RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

XENOFOBIA MANAUARA OU BAIRRISMO BARATO?

É escancarado pelos Amazonenses, principalmente da capital o bairrismo pra não dizer a xenofobia pelo povo Paraense, sem razão alguma que se justifique.
Até sua Excelência o Governador do Amazonas até 31 de dezembro o todo poderoso Amazonino Mendes em certa ocasião revelando falta de nobreza de caráter no momento em que na periferia da cidade  de Manaus, precisamente em uma area de risco, determinou que uma família depois identificada como Paraense se retirasse das encostas de um barranco ameaçado de desmoronamento devido as fortes chuvas no local, ao ouvir que a família resistia em sair, perguntou à mantenedora  do barraco de onde ela era originária, a mesma respondendo que seria do Pará, com galhofa, preconceito e acima de tudo estranheza o gênero humano, vociferou em gritos, -Do Pará?  ah... tá explicado... então morra!

O povo paraense,  sempre fez caminho ida e volta para a capital amazonense, por fazer busca de desafios, posição econômica e social e por simpatia ao povo amazonense, não é por menos que a relação de respeito que reside entre Parintins e Santarém é profundamente admirável, e muitos parintinenses preferiam ser um município do estado do Pará por tamanha relação de amizade com os Santarenos.

Afirma um escritor Amazonense  "A imigração sempre existiu.  Essa intolerância só reflete a irracionalidade das pessoas de cabeça oca"

Em uma matéria na blogosfera, assinada pelo Blogueiro e editor do OESTADONET Miguel Oliveira que mostra a faceta de amazonenses que se esmeram para solidificar esse preconceito denominado bairrismo ou xenofobia. Diz o Blogueiro que a rixa idiota é mais exacerbada nos amazonenses  que mostra-se feroz de tal sorte. e acrescenta que o inverso, através dos paraenses não chega a ser  significativo, pois o paraense parece mais se defender quando é vitimizado, daquilo que muitas vezes nem compreenda as razões.

Mesmo o povo paraense não dando muita trela para essa falha comportamental  do Amazonense, eis que surge algo interessante que amenizará talvez  essa predileção do Amazonense em manter essa  nefasta ação de  gratuitamente se rivalizar com o povo do Pará. Seu nome WILSON LIMA, nascido em Santarém   por longos anos se fixando em Itaituba onde militou na comunicação social através de apresentação jornalística televisiva e que de maneira esmagadora constituiu-se Governador do Estado do Amazonas, lutando contra as vicissitudes da política do estado, contra as raposas astutas da política citando-se a exemplo a maior delas AMAZONINO MENDES, e contra o bairrismo exacerbado da cachola do Povo Amazonense.

Não contraditando o que declaro, nem provocando o revanchismo do povo amazonense deixo abaixo o conteúdo que viralizou nas redes sociais por parte dos Paraenses e notadamente de Santarém e Itaituba para mostrar de forma bem humorada uma resposta a tantas gozações, preconceitos que nos dedica o povo Baré.

SOBRE O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS  - FICA A MORAL DA HISTÓRIA

"NUNCA DIGA MORRA A UM PARAENSE, ELE RENASCE EM FORMA DE CANDIDATO E AINDA GOVERNA NO TEU LUGAR"

Nenhum comentário: