RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Jovem executada em vídeo é reconhecida pela família e corpo é encontrado

Jovem executada em vídeo é reconhecida pela família e corpo é encontrado (Foto: Reprodução)
A família de Paola Avaly Corrêa, de 19 anos, reconheceu a jovem no vídeo em que uma vítima é executada dentro de uma cova. Paola estava desaparecida desde o último domingo (13), e a gravação tem sido amplamente divulgada nas redes sociais. O caso ocorreu em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.
De acordo com informações do portal Extra, as imagens mostram uma mulher com mãos e pés amarrados deitando em uma cova rasa aberta no meio do mato. A jovem deita de lado, obedecendo ordens de um ou mais homens. Em seguida, é possível ouvir som de tiros.
Segundo o delegado Gabriel Bicca, na Divisão de Homicídios de Porto Alegre, o vídeo começou a circular nas redes sociais na última segunda-feira (14), um dia após o desaparecimento de Paola.
As imagens foram mostradas para a família nesta quarta-feira, e os parentes afirmaram ser a jovem na gravação. O delegado, no entanto, age de maneira cautelosa e diz que as duas "têm as mesmas características".
A mãe de Paola Avaly está à base de calmantes e sem condições de falar sobre o assunto. Segundo uma irmã, que não quis se identificar, Paola abandonou os estudos e saiu de casa para morar no bairro Bom Jesus. A jovem foi na casa dos pais no Dia das Mães e não deu mais notícias.
“Não era de conhecimento da família que a Paola tivesse relacionamento com que alguém ligado ao tráfico. A minha irmã foi reconhecida por algumas pessoas da família que viram o vídeo, mas não permitimos que a minha mãe visse. É horrível e ela (a mãe) já está sofrendo muito”, afirmou a irmã de Paola.
Na tarde desta quinta-feira (18), a Polícia Civil do Rio Grande do Sul informou que o corpo da jovem foi encontrado no bairro Agronomia, na Zona Leste de Porto Alegre.
Em nota, a Divisão de Homicídios de Porto Alegre afirma que Paola tem antecedentes criminais por suspeita de receptação.
Há informações de que a jovem estava se relacionando com um homem que tem envolvimento com o tráfico. A polícia informou que Paola visitou recentemente Nathan Sirangelo, na Cadeia Pública de Porto Alegre, preso na galeria em que se concentram criminosos ligados à facção Bala na Cara. A última visita foi no dia 9 de maio.
Mensagem nas redes sociais
No domingo, Paolla fez uma postagem nas redes sociais falando sobre o ex-marido ter colocado uma foto dela em grupos de facções porque ela "não quis mais". Na mensagem, a jovem diz que "apanhava horrores na mão dele".
(Com informações do portal Extra)

Nenhum comentário: