RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Avião cai no Pará e acidente provoca a morte de piloto do Tocantins

Aeronave sumiu na tarde de domingo (30) e foi encontrada na segunda (1º).
Segundo a FAB, destroços estavam a 160 km de Ourilândia do Norte (PA).
Do G1 TO
Piloto que caiu em avião monomotor (Foto: Arquivo Pessoal)
Marcio Gomes do Nascimento tinha 39 anos
(Foto: Arquivo Pessoal)
O avião monomotor que o piloto do Tocantins Marcio Gomes do Nascimento, de 39 anos, pilotava na tarde de domingo (30), quando a aeronave desapareceu, foi encontrado na noite desta terça-feira (1º). Ele estava acompanhado de um passageiro quando decolou de Ourilândia do Norte (PA) com destino a uma aldeia em Altamira (PA). Segundo informações da Força Aérea Brasileira (FAB), a aeronave foi encontrada por volta de 18h30, a aproximadamente 160 km da cidade de onde partiu. Não há registro de sobreviventes do acidente.
(Correção: o G1 errou ao informar que a aeronave havia sido encontrada no estado do Amazonas. As informações foram passadas pela FAB e corrigidas nesta quarta-feira (2), às 12h)
Nascimento morava em Palmas e trabalhava há três anos em uma empresa de taxi aéreo do Pará. Ele era casado e deixa quatro filhos. A família dele já havia recebido a notícia de que os corpos foram encontrados. De acordo com a FAB, uma equipe vai voltar ao local nesta quarta-feira (2) para fazer o resgate das vítimas e iniciar a investigação sobre as possíveis causas do acidente.
Segundo a cunhada do piloto, Valdene Batista Rios Feitosa, ele fez contato com a família momentos antes de decolar rumo a aldeia em Altamira, sudeste do Pará. "Ele já tinha feito uma viagem pela manhã para buscar uns índios e à tarde fez a viagem de volta. Isso foi no domingo, mas o patrão dele só conseguiu avisar [que estava desaparecido] na noite de segunda-feira (31)", disse.
"Ao todo, foram contabilizadas mais de 18 horas de voo e a área coberta ultrapassou a 3942 km² sobrevoados. Nos dois dias de busca, a FAB engajou uma aeronave SC-105 Amazonas e um helicóptero H-60 Black Hawk e mais de 20 militares, sob a coordenação do Salvaero Amazônico", informou a aeronáutica em nota.
Viagem
Conforme a FAB, o monomotor, de matrícula PT-EPD, saiu de Ourilândia às 14h50 do domingo. Às 18h do mesmo dia, a Força Aérea Brasileira foi informada de que o avião não havia chegado ao seu destino, que seria a aldeia Kendjan, em Altamira.
Ainda segundo informações da Aeronáutica, o monomotor pertence a uma empresa privada de taxi aéreo. O G1 tentou falar com o dono da empresa, mas não conseguiu até a publicação desta reportagem.

Nenhum comentário: