RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sábado, 29 de agosto de 2015

MINISTRA DO STJ NEGA HABEAS CORPUS PARA PREFEITA DE BOM JARDIM NO MARANHÃO

26/08/2015 20h46 - Atualizado em 26/08/2015 21h59

Defesa diz que Lidiane Leite pode se entregar nesta quinta-feira (27).
Lidiane Leite, 25, é suspeita de desviar milhões em verbas da educação.

Do G1 MA
Ministra do STJ nega habeas corpus a prefeita de Bom Jardim (Foto: reprodução/ STJ)

A ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Maria Thereza de Assis Moura, negou o pedido de habeas corpus da prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite. Ela está foragida desde quinta-feira (20), quando foi decretada sua prisão preventiva em desdobramentos da Operação Éden, que investiga fraudes em licitações, desvio de dinheiro da merenda escolar e transferências bancárias irregulares.

A defesa da prefeita protocolou pedido de habeas corpus, nesta terça-feira (25), solicitando a revogação da prisão preventiva da gestora ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). A estratégia pretendida era avaliar o melhor momento para que ela preste seu depoimento à Polícia Federal.
“Vamos apresentá-la o mais rápido possível, pois ela se considera injustiçada e nós entendemos que não há elementos para o pedido de prisão preventiva, mas a ministra entendeu de outra maneira. Agora nos resta acatar a decisão e traçar a melhor estratégia”, disse o advogado.
Se Lidiane Leite não se apresentar no município de Bom Jardim até o próximo domingo (30), ela pode perder o mandato, pois a legislação municipal vigente não permite afastamento do prefeito por um período superior a 10 dias.

O superintendente da Polícia Federal no  Maranhão, Alexandre Saraiva, disse ao G1 que solicitou na tarde desta terça-feira (25) à Interpol a inclusão do nome de Lidiane Leite na lista vermelha da organização. "Estamos aguardando o posicionamento da Interpol", disse.
Lidiane Leite assumiu a prefeitura aos 22 anos (Foto: Arquivo pessoal)Lidiane está foragida há seis dias (Arquivo pessoal)
Sumiço e pânico
O advogado Carlos Sérgio de Carvalho disse em entrevista ao G1 que a prefeita "se escondeu em um momento de pânico". Segundo ele, Lidiane estaria "depressiva, doente, ansiosa e sofrendo muito", além de assustada com a repercussão do caso.
Para o Carlos Sérgio, o comportamento somado à juventude e beleza de Lidiane contribuíram para que o caso chegasse à amplitude atual. "Tirada de um contexto, [a atitude de Lidiane] pode ser interpretada como ostentação", disse, garantindo que o salário de R$ 12 mil é compatível com a vida que ela levava.

Prefeita Lidiane Leite acompanhada do então namorado Beto Rocha (Foto: Arquivo pessoal)
Prefeita Lidiane Leite acompanhada do então
namorado Beto Rocha (Foto: Arquivo pessoal)
Vida humilde
Antes de se tornar prefeita por acaso e passar a ostentar uma vida de luxo nas redes sociais, a jovem vendia leite na porta da casa da mãe para sobreviver.

Na cidade, estudou apenas até o ensino fundamental e se valia da simpatia e da boa aparência para atrair a freguesia, o que chamou a atenção do fazendeiro Humberto Dantas dos Santos, o Beto Rocha, lançado candidato a prefeito pelo PMN, em 2012.
Prefeita de Bom Jardim (MA) ostentava boa vida nas redes sociais (Foto: Fotos: Divulgação)Prefeita de Bom Jardim (MA) ostentava boa vida nas
redes sociais (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Ostentação
A rotina de viagens, festas, roupas caras, veículos e passeios de luxo é incompatível com o salário de pouco mais de R$ 12 mil que Lidiane recebia como prefeita de Bom Jardim e passou a compartilhar por meio de fotos nas redes sociais.
"Eu compro é que eu quiser. Gasto sim com o que eu quero. Tô nem aí pra o que achem. Beijinho no ombro pros recalcados", comenta a prefeita na internet. Em outro post, ela diz: "Devia era comprar um carro mais luxuoso pq graças a Deus o dinheiro ta sobrando (sic)".
Repercussão Nacional
O caso de desvios em Bom Jardim ganhou repercussão nacional após uma reportagem exibida no telejornal Bom Dia Brasil mostrando a precariedade das escolas no município. A TV Globo obteve com exclusividade acesso a documentos da investigação de supostos desvios de recursos públicos da merenda escolar e da reforma de escolas.

Nenhum comentário: