RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

FURADA COM REMENDO

Ser "virgem" de novo é possível! Saiba como:

Ser
A notícia de que uma jovem no Rio de Janeiro supostamente teria passado cola em sua vagina para simular que ainda era virgem chamou atenção de muitas pessoas. Verdadeira ou não, a notícia proporcionou diversas discussões sobre corpo, virgindade, religião e mesmo a “noção” de muitas pessoas.
A vontade da jovem é compartilhada por outras tantas mulheres, por diversos motivos e, pode, sim ser satisfeita. Existe uma cirurgia cada vez mais em evidência, que é a himenoplastia, realizada para reparar ou refazer o hímen – película dérmica presente na entrada da vagina.
Os motivos para a cirurgia são vários e vão desde sentir-se bem com o próprio corpo, recuperar-se de um trauma até mesmo presentear o parceiro com uma experiência “incomum”.
A cirugia
Há três tipos de cirurgias íntimas que podem ser feitas com finalidades semelhantes: em uma delas, o cirurgião preenche os grandes lábios para deixar o canal vaginal mais estreito. Outro tipo é a plástica dos lábios, além, é claro, da himenoplastia, que é o fechamento do orifício.
A principal indicação médica é para mulheres que passaram por um parto normal. Isso porque terão perdido muito da continência vaginal durante a dilatação para a passagem do bebê, que pode romper algumas regiões da vagina.
A himenoplastia é um procedimento rápido, com duração média de 30 minutos a uma hora. Antes de se submeter à cirurgia, a paciente passa por uma abertura vaginal realizada com um aparelho específico, para que o médico verifique o rompimento e possíveis irregularidades na mucosa.
Já a recuperação dura de três a quatro semanas, tempo necessário para o processo de cicatrização. Nesse período, a mulher não deve manter relações sexuais, uma vez que a vagina ainda não estará adequadamente lubrificada e pode haver risco de rompimento dos pontos. Para voltarem a ser “virgens”, elas desembolsam entre R$ 1.800 e R$ 2.500.
(DOL, com informações do Diário do Nordeste)

Nenhum comentário: