ELE!  sem verificar que por ter má conduta que vende como se fosse ilibada, a mesma  sendo mais suja que poleiro de galinhas fica jogando sobre o outro aquilo que contem o seu caráter, para essas pessoas que vivem de derrubar, agradar falsamente seus "amigos" que muitas vezes participam de suas falcatruas deixa-se uma recomendação. 

"NÃO MEÇA A PESSOA QUE VOCÊ GRACIOSAMENTE NÃO GOSTA, COM A MESMA JUSTA MEDIDA DA RÉGUA QUE VOCÊ SE MEDE"

COVID-19 BRINCANDO DE PEGA PEGA EM ITAITUBA - CLIMACO JOGA DURO!

Itaituba - Constantemente o Prefeito Municipal Valmir Climaco, surge nas redes sociais (Facebook e WhatsApp) alertando  sobre o  perigo iminente  de se contrair a mortal virose na conjuntura atual;  seus costumeiros apelos de publico fazendo alerta que a Unidade  de Pronto Atendimento bem como o Hospital Regional de Itaituba  estão superlotados com todos os leitos ocupados sem poder fazer atendimento se a situação se agravar, parecem não receber eco junto à população para adotarem medidas preventivas. Registra que até a data de ontem mais de sessenta pessoas estão internadas.

Climaco muitas vezes se mostra à beira do desespero para conter o avanço da terrível doença, recomendando à população o isolamento social e o uso de máscaras. Chega ao extremo de entrar em lojas como fez em uma farmácia e padarias, reclamando, esbravejando,  constatando que usuários, funcionários e até os proprietários estão fazendo pouco caso dos alertas que costumeiramente faz,  bem como as ações da Secretaria de Saúde que  tem em sua equipe de apoio, pessoal para fazer visitação a domicílios com recomendações para  todos prevenirem-se.

Em sua recente fala, o Gestor Municipal colocou que reuniu com instituições da cidade como Judiciário, Promotoria, OAB, Comando das Policias, entre outras  para comporem equipes de contenção com o objetivo de fazerem  visitação em cada estabelecimento comercial com a finalidade de proceder fiscalização, e o local que não tiver uma equipe  de recepção ao cliente preparada devidamente  protegida com máscaras, com álcool gel à disposição de todos, será de imediata fechada. Terá suas portas cerradas também se o comerciante ou comerciário permitir a entrada da pessoa desprotegidas; a medida extrema é para estabelecer regras e normas legais como forma de prevenir-se a desobediência civil. Concluiu sua fala reportando-se  que estão composta cinco equipes inclusive com policiais militares para se,  se chegar a extremos, multar e até conduzir o infrator ao Decreto Governamental  sob custódia à permanência policial. Referiu-se por fim à grande concentração de pessoas na orla e em outros logradouros, que serão prontamente  dispersos.

O trabalho do prefeito, sem sombra de dúvidas denota uma gigante responsabilidade com os munícipes, haja vista que esgotaram-se espaços para a recepção de mais pessoas que necessitem de acompanhamento intensivo da equipe técnica e isso traria enormes transtornos para sua ação de trabalho e principalmente para as famílias das pessoas que necessitassem do pronto atendimento para seus entes queridos. 

 passam de sessenta, o numero de  pessoas alojadas/internadas no Hospital Regional tentando a recuperação, e cresceu assustadoramente o numero de novos casos na cidade. Assusta-se o Prefeito com  o registro de novos casos de hora em hora surgindo e o registro de novos óbitos crescendo, concluindo que todo o drama que ocorreu na primeira onda comparando com essa segunda o caso presentemente é de maior gravidade. Por fim registrou que fez aquisição de uma usina para a fabricação de oxigênio porém pelo visto não irá contemplar a demanda.

DESAPARECIDO EM AÇÃO - BUSCAS POR AERONAVE DE PEQUENO PORTE QUE DESAPARECEU SE CONCENTRAM NA ÁREA DO GARIMPO CALIFÓRNIA, NO PARÁ

Por Sílvia Vieira, G1 Santarém — PA  

Segundo dia de buscas pelo avião Cessna 210 prefixo PT-IRJ se concentram na área do garimpo Califórnia, no PA — Foto: FAB
Foram retomadas na manhã deste sábado (30) as buscas pela aeronave de pequeno porte que desapareceu após decolar do município de Alenquer, oeste do Pará, com destino ao garimpo Califórnia, localizado na região do município de Itaituba, no sudoeste paraense, quinta-feira (28), por volta das 12h.

Foram retomadas na manhã deste sábado (30) as buscas pela aeronave de pequeno porte que desapareceu após decolar do município de Alenquer, oeste do Pará, com destino ao garimpo Califórnia, localizado na região do município de Itaituba, no sudoeste paraense, quinta-feira (28), por volta das 12h.

 

As buscas, de acordo com a Centro de Coordenação de Salvamento Aeronáutico Amazônico (ARCC-AZ), unidade da Força Aérea Brasileira responsável por coordenar as operações de buscas aéreas na região, os trabalhos hoje estão concentrados na área do garimpo Califórnia. A informação foi repassada por um tenente da FAB ao proprietário da aeronave, Edwaldo Paiva.

 

No primeiro dia de buscas, sexta-feira (29), a aeronave SC-105 Amazonas SAR percorreu uma extensa área do município de Alenquer a partir do ponto de decolagem do Cessna 210 de prefixo PT-IRJ.

 

Piloto de avião Antônio Sena conhecido como Toninho Sena — Foto: Reprodução/Redes sociais

 

O jovem Antônio Sena, o "Toninho Sena", é quem pilotava o avião Cessna 210. E segundo informações de familiares, ele estava sozinho na aeronave.


Toninho é filho de Rolene Sena, professora de educação física que por muitos anos trabalhou no Colégio Dom Amando, em Santarém. Atualmente ela mora em Brasília (DF) com outros familiares. Toninho mora em Santarém, onde tem um empreendimento de entretenimento recentemente.

 

De acordo com a irmã de Toninho, Mariana Sena, a provável área de desaparecimento a aeronave, segundo relatos que chegaram á família do piloto, seria próximo à pista de pouso Anatun.

 

Aflita por notícias do irmão que faz aniversário neste dia 30, Mariana fez um apelo: "Peço a todas as pessoas que conhecem a região de Alenquer, Monte Alegre, garimpos nessa área, comunidades ribeirinhas, indígenas, garimpeiros, por favor, qualquer relato de avistamento do avião dele é muito precioso para nós. Meu irmão, Toninho, está desaparecido por 30h. Se você tiver qualquer relato, ou contato de alguém que tenha uma informação útil, entre em contato direto comigo pelo (92) 9 8130-6000"

sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

BARBÁRIE E MENOSPREZO PELA VIDA HUMANA

FEMINICÍDIO

Jovem teve o rosto e glúteos arrancados antes de ser morta

A jovem foi sequestrada e morta pelo chefe do trafico da favela Kelson’s, no Rio de Janeiro

 quinta-feira, 28/01/2021, 15:36 - Atualizado em 28/01/2021, 17:59 -  Autor: Com informações Istoé

A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta terça-feira (26) a prisão preventiva de Dalton Luiz Vieira Santana, chefe do tráfico da favela Kelson’s, no Rio de Janeiro, e de outros dois traficantes identificados como Enzo da Cunha da Silva Costa, conhecido como “Da Mãe”, e Edgar Alves de Andrade, o “Doca”. Os três são suspeitos de participação na morte da jovem Bianca Lourenço, de 24 anos, no início deste mês. 

Segundo as investigações, Dalton é ex-namorado de Bianca, ele não aceitava o fim do relacionamento. O laudo cadavérico realizado no corpo da vítima apontou que a jovem foi torturada e teve o rosto e os glúteos arrancados antes de ser morta a tiros. Além de feminicídio, os três criminosos já respondem por participação em organização criminosa, roubo seguido de morte e sequestro.

Relembre o caso!

As prisões preventivas foram decretadas pelo juiz Alexandre Abrahão,  na decisão ele ressaltou que “o estado de liberdade dos acusados põe em risco à integridade física e psicológica das testemunhas e moradores da região, especialmente mulheres”.

O corpo de Bianca foi encontrado no último dia 12 boiando na praia da Ilha do Fundão, na mesma região onde fica a favela da Kelson’s. A jovem estava desaparecida desde o último dia 3.

DEPOIS DE APELO DE NORTON, SEUS AMIGOS SE EXCEDEM EM SOLIDARIEDADE

COVID-19 - DOAÇÕES À CASA DE APOIO AOS PARENTES DE INFECTADOS DE COVID-19 TRANSFERIDOS PARA ITAITUBA/PA

 


Quando eu vi pela imprensa itaitubense que o Hospital Regional do Tapajós-HRT, iria receber pacientes de covid-19 de outros municípios, veio-me a preocupação de como os acompanhantes desses doentes iriam se 'virar' em uma cidade totalmente desconhecida e sem conhecidos, em um momento de extrema preocupação com seus entes queridos internados com doença tão grave!

Mas quando a gente menos espera, Deus toca o coração de várias pessoas que buscam o mesmo propósito: o de ajudar o próximo. E assim ocorreu comigo que, ao falar com um amigo pelo telefone, mencionei a ele a situação dessas pessoas desamparadas; aí, ele me falou que o professor de Educação Física, Mário estava dando apoio a essas pessoas. De imediato liguei para o Mário, amigo de longa data, e me dispus a ajudar. Em conversas com o Mário, este me disse que as meninas Oliveiras (famosas por seu trabalho social), tinham arrumado uma casa para a moradia dessas famílias e que ele, Mário, estava buscando apoio de outras pessoas.

Assim, sentindo a necessidade de ajudar mais, coloquei um pedido de ajuda em minha página do Facebook, o que rendeu várias ligações em meu privado de pessoas com a vontade de ajudar.


E na data de hoje, após comprar cestas básicas e alguns alimentos e recolher doações, fizemos (eu, Socorro Oliveira e Rainara Santos-amiga do Facebook) a entrega de 9 cestas básicas, R$200,00 em espécie (que foi entregue em mãos de Tonico na presença da Socorro, da Rainara e dos demais que ali se achavam), carne, frango, um ventilador de mesa, verduras, material de limpeza e higiene na casa de apoio que abriga os parentes dos internados com Covid19 de outros municípios, e que foram transferidos para Itaituba, sudoeste paraense.

Material doado

A Casa de Apoio conta hoje com treze pessoas de diversos municípios paraenses, como Oriximiná, Monte Alegre e Santarém, e têm mais  3 pessoas chegando ainda hoje; quando chega paciente de fora, o HRT entra em contato com a Casa de Apoio para a possibilidade de abrigar os familiares do pacientes, posto que não são todos que têm condições de alugar um imóvel.

Foi muito emocionante vê a alegria dos familiares, que ficaram muito gratos pelo apoio, carinho e atenção com que foram recebidos neste momento tão delicado e de sofrimento, e agradeceram o apoio que vêm recebendo; em conversas com alguns residentes, nossa cidade foi bastante elogiada, bem como a nossa hospitalidade.

E, como há previsão da chegada de mais pessoas à Casa de Apoio, precisa-se de redes, lençois, cordas para amarrar as redes, materiais de limpeza e higiene, além de alimentos frescos. 

Assim, quero agradecer imensamente aos diletos amigos Luis Gomes (LG Materiais Elétricos) e Paulo Gilson Pontes (PG Alimentos); à Rainara já mencionada acima, à comadre Fabiana Araujo (Supermercados Almeida) e funcionários do supermercado Almeida da 15 de Agosto, por suas contribuições.

Mas guardo um agradecimento especial aos queridos amigos Sérgio Aquino e Socorro Oliveira, que não mediram esforços para ajudar a essas pessoas.... 

E a quem quiser fazer doações, a Casa de Apoio fica no final da rua Haroldo Veloso, última casa do lado esquerdo, no antigo Itaclube, Rabelo. O contato do responsável pela casa, Tonico, é 93 99233 7413 (também Whats). Ou podem entrar em contato comigo (Norton-93 992065531) que irei buscar as doações. Porém, doações em dinheiro deverão ser entregues pessoalmente ao senhor Tonico na Casa de Apoio.

Que Deus abençoe grandemente a todos vocês que ajudaram nesta pequena campanha de solidariedade... 

Primeira refeiçao feita com as doações de hoje.

Tonico, à esquerda, responsável pela Casa de Apoio.


Material doado

Emater desenvolve projeto ‘Farinha Munduruku’ em aldeias de Jacareacanga


O projeto Farinha Munduruku, desenvolvido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado Pará (Emater) junto a indígenas na cidade de Jacareacanga, sudoeste do Pará, oferece técnicas de melhoramento da qualidade da farinha de mandioca e o desenvolvimento de equipamentos para facilitar a produção. Mais de 50 aldeias já foram atendidas e cerca de mil indígenas já passaram pela formação.

O técnico da Emater, Raimundo Delival, que coordena os cursos nas aldeias, afirma que antes do projeto, a farinha era de qualidade inferior, com a cor escura, sem muito valor comercial. Com as qualificações, as técnicas de produção ajudaram a melhorar o produto. “A mandioca passou a ser lavada antes de colocar para pubar (processo de fermentação), e hoje são aproveitados também a goma de tapioca, assim como o tucupi, entre outros derivados”, afirma.

Os indígenas aproveitam a venda do produto para comprar equipamentos e insumos para a aldeia, como motor gerador, bomba d’água, aparelhamentos para a casa de farinha e para reforma, quando necessário. Todo o processo de produção, armazenamento e vendas tem o acompanhamento da Emater local. 

Segundo a supervisora regional Tapajós da Emater, Maria de Nazaré Dergan, os indígenas passaram a fornecer produtos para a merenda escolar das unidades dentro das aldeias. “Eles já tinham o conhecimento da produção da farinha, mas não sobre o beneficiamento. Tinham pouco acesso a informações sobre higiene, aproveitamento dos derivados e, com as oficinas, passaram a produzir um produto de maior qualidade”, explica.

O equipamento, chamado Sucuri, é feito de madeira para facilitar o trabalho dentro da casa de farinha. Segundo o técnico da Emater, na prensa antiga, para a massa da mandioca ficar pronta para torrar, demorava mais de cinco horas. Com a nova, em 40 minutos a massa está pronta.

O projeto é desenvolvido pelo escritório local da Emater de Jacareacanga desde 2012 dentro das terras indígenas Munduruku e Sai Cinza. Para 2021, a Empresa firmou parceria com a Secretaria de Agricultura (Semam) e Secretaria Indígena (SemaiI) de Jacareacanga, Associação Indígena Pussuru, juntamente com a Funai, para iniciar os treinamentos e confecções de mais prensas, que já foram solicitados pelos indígenas.

FRANGO CAIPIRÃO: Em 2020, foi implantada a Unidade de Referência do Frango Caipirão, que é um projeto realizado pela Emater, em parceria com Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater). A ideia surgiu a partir das necessidades sugeridas pelos indígenas do município que queriam melhorar a criação de frango caipira nas aldeias. “O projeto atende 25 famílias do município, sendo 20 indígenas. O frango caipirão é muito consumido por eles e essa parceria, onde nós garantimos os materiais e eles entram com a mão de obra, é feita com muito compromisso e confiança. A produção tem aumentado significativamente”, afirma Maria de Nazaré Dergan.

Fonte: Agência Pará 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

COVID-19 / MORTES CRESCE EM ITAITUBA


O USO DE MÁSCARAS E O ISOLAMENTO SOCIAL AINDA É A MELHOR PREVENÇÃO, JA QUE O NUMERO DE  DOSES DE VACINAS RECEBIDAS NÃO COBRE A DEMANDA REPRIMIDA .

SUGESTÃO
EVITEM, ADIEM, CANCELEM VIAJAR PARA ITAITUBA  NESTE MOMENTO


Autoridades alertam população para aumento de casos de Covid-19 no Pará

RESTRIÇÕES

De acordo com dados da Sespa, a média de novos casos no mês de janeiro deste ano é de 350 casos/dia

 terça-feira, 26/01/2021, 18:19 - Atualizado em 26/01/2021, 18:24 -  Autor: Diário Online

Hospitais públicos e particulares do Pará estão registrando aumento de paciente buscando atendimento por infecção do novo coronavírus (Covid-19), nos últimos dias. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a média de novos casos no mês de janeiro deste ano é de 350 casos/dia, deixando em alerta as autoridades locais. Já o número de óbitos são de 8 ao dia.  

Antes disso, a região do Baixo Amazonas já tinha saído da bandeira laranja para a vermelha, desde o dia 16 de janeiro. O bandeiramento leva em consideração a capacidade hospitalar controlada e a evolução em fase decrescente de contaminação pela Covid-19 na regiões do Estado.

Prefeitura de Marituba proíbe funcionamento de bares, boates, casas de shows e escolas

OCUPAÇÃO DE LEITOS

De acordo com dados da Sespa, divulgados na noite de terça-feira (26), os leitos de gestão do Governo do Pará estão com UTI Neonatal 100% ocupados, já UTI Adulto está com 74,03% de taxa de ocupação, e leitos Clínicos Pediátrica com 86,67% de ocupação. Já os leitos clínicos e UTI Pediátrica estão com ocupação de 48,48% e 47,37%, respectivamente.

O órgão detalha, ainda, que o Hospital de Campanha de Belém está atendendo nesta terça-feira (26) 107 pacientes, sendo 48 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). No total, 3.626 pacientes já foram atendidos, dos quais 246 foram transferidos, 2.500 receberam alta e 785 foram a óbito.

VACINA

No último dia 18 de janeiro de 2021, chegou a primeira remessa da vacina contra Covid-19 na capital paraense. O planejamento logístico construído entre a Secretaria de Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) e a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) garantiu que, em 12 horas, as vacinas chegassem a todos os 13 Centros Regionais de Saúde espalhados por todas as regiões do Pará e em menos de 24 horas os imunizantes foram entregues aos 144 municípios paraenses, seja nas regiões mais próximas, como o nordeste do Estado, seja nos locais mais distantes, como Calha Norte e o Marajó.

HOSPITAL

Nesta terça-feira (26), o Governo do Pará anunciou que irá abrir, em parceria com a Prefeitura, um novo Hospital de Campanha em Santarém. A nova estrutura está em fase de montagem e vai ocupar parte da Escola Estadual Maria Uchoa Martins, localizada no bairro Floresta, a 800 metros do Hospital Regional do Baixo Amazonas.

terça-feira, 26 de janeiro de 2021

MORRE JOÃO TOMÉ AKAY - GRANDE GUERREIRO DOS "CAÇADORES DE CABEÇA"

ALDEIA KATÕ/JACAREACANGA - Grande Capitão João Tomé,  braço forte e guardião da cultura Munduruku, sempre esteve ao lado do lendário Kabá Biboy o saudoso e incrível Cacique Geral  dos Munduruku. foi vitimado por uma agressiva doença, neoplasia maligna,  deixando para todos, cristalina e viva  sua imagem de um guerreiro destemido e incansável lutando sempre por seu povo com bravura. Uma página de glória dos temíveis Caçadores de Cabeça vira-se hoje. É morto  um dos mais leais guerreiros do grande Biboy.

Seu espírito  guerreiro na paz de Tupan'a se encontrará com Biboy, Joaquinzinho Kabá, Vicente Saw, Mimi Akay, Silvério Kabá entre outros e juntos percorrerão as florestas e savanas do Decodemo protegendo espiritualmente seu povo.

João Tomé Akay, não mas verá a revoada de arús no céu azul daquela terra abençoada; não mais ouvirá o guinchar dos Decús no olho do pau e já na mira de sua infalível e letal  flecha; não mais ficará cismando aguardando silente por trás de uma árvore retorcida no meio dos campos esperando  a ema que aparece alí vinda  das  lonjuras do Mato Grosso; nem mais se surpreenderá com dezenas de Dadjês destruindo seu mandiocal numa zoada infernal;  O arrulho de uma galega ou o canto mavioso do uirapuru não encherá mais de paz seu espirito... porque na paz voltou para os braços de Tupan'a. O Criador! onde doravante viverá em paz.

Triste demais me sinto pela morte desse guerreiro para quem trabalhei durante 12 anos,  da mesma forma fico agradecido a Deus por ter conhecido, respeitado  e vivido nos tempos de Biboy, nos tempos de João Tomé Akai que por minha compleição física um pouco diferente dos medianos Munduruku,  me chamava de Pariwa't (Chefe) ou Walto Xaxá  (Xaxá, bicho feio para os Munduruku)

Hoje as tabocas dos velhos Munduruku emudeceram, e o canto das moças e guerreiros cederam espaço para a tristeza,  para o lamento.

Sic.´. Transit.`. Gloria.´.  Mundi.`. 

______

Significado de algumas palavras do idioma Munduruku,  citadas na postagem

Tupan'a - Deus

Decodemo - Local no meio dos campos do Tapajós de onde surgiu a gênese dos Munduruku - Significado de Decodemo significa local de muitos Decús (Coatá)

Arús - Papagaios, Araras

Decús - Macaco Coatá 

Dadjês - Porcos do mato, Queixada, Caititú

Pariwa't - Chefe, líder


segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

ASSASSINARAM O PORTUGUÊS!

                                                      -QUE CULTURA!









👆👆👆👆
O CRUZAMENTO DE PAULO FREIRE COM A PÁTRIA EDUCADORA RUBRA DEU ISSO AÍ...    

Motorista de caminhão morre em acidente na transamazônica entre Itaituba e Jacareacanga, PA


O acidente aconteceu na tarde deste domingo, 24/01/21, por volta das 17hs00, na Rodovia Transamazônica BR-230, na altura do km 180, entre os municípios de Itaituba e Jacareacanga, no sudoeste do estado. Segundo informações, o caminhão tanque trafegava de Itaituba para a cidade de Jacareacanga, há cerca de 430 km. Devido as últimas chuvas a estrada estava bastante lisa e o motorista do caminhão identificado por enquanto apenas por “Cesar” não conseguiu subir uma ladeira com o veículo. O caminhão desceu a ladeira vindo a tombar, o mesmo ficou preso nas ferragens da cabine e não resistiu a gravidade do acidente e morreu no local. Motoristas que passaram pelo local filmaram o caminhão tanque no meio da rodovia. Militares do corpo de bombeiros de Itaituba foram até ao local para fazer a remoção do corpo da vítima das ferragens, o IML também seguiu para o local. 
(Vídeo)

Segundo áudios que circulam nas redes sociais, pessoas relatam que o motorista seria de Santarém, e estaria muito feliz por arrumado emprego. “Ele estava muito feliz com o novo emprego, eu, estava com ele ontem na base quando cheguei de viagem, ainda falei “Cesinha” não vai, você não conhece a estrada, é muito perigoso, não tem experiência em barro”, disse um amigo. 

Fonte: Junior Ribeiro/Itaituba- P

sábado, 23 de janeiro de 2021

PROVEDORES DE INTERNET EM ITAITUBA SÃO UMA M.....

AS POSTAGENS DO RASTILHO DE PÓLVORA ESTÃO SUSPENSAS DEVIDO OS PROVEDORES DE ITAITUBA ESTAREM VENDENDO UMA CONEXÃO INEFICIENTE OU INOPERANTE. AS RECLAMAÇÕES DOS USUARIOS CRESCEM À MEDIDA QUE CRESCEM AS DIFICULDADES DE VIVERMOS EM UMA REGIÃO EM QUE É COSTUME SE SER PISADO PELOS FORNECEDORES DE SERVIÇOS - OS PROVEDORES DE INTERNET, REDE EQUATORIAL, SÃO PRESTADORES DE SERVIÇOS INCONFIAVEIS QUE CAUSAM INDIGNAÇÃO E CARACTERIZAM DESRESPEITO. NO FINAL DO MÊS CHEGAM AS FATURAS COM VALORES QUE NÃO LEVAM EM CONSIDERAÇÃO OS LONGOS E MUITOS DIAS QUE NÃO SE MANTEVE A CONEXÃO OU OS DIAS EM QUE FUNCIONOU A PASSOS DE CÁGADO.
____________________________________ REGISTRO DE INDICADORES DA VELOCIDADE DA CONEXÃO CHEGANDO EM MEU WI FI ____________________________________ COM ESSA PESSIMA CONEXÃO, USANDO-A, COMPROMETE A DIAGRAMAÇÃO DA POSTAGEM ESTETICAMENTE E COM AFIXAÇÃO DE IMAGENS QUE SE DISTORCEM E TEXTO QUE NÃO SE ENQUADRA NO FORMATO ADEQUADDO COMPROMETENDO ATÉ O ENTENDIMENTO DA NOTICIA ATRAVES DOS LEITORES E AINDA PUBLICAÇÃO DUPLICADA OU SUBTRAIDO PARTES DO TEXTO.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

COVID-19 PEGANDO PESADO EM ITAITUBA - 130 MORTES!

RECOMENDAÇÃO - NÃO VISITEM, EVITEM ITAITUBA MORTES CRESCEM E ASSUSTAM. USEM MÁSCARAS PROTEJAM-SE ATRAVES DO DISTANCIAMENRO SOCIAL. NÃ0 SAIM DE CASA SEM NECESSIDADE. A ONDA DO DIABO CHEGOU PRA MATAR!!! ________________________________________________________________________________ A Secretária Municipal de Saúde (SEMSA) divulgou, às 10h de hoje, 21/01, as últimas atualizações dos dados referentes ao andamento da COVID-19 no município de Itaituba (PA). De acordo com o boletim publicado, Itaituba, em um período de aproximadamente 24 horas (de ontem até o momento), confirmou mais 40 casos positivos da doença, mais 1 óbito, 13 descartados e 34 suspeitos. Em contrapartida, não teve registros de recuperados. Assim, o município, na totalidade dos registros, já alcança: – 7.455 casos confirmados; – 130 óbitos; – 9.792 descartados; – 2.540 casos suspeitos; – 6.617 recuperados. Fonte: Plantão 24horas News.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

Cidade com maior população indígena no PA, Jacareacanga recebe doses da vacina contra Covid-19

Doses da Coronavac foram recebidas no aeroporto de Itaituba, município vizinho, e devem ser distribuídas em 150 aldeias, segundo a prefeitura. Por G1 PA — Belém 20/01/2021 15h41 Atualizado há 3 horas O município de Jacareacanga recebeu nesta quarta (20) 4.694 doses da vacina contra a Covid-19, que devem ser distribuídas em onze polos base, sendo 150 aldeias indígenas. A cidade possui a maior população de indígenas aldeados no estado, incluindo a etnia Munduruku. São 12.772 indígenas, segundo dados de 2019 do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Tapajós. A prefeitura informou que deve priorizar a população indígena e a equipe multidisciplinar, sendo que 107 doses devem ser aplicadas em profissionais de saúde e o restante (4.587) em indígenas. As doses foram recebidas no aeroporto de Itaituba, município vizinho, pela coordenadora do Dsei Tapajós, Cleidiane Carvalho; pelo vice-prefeito de Jacareacanga, Valmar Kaba; e pelo presidente da Câmara Municipal Giovani Amâncio Kaba Munduruku. _______ (*)
Representantes de Jacareacanga recebem doses da vacina contra Covid-19. — Foto: João Paulo Pessoa

segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

COVID-19 / VACINAÇÃO EM SANTARÉM COMEÇA AMANHÃ

Kamila Andrade/Portal OESTADONET - 18/01/2021 Reunião do Comitê de Crise de Santarém - Créditos: Kamila Andrade O prefeito Nélio Aguiar anunciou ainda há pouco, na abertura da reunião do Comitê de Crise que a vacinação contra Covid para grupos prioritários será iniciada, terça-feira(19) no Centro do Idoso, em Santarém, com a presença do governador Helder Barbalho.
Neste primeiro lote, segundo apurou o Portal OESTADONET são cerca de 8 mil doses. Essas vacinas serão aplicadas, prioritariamente, em profissionais da saúde, idosos em asilos ou casas de repouso, quilombolas e indígenas, de acordo com o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. Nesta manhã, em Guarulhos, em São Paulo, Helder Barbalho recebeu as 124 mil doses de Coronavac. O governador anunciou que a vacinação começa nesta segunda-feira em Belém.

PORTA ABERTA DA TRAUMATOLOGIA PARA ITAITUBA

Itaituba - Inegável que nossa politica partidária brasileira para ser levada a efeito e escolhido nossos representantes legais, a coisa espetaculosa, o sensacionalismo, o misto de amor e ódio fiquem impregnados entre vencidos e vencedores, não fugindo a regra nossa refião, em que o amor e odio caminham juntos apesar que todos os elos depois se enlacem fraternalmente ou por esse suposto vinculo de convivencia social mesmo que seja somente pelas cincunstancias, interesses ou acomodações naturais da vida em que o faz de conta serena animos e deixa a virtude da tolerancia ser expressada à sua maneira.
Também é inegável que em nosso municipio mesmo que forças opositoras digam ao contrario, que o Prefeito do municipio Valmir Climaco, geminado ao atuante Deputado Estadual Hilton Aguiar, destaca-se como o mais produtivo dos mandatários que ja passou pelo Paço Municipal, vivendo a politica como um prato de buchada de bode com rapadura a ser degustado com prazer e permeando com frequencia o emaranhado cenário politico partidário, transitando com certa desenvoltura pelos quilometricos corredores palacianos da capital do estado do Pará e capital federal; e nesses contatos, trafica influencias que lhe beneficiam como um politico que se projeta regionalmente. De suas andanças, Itaituba colhe frutos pois se fosse ao contrario, não venceria uma eleição recem finda até com certa facilidade contra um empresário que politicamente cresce e que poderá despontar em breve tempo como o futuro gestor deste municipio.
A eleição de Helder Barbalho foi muito interessante para o municipio e nossa região, tão esquecida por governadores anteriores, pois a junção interessante de suporte politicos reciprocos entre Climaco e Helder faz com que os Barbalhos olhem Valmir, como Jáder vez em quando olhavam Wirland Freire. partindo desse pressuposto, vê-se que Hélder se anima em contribuir com Itaituba vendo o que as retinas de Valmir miram e surpreende depois do imbroglio todo de nosso Hospital Regional, e dotar nossa cidade para ser a estrutura principal e referencia para atendimento em traumotologia da região. O povo recebe as palavras do Governador atraves do Prefeito Valmir sobre o centro traumatologico, tal como um premio tão cobiçado, mas justamente merecido. As palavras do Governador publicadas pelo Prefeito ficarão para serem cobradas se esse beneficio para a região não for de pronto efetivado. "Mesmo com a pandemia, vamos inaugurar nesta segunda feira, dia 18, a Porta Aberta do Trauma em Itaituba, pra atender a região do Tapajos e também ser retaguarda do baixo amazonas. Um marco histórico pra região, disse o governador." -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x- -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x--x-x-x-x-x-x-x-x-x-x- Pedimos desculpas pela falta de estetica ou diagramação no texto/ nossa conexão com a internet é sofrivel, uma esculhambação mesmo.

GRAÇAS A DEUS! A VACINA

Vacinas contra a Covid-19 começam a ser distribuídas 18 de janeiro de 2021 portalonnews Brasil, coronavirus, Portal On News, Vacina Aeronaves partem de Guarulhos com 44 toneladas de imunizantes. O Ministério da Saúde inicia, na manhã desta segunda-feira (18), a distribuição das vacina contra a covid-19 para todos os estados. A previsão do governo federal é iniciar a imunização na quarta-feira (20). O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e governadores dos estados estão no Centro de Distribuição Logística do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP), de onde partirá a carga de cerca de 44 toneladas. De acordo com o Ministério da Defesa, o transporte das seis milhões de doses da vacina do Instituto Butantan, será feito por aeronaves da Força Aérea Brasileira. Logística A logística de distribuição das vacinas será realizada por aviões e caminhões, compondo estes últimos uma frota de 100 veículos com áreas de carga refrigeradas, que até o final de janeiro aumentarão em mais 50. Toda frota possui sistema de rastreamento e bloqueio via satélite. Aprovação pela Anvisa Ontem (17), os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovaram o uso emergencial da CoronaVac e da vacina da Oxford no país. Fonte: Agência Brasil

COVID-19 MATA O MAGISTRADO E COMEDIANTE CLÁUDIO HENRIQUE LOPES RENDEIRO

A família Rendeiro comunica, com pesar, o falecimento de Claudio Henrique Lopes Rendeiro (também conhecido pelo personagem criado por ele, Epaminondas Gustavo), hoje, às 6h10, vítima do Corona vírus. A família agradece as milhares de demonstrações de carinho e apoio dos fãs, amigos, imprensa e autoridades do Estado. Deus é soberano e sua vontade deve ser aceita por todos nós, mesmo sabendo que a perda do Claudio é muito dolorosa e difícil de ser assimilada. Manoel Rendeiro Junior (irmão do Claudio). Autorizada a ampla divulgação deste boletim.
O Comediante

FORDLÂNDIA: AS LIÇÕES DA INCRÍVEL CIDADE ESQUECIDA DA FORD NA AMAZÔNIA

A montadora fracassou na floresta entre os anos 20 e 40 – na época, já estava difícil se manter atual Por Lucas Amorim Publicado em: 14/01/2021 às 18h04 Alterado em: 14/01/2021 às 18h25 access_time Tempo de leitura: 5 min
Fordlândia: um legítimo T Touring 1927, ano de nascimento do sonho americano na selva brasileira (Istock/Getty Images) Dos saudosistas donos de Corcel aos lobistas de Brasília, a essa altura todos já sabem do anúncio da montadora americana Ford que está fechando suas fábricas no Brasil. A centenária história da empresa no país tem capítulos para lá de conhecidos, como o lançamento de carros históricos como o Escort e o Ka. Mas uma das mais incríveis passagens da Ford no país acabou encoberta pela tempo: a Fordlândia, idílica cidade fundada em 1928 no meio da Floresta Amazônica.
A história da empreitada foi contada em detalhes em 2009 pelo historiador americano Greg Grandin, no livro “Fordlândia — Ascensão e Queda da Cidade Esquecida de Henry Ford na Selva”. Na obra, Grandin mostra o que fez da Ford uma potência industrial no início do século 20. Henry Ford, então o homem mais rico do mundo, projetou a Fordlândia como ponto central de produção de látex para atender a demanda do mercado global, uma mostra das ambições de seu império. Depois, a empreitada foi à ruína por problemas operacionais e pela competição com produtores mais eficientes, como os asiáticos — uma sombria coincidência com os desafios enfrentados pela Ford quase um século depois.
A montadora americana, como se sabe, ficou parada no tempo — um tempo longínquo em que podia, no limite, controlar a plantação de seringueiras. Hoje, está em sexto lugar entre as maiores do Brasil, e foi uma das que mais perderam vendas com a pandemia — 39% no ano passado. Nos Estados Unidos, suspendeu a produção de carros de passeio. Por aqui, não conseguiu competir mesmo com os pesados subsídios concedidos à indústria automotiva — de 6,6 bilhões de reais em 2019. Neste contexto, a história da Fordlândia, de 90 anos atrás, é um símbolo das vantagens e desvantagens competitivas da montadora e do próprio Brasil.
A saga começou em 1927, quando o governo do Pará cedeu a Henry Ford um milhão de hectares para plantar seringueiras em plena amazônia — uma propriedade do tamanho de um estado americano de porte médio, como o Tennessee. Havia se passado oito anos desde que a Ford, em 1919, instalara aqui suas bases – a primeira montadora estrangeira. O contexto era um custo crescente de importação de látex para pneus da Ásia. Segundo Gradin, mais do que um projeto de negócio, era uma utopia de levar o sonho americano para um novo lugar sem vícios que Henry Ford enxergava na sociedade origional, como guerras e álcool. “Ford queria produzir não apenas carros baratos, mas também um novo mundo”, afirma o autor. “De um lado, estava o industrial que havia aperfeiçoado a linha de montagem e dividido o processo de fabricação em componentes cada vez mais simples. Do outro lado, estava a famosa bacia do Amazonas, espalhada sobre nove países e abrangendo um terço da América do Sul, um lugar selvagem e diversificado”, afirma o livro. A Fordlândia era, afirmavam os jornais da época, uma nova e titânica luta entre a natureza e o homem moderno. O Washington Post afirmou que Ford estava levando “a magia do homem branco” para o mundo selvagem. “Ele tinha mais de sessenta anos quando fundou a Fordlândia — e aquele assentamento tornou-se o clímax para toda uma vida de concepções ousadas a respeito da melhor maneira de organizar a sociedade”, afirma o autor. A vila de trabalhadores, a Fordlândia, tinha ruas pavimentadas e iluminadas, hidrantes vermelhos, água encanada e até hospital, piscinas, cinema, campos de golfe, e carros pelas ruas. Nos fins de semana, os trabalhadores, boa parte deles brasileiros, participavam de bailes e concursos de poesia. As creches ofereciam leite de soja, porque Ford não tomava leite de vaca. O consumo de álcool era proíbido, assim como na sociedade americana dos anos 20.
A aventura durou duas décadas e custou dezenas de milhões de dólares em dois endereços — a cidade foi mudada após uma praga devastar a primeira plantação, entrando para a história com dois nomes, Belterra e Fordlândia. O próprio Ford nunca fez o trajeto de 18 horas de barco ainda hoje necessário para chegar às ruinas da Fordlândia decendo o Rio Tapajós após Santarém, no Pará. Com idade avançada, passou a ser cada vez mais pressionado pelos efeitos da Grande Depressão e pelos sindicatos até sofrer um derrame em 1938 — o empresário morreu em 1947, aos 83 anos. Getúlio Vargas, por sua vez, visitou a região e fez da Fordlândia um ponto de partida para um ambicioso projeto de desenvolvimento da região Norte. Os desafios da Fordlândia foram tão grandes quanto a floresta tropical. A taxa de mortalidade por malária e febre amarela era alta. A violência era “pior que nas cidades mais famosas do Velho Oeste”. Greves eram constantes, assim como comida estragada. As queimadas eram as maiores já vistas na Amazônia, com um desperdício enorme de terra em plantações improdutivas. “Em vez de uma cidade virtuosa brotando do verde da Amazônia, os comerciantes locais montaram bordéis, bares e cassinos cobertos de palha”, afirma Grandin.
Os americanos acabaram abandonando a Amazônia em 1945, sem levar nada. “Adeus, vamos voltar para Michigan”, afirma Grandin. As seringueiras, superadas em custo por plantações em outros mercados, como Malásia, Vietnã ou Indonésia, foram substituídas por cacau e por gado zebu, um dos primeiros plantéis a ser testado na imensa região amazônica. A empreitada entrou para a história como um imenso fracasso e como um símbolo de arrogância. “Ford, o homem que no início da década de 1910 ajudou a liberar o poder da industrialização para revolucionar as relações humanas, passou a maior parte do resto da sua vida tentando colocar o gênio de volta na garrafa, conter o rompimento que ele mesmo provocara, somente para ficar contínua e inevitavelmente frustrado”, afirma Greg Grandin. Em janeiro de 2021, a Ford, símbolo da indústria americana, segue com dificuldades de se adaptar a um mundo em constante transformação. A história da Fordlândia continua atualíssima. _____________ IMAGENS - Alcançadas na web