RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

segunda-feira, 21 de março de 2016

SINDICATO DE LADRÕES

"O sindicato de ladrões agora é uma coalizão do PMDB e do PSDB", dispara Ciro Gomes

Ciro Gomes (PDT) não é conhecido por poupar suas palavras. E o pré-candidato à Presidência da República disparou para todos os lados em entrevista da versão de domingo do jornal O Dia.
Primeiro, Ciro fez questão de contratar a entrada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil. Segundo ele, esse é “o maior erro da História da República, desde que eu milita na luta política há 30 anos”. Ele considera que a posse de Lula é uma manobra para fugir da Justiça.
“Ainda que não seja [uma manobra], parecerá um constrangimento absolutamente gravoso ao Supremo Tribunal Federal. Ainda que não seja, parecerá que Lula estava querendo fugir de um juiz severo entre aspas [Sérgio Moro] para, presumindo impunidade, se abrigar na jurisdição do Supremo”, afirmou Ciro ao jornal.
Mas apesar das duras críticas ao governo de Dilma e ao ex-presidente Lula, o ex-ministro acredita que o impeachment que é estudado na Câmara é um golpe. E o possível presidenciável não poupou críticas ao PMDB e ao PSDB, partidos que ele acredita estarem por traz do que ele considera um golpe.
“O sindicato de ladrões agora é uma coalizão do PMDB e do PSDB, acertada em jantares em Brasília. Com detalhes de como vão repartir o governo, como o Michel Temer tem que assumir anunciando que não é candidato à reeleição. Como vão desarmar a bomba da Lava Jato, porque começou a sair do controle. Porque os políticos começaram a ver que pode sobrar para eles”, disparou o ex-ministro.
Falando de si mesmo, Ciro também comentou o desejo de concorrer à Presidência em 2018. Segundo afirmou, não quer repetir o que considera um erro do ex-presidente Lula: “vender a alma, beijar a cruz e se cercar de bandido”. Por fim, ainda ironizou ao citar Michel Temer e Eduardo Cunha como moralizadores do país.
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Nenhum comentário: