RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

segunda-feira, 30 de abril de 2018

BRINCANDO NOS CAMPOS DO SENHOR!

Bailarina do Faustão se casa com namorada sob bênção de pastor gay

Karina Barros, bailarina do Domingão do Faustão, casou-se com a esteticista de animais Camila Benfica em uma cerimônia comandada pelo pastor André Cally, no sábado (28/4). A dançarina de 20 anos havia feito o pedido durante um passeio romântico à Pedra Bonita, no Rio, em janeiro de 2017.
A festa também ocorreu no Rio de Janeiro. O pastor responsável pela união das noivas, gay e líder do MilC (Ministério Inclusivo Livres em Cristo), destinado a evangélicos homossexuais, festejou nas redes sociais. “Sou grato a Deus e muito feliz em poder celebrar mais uma união de amor, uma nova família que se constituiu, dessa vez as amadas Karina e Camila”, começou.
Fotos do casamento foram divulgadas com moderação pelas noivas, que prometeram compartilhar os momentos com os internautas futuramente. Porém, amigos e familiares das recém-casadas deixaram vazar algumas imagens. Em uma delas, as daminhas de honra surgem tampando os olhos na hora do beijo. O gesto foi apontado como forma de protesto contra a intolerância.
 
“Glória a Deus por esse amor, por essa dignidade que motiva muitos e muitos outros a serem felizes, sem reservas e paradigmas. Amo vocês!”
Assim como André Cally, a mãe de Karina Barros, Eliane, também celebrou o dia da filha: “Casamento das minhas princesas! Muito amor e felicidades sempre!”, escreveu ela no Instagram.
Fonte: Metropoles

sábado, 28 de abril de 2018

Avião abatido pela FAB transportava 500 kg de pasta base de cocaína

A aeronave interceptada pela Força Aérea Brasileira (FAB) na quarta-feira, 25, transportava 500 quilos de pasta base de cocaína. A informação foi confirmada pelo Cioaper (PM/MT), que realiza operação no Pantanal em busca dos destroços... 
25.abr.2018 - Avião interceptado pela Força Aérea Brasileira (FAB) transportava 500 kg de pasta base de cocaína
Foi necessário que a defesa aérea comandasse o tiro de aviso, informando que o avião interceptado deveria pousar no aeródromo mais próximo. Ainda sem retorno, foi disparado o tiro de detenção. Após a execução do tiro de detenção...

NÃO SERIA FOGO AMIGO, PROPOSITAL???

Ataque a tiros em acampamento pró-Lula em Curitiba deixa dois feridos; polícia investiga... 
18.abr.2018 - Terreno na Rua Padre João Wislinski, em Santa Cândida, Curitiba, usado para acampamento de apoiadores do ex-presidente Lula

A direção nacional do PT informou na manhã deste sábado (28) que o acampamento em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Curitiba, foi alvo de um ataque a tiros durante a madrugada. Duas pessoas ficaram feridas. Uma ... 


Remendo RP - Esses lunáticos, fanaticos e safados, são capazes de tudo!
Titulo RP

sábado, 21 de abril de 2018

Presidente do Sindicato dos Rodoviários é baleado durante manifestação

Presidente do Sindicato dos Rodoviários é baleado durante manifestação (Foto: Via WhatsApp)
Huelem Ferreira, presidente do Sindicato dos Rodoviários de Ananindeua e Marituba, foi baleado durante a caminhada da categoria, que ocorria na noite deste sábado (21), na rodovia BR-316, em Ananindeua.
Segundo uma nota do Sindicato dos Rodoviário de Belém, ele foi hospitalizado na UPA da Cidade Nova após ser atingido por uma bala de borracha.
Tudo aconteceu quando os trabalhadores estavam próximo ao supermercado Líder. Um cobrador que participava da manifestação contou ao DOL que a Polícia Militar chegou disparando bombas de efeito.
“Não era necessário. Não estava tendo quebra-quebra, confusão e nem estávamos mais bloqueando a passagem dos carros”, contou. “Muitos pais de família, trabalhadores, ficaram feridos”.
Ainda segundo o cobrador, ele teve o celular tomado por um dos policiais por filmar a confusão. “Ele me tomou e disse que iria levar para o 6º BPM”. Outras pessoas que também registravam a confusão tiveram que ter as imagens apagadas, segundo ele.
O cobrador contou ainda que um outro cobrador que tentou ajudar Huellen, após ele ser baleado, foi agredido com socos pela PM.
“Ele (Huellen) foi jogado na viatura. Não deixaram nem a gente chegar perto para saber se os tiros haviam sido de bala de borracha mesmo”, afirmou.
"Vamos apoiar no que for preciso nossos companheiros de Ananindeua e Marituba. Esta luta é nossa e vamos permanecer unidos", disse Altair Brandão, presidente do Sindicato dos Rodoviários de Belém.
(DOL)

Investigados por fraude, ex-diretores do Detran terão que devolver mais de R$ 20 milhões

Investigados por fraude, ex-diretores do Detran terão que devolver mais de R$ 20 milhões  (Foto: Arquivo)
Quatro servidores do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran/PA) são alvos de ação de improbidade administrativa por irregularidades em licitações. O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) deu entrada na Justiça, na sexta-feira (20), em uma Ação Civil Pública (ACP) que pede a indisponibilidade de bens dos envolvidos, no valor de R$ 20 milhões.
Segundo o MP, os investigados são: os ex-diretores-gerais, Walter Wanderley de Paula Pena e Agostinho Queiróz Soares; o procurador jurídico do órgão à época; além da pregoeira e presidente da Comissão Permanente de Licitação do órgão, Patrícia Regina Leotty da Cunha.
A filial da empresa Servi-San Vigilância e Transporte de Valores LTDA, que prestava serviços ao Detran/PA de forma irregular, sem nenhuma espécie de legalidade na contratação, também é denunciada no processo.
A ação, com pedido de medida liminar de indisponibilidade de bens, foi proposta pelo 1º Promotor de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Moralidade Administrativa do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), Daniel Henrique Queiroz de Azevedo.
FRAUDE EM PROCESSO LICITATÓRIO
Os quatro servidores, que exerciam cargos de confiança no órgão, são acusados de fraudarem processo licitatório na autarquia, agindo de forma ilegal para realizar a dispensa de licitação para a contratação da empresa Servi-San Vigilância e Transporte de Valores LTDA, que passou a prestar serviços para o Detran/PA sem nenhum instrumento legal que justificasse a contratação.
Segundo o promotor, a indisponibilidade dos bens objetiva garantir o ressarcimento integral do dano causado aos cofres públicos paraenses no valor total de R$ 20.810.810,07.
INVESTIGAÇÕES
As investigações iniciais das irregularidades foram apontadas durante a instrução de dois inquéritos civis fundamentados no artigo 24, da Lei Federal 8.666/93 (Lei Geral de Licitações), que apuraram as dispensas de licitação nº 2/2013 e nº 15/2013, para a prestação de serviços de guarda e vigilância armada dos prédios e áreas de propriedade do Estado do Pará, sob utilização do Detran. 
A ACP decorreu da conclusão dos dois inquéritos, que tramitaram nas 1ª e 4ª Promotorias de Improbidade Administrativa do MPPA, respectivamente o de número 000177-116/2013, que apurou a dispensa de licitação 2/2013, resultando no contrato “emergencial” nº 17/2013 da empresa Servi-San no Detran, e o de nº 0022132-116/2013, instaurado para apurar a celebração da dispensa nº 15/2013, que resultou no contrato emergencial 64/20213, na autarquia.
Os dois procedimentos, que já estavam instruídos com diversos documentos, foram reunidos e juntados a outras documentações e provas, que resultaram na ação interposta pelo 1ª Promotoria de Patrimônio e Moralidade Administrativa.
A constatação das irregularidades na contratação da empresa de vigilância e da fraude aos cofres públicos foi confirmada com a ajuda da análise da assessoria técnica do Ministério Público do Estado, especializada em licitações.
Segundo Daniel Azevedo, “na análise detalhada, minuciosa e brilhante, feita pela Assessoria Técnica Especializada do Ministério Público, por meio da Nota nº 03- 2018/PJDC/DPP/MA”, ficou constatada que nenhuma das referidas contratações emergenciais foram fruto de dispensas justificadas e legalmente fundamentadas, pois decorreram de “urgências fabricadas”, por atos dos administradores do Detran/PA, à época, com auxílio de servidores da procuradoria jurídica e da comissão de licitação do órgão.

-QUE CULTURA!!!

HERRAR É UMANO

Acusados de executar advogado são presos

Acusados de executar advogado são presos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
A Polícia Civil apresentou, nesta sexta-feira (20), em Belém, os presos Josoé Oliveira Barros, de apelido "Zé Barrão", e Francisco Mendes de Oliveira, conhecido como Pitbull, presos na última quarta-feira, em Altamira, acusados de serem os executores do advogado Mário Pinto da Silva. O crime ocorreu em 7 de novembro do ano passado, em São Félix do Xingu, sudeste do Pará.
Os dois foram presos por policiais civis de Altamira e transferidos para Belém por policiais da Divisão de Homicídios, responsável pelas investigações do crime.
 As informações foram apresentadas em entrevista coletiva presidida pelo delegado-geral Claudio Galeno e com as presenças de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção Pará, tendo à frente o advogado Eduardo Imbiriba, secretário geral da OAB Pará e presidente da Comissão de Defesa de Direitos e Prerrogativas da Ordem.
Josoé é apontado como responsável em deflagrar os disparos e conduzir a moto usada no crime, enquanto que Francisco foi responsável em monitorar a vítima e repassar à Josoé a localização do advogado para que o crime fosse cometido. As investigações apontaram que o crime foi resultado da cobrança de uma multa ambiental no valor de quase R$ 1 milhão.
Foi identificado o casal de ruralistas - Antônio Honorato de Souza e Odaleia Carneiro de Souza - como mandantes do crime. Os dois estão com mandados de prisão decretados pela Justiça, porém permanecem foragidos.
O delegado André explica que Honorato adquiriu uma propriedade rural, onde havia sido realizada uma extração ilegal de madeira que, na época, foi detectada pelo Ibama. O órgão ambiental aplicou uma multa ao proprietário da terra. Contudo, o terreno foi vendido para Honorato.
O advogado entrou na causa para colocar a multa em nome de Honorato para que ele assumisse o ônus da multa e tentar repassar ao antigo dono. Por causa disso, explica o delegado, Honorato e sua mulher decidiram contratos Josoé e Francisco para executar o advogado.
(Com informações da Polícia Civil)

quarta-feira, 11 de abril de 2018

OPERÁRIA DO DIREITO ESTARIA ANDANDO NA CONTRA MÃO

● OAB – Óbidos / Santarém lançam nota em defesa da advogada Iviny Pereira Canto, presa em Oriximiná na segunda (9) acusada de diversos crimes – A OAB repudia a maneira de como condenaram a advogada nas redes sociais, pois as acusações contra ela se encontram em fase investigativa e ela tem o direito constitucional da presunção de inocência, veja a nota▼

Título RP

Pastor acusado de fazer parte de grupo de extermínio é preso no RJ

Um pastor de uma igreja evangélica foi preso nesta terça-feira (10), no Rio de Janeiro, acusado de fazer parte de um grupo de extermínio que atua na Baixada Fluminense e que teria assassinado mais de 30 pessoas nas décadas de 1970 e 1980.
Renato Gomes é ex-policial militar, tem 75 anos e já tinha sido condenado a 35 anos de prisão em 2004.
Segundo a Polícia Civil, ele disse ter perdido as contas de quantas mortes participou. O pastor ficou 21 anos preso e fugiu para o interior em 2004, quando recebeu liberdade condicional.
Enquanto estava solto, foi novamente condenado pela 2ª Vara Criminal da Comarca da Capital a pena de 35 anos de detenção.
*Informações do repórter Rodrigo Viga

PF indicia ex-prefeito do Pará por fraude na Previdência


PF indicia ex-prefeito do Pará por fraude na Previdência (Foto: Divulgação/PF)
A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (11), no Pará e mais três Estados, a operação Colinas de Rocha, 2º fase da Operação Olho de Tandera, deflagrada em setembro de 2017, para investigar desvios de recursos de Institutos de Previdência. Ao todo, são cumpridos 10 mandados de prisão preventiva e 17 mandados de busca e apreensão no Pará, Amapá, Tocantins e Santa Catarina. 

Essa etapa tem o intuito de encerrar as investigações sobre a gestão fraudulenta do Fundo de Previdência de Oeiras do Pará, onde se descobriu a apropriação indébita de R$ 14,8 milhões, quantia equivalente a mais da metade dos recursos do instituto de previdência do município, com o indiciamento do ex-gestor do Fundo e do ex-prefeito municipal. 

No decorrer da investigação identificou-se a existência de indícios de corrupção passiva e lavagem de dinheiro praticado pelos investigados

A operação tem por objetivo finalizar a investigação envolvendo grupo empresarial criminoso presente nesses Estados, que atuava irregularmente no mercado financeiro, captando recursos de Institutos de Previdência de servidores municipais para aplicação no Sistema Financeiro Nacional. 

A operação foi batizada com o nome do quarto ciclo do Inferno de Dante, que corresponde ao local onde se encontram os gananciosos, pródigos e avarentos.

(Com informações da PF)

Sindicato dos delegados da PF pede transferência de Lula

Mariana Ohde e William Bittar - CBN Curitiba
O sindicato afirma, entre outros pontos, que a presença do ex-presidente oferece riscos aos moradores e funcionários da PF.
O Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado do Paraná (SinDPF/PR) solicitou nesta quarta-feira (11) por meio de um ofício enviado à Superintendência da PF, a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para um local que ofereça condições melhores de segurança e que não cause transtornos ou riscos à população e funcionários da PF.
Lula está detido, desde sábado (7), em uma cela especial na Superintendência da Polícia Federal no bairro Santa Cândida, em Curitiba. Desde a prisão do ex-presidente, manifestantes permanecem no local e o PT garantiu que a mobilização será constante até que Lula seja solto.
Segundo o sindicato, no local onde o ex-presidente está hoje, são realizados atendimentos ao público em geral, como emissão de passaportes e antecedentes criminais. “Assim, diariamente, centenas de pessoas que frequentam estas instalações precisam, por razões diversas e relevantes, de segurança e agilidade no atendimento”, diz o sindicato.
O SinDPF/PR ressalta a presença dos manifestantes e a necessidade de isolar a área em torno do prédio, o que já causou alterações na rotina dos moradores e pessoas que precisam de serviços da PF. “Além disso, os policiais federais envolvidos nesta operação de segurança estão sem poder desenvolver suas atividades policiais normalmente”.
O sindicato ainda reforça o risco que as mobilizações representam para moradores, visitantes e policiais, e denuncia supostas ameaças sofridas por eles. A instituição sugere que o ex-presidente seja transferido para uma unidade das Forças Armadas, que teria condições para mantê-lo.

domingo, 1 de abril de 2018

-QUE CULTURA!!!

Herrar é umano!

Resultado de imagem para placas com erros de portugues]

Fotos de professora e aluna na cama vazam e geram polêmica

Fotos de professora e aluna na cama vazam e geram polêmica (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
Há limite para amar? Irina Ibragimkhalimova, professora de Biologia e vice-diretora de uma escola de ensino médio de Borovichi (Rússia), está sendo investigada pela polícia após vazar uma foto em que ela aparece na cama beijando uma aluna, identificada como Valeria Fedorova de 18 anos.
Foto: Reprodução 
Na foto, as duas parecem estar nuas sob um cobertor. A imagem viralizou nas redes sociais russas e chegou até autoridades de Borovichi, cidade a 440 quilômetros de Moscou.
À reportagem do portal inglês "Mirror", Valeria alegou que a imagem foi alterada digitalmente e, portanto, seria falsa. "É só olhar os seios. Não são do meu tamanho", defendeu-se a russa, agora com 18 anos.
Foto: Reprodução

Apesar da "defesa" de Valeria, outras imagens - mais comportadas, é verdade - mostram que a professora e a aluna tinham uma relação bem próxima.
Foto: Reprodução

Supostas mensagens trocadas entre as duas também vazaram. Em uma delas, Irina, de 41 anos, diz amar Valeria. "Eu te amo. Palavras são inúteis. Meu coração bate loucamente", teria escrito ela.
Foto: Reprodução
A polícia está trabalhando com o Departamento de Educação no caso.
(DOL)

STJ derruba decisão do TJPA que absolve deputado Luiz Sefer por estupro de menina de 9 anos

Parlamentar entrou com recurso pedindo anulação da decisão. 
Ele foi condenado por abusar sexualmente de uma criança, em 2010; mas absolvido em novo julgamento no ano seguinte. Sefer é atualmente deputado estadual no Pará.

Superior Tribunal de Justiça (STJ) derrubou a decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA), que absolvia o deputado estadual Luiz Sefer, pela acusação de estupro de uma menina de 9 anos, em setença divulgada no dia 23 de março. A publicação decretou o restabelecimento da condenação de 2010, em primeira instância, a 21 anos de reclusão.
A defesa do deputado informou que, na última segunda-feira (26), entrou com recurso no STJ e STF pedindo que esta decisão seja anulada.
Após a condenação, um recurso impetrado pela defesa garantiu um novo julgamento que absolveu Sefer, em 2011, por dois votos a um no tribunal paraense. O Ministério Público recorreu ao Supremo para derrubar a setença. 
E agora, o STJ acolheu o depoimento da vítima e determinou o retorno dos autos ao tribunal de origem para julgamento.
Denúncia
Atualmente, Sefer é deputado estadual no Pará pelo Partido Progressista (PP). Segundo denúncia que condenou Luiz Sefer, a vítima foi trazida do interior do Pará para trabalhar na casa do deputado e sofreu abusos sexuais por três anos consecutivos.
Um dos filhos dele, Gustavo Sefer, na época um adolescente, também foi apontado por participar do crime, segundo a denúncia do Ministério Público. Hoje, com 27 anos, Gustavo é vereador de Belém.