RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

domingo, 27 de setembro de 2015

Pará: 81 pessoas foram mortas em sete dias

Pará: 81 pessoas foram mortas em sete dias (Foto: Reprodução)

A  que passou foi das mais violentas, esse ano, no estado do Pará. Em sete dias, entre a madrugada de sábado (19) e a noite de sexta-feira (25), nossas equipes de reportagem registraram 81 assassinatos, o que supera a média de 11,5 homicídios a cada 24 horas. Pesquisas, nos últimos anos, indicam que mais de 75% dos brasileiros temem ser vítimas de um homicídio e os governos, tanto federal como estadual, parecem não ter um antídoto para frear essa “epidemia” que enluta milhares de famílias.
É urgente a necessidade de estratégias voltadas para o combate da violência, por meio das autoridades em segurança pública. Paralelo aos policiamentos ostensivo e preventivo, também deve ser prioridade o atendimento e proteção de jovens, que se constituem, em muitos casos, em vítimas fatais de tanto descaso.
Não se deve, ainda, esquecer as ações preventivas, que devem trabalhar para controlar e coibir o uso excessivo de álcool, além de programas para tratar e reabilitar principalmente os jovens envolvidos com drogas, em vez de apreendê-los, como no atual modelo de segurança pública. Podemos afirmar que o Pará é um paciente que sofre de uma doença crônica e que seus governantes são médicos sem experiência para tratar do assunto que a cada dia leva uma média de 11 pessoas para a sepultura vítimas de homicídios.
DIMENSÕES CONTINENTAIS
O governo do Pará, responsável por um estado de ...Continue lendo
(J.R Avelar/Diário do Pará)

Nenhum comentário: