RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

domingo, 5 de novembro de 2017

Incorporação do Banco da Amazônia ao Banco do Brasil


Presente nos 9 Estados da Amazônia Legal, o Banco da Amazônia, em seus 75 anos de existência, consagrou-se como principal agente de fomento do Governo Federal na região. É a maior instituição financeira da Amazônia, presente em todos os Estados, facilitando a vida de produtores que necessitam de crédito. No entanto, se depender da Fundação Getúlio Vargas, que montou o Observatório das Estatais, todo esse patrimônio da população amazônica pode se diluir e ir para o burocrático Banco do Brasil.

Levantamento detalhado em elaboração na Fundação indica que, das 151 empresas estatais controladas pelo Governo Federal, pelo menos a metade poderia ser privatizada, cinco incorporadas e três terem as suas funções reduzidas. O Banco da Amazônia e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) aparecem no estudo como passíveis de serem incorporados ao Banco do Brasil.Apesar de não ter sido oficializado por nenhuma autoridade do Governo, a possível extinção do Banco da Amazônia e do BNB já toma conta de conversas de corredores e bastidores no Congresso Nacional.

OBSERVATÓRIO: O estudo da Fundação Getúlio Vargas vem sendo conduzido pelo Observatório das Estatais, montado há um ano sob a coordenação dos economistas Márcio Holland e Valdir Simão, ex-ministro do Planejamento, que, apesar de acharem que a privatização está no rumo certo, não pode ter como justificativa principal resolver problemas de caixa do Governo.O levantamento da FGV envolve estatais dependentes do Tesouro Nacional, não dependentes e subsidiárias. Entre as empresas dependentes do Tesouro que podem ser privatizadas está a Companhia de Desenvolvimento dos Vales São Francisco e do Paraíba (Codevasp), importantes instrumentos de desenvolvimento da região nordestina. (Com informações do Diário do Pará) Via O MOcorongo

Nenhum comentário: