RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

AO MESTRE IVANILDO, COM CARINHO!!!

Como diria Raul Seixas
Qual será a forma da minha morte?
Existem tantas..!
Um acidente de carro
O coração que se recusa a bater no próximo minuto
A anestesia mal aplicada
A vida mal vivida
A ferida mal curada
A dor já envelhecida
O câncer já espalhado e ainda escondido
ou ate quem sabe
um escorregão idiota,
Num dia do sol... a cabeça no meio fio
Ou ainda a insensatez gananciosa
Que deixa o carro como um avião sem asas
Que deixa seus dependentes fora do prumo e de suas casas
Em busca econômica desenfreada e enganosa
Que transformam ramais ou vicinais em pista
E o Ivanildo foi incluído em uma lista
Sendo mais uma vitima dessa corrida escabrosa
Você se foi hoje meu caro amigo,
Em uma viagem estupida rumo ao infinito
Sem retorno pelo que sei e me contaram
Oxalá sua viagem não tenha ultrapassagem
Que não lhe turbe os olhos se existir
Já que nossas lagrimas nos empatam de ver e sorrir
Em nossa luta que também é uma viagem.
Oh! Morte... tu que és tão forte
Que matas, o rato, o gato e homem
Vista-se com sua melhor roupa
Quando vieres me buscar
Que meu corpo seja cremado
E que minhas cinzas alimentem as ervas
E as ervas alimentem outros homens como eu
Pois continuarei nesses homens, os meus filhos...!

Nenhum comentário: