RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

domingo, 27 de abril de 2014

O RESGATE!


Jacareacanga – Me abstenho, apesar de sucessivos reclames de internautas; de continuar com as postagens atualizadas sobre o fatídico acontecimento que colocam na cena da historia cinco vitimas fatais do VOO DA AGONIA, pois sei que qualquer informação, conversa, declaração mal colocada, afeta emocionalmente pessoas já sofridas e necessitadas de amparo fraternal e espiritual contínuo, e é partindo desse pressuposto que justifico minha ausência das atualizações das informações; mesmo porque pouca coisa evoluiu desde o achado da aeronave pelo garimpeiro Fausto. Me entendam!

Neste domingo faz cinco dias que o faiscador Fausto, não muito longe de sua morada, encontrou o que há quase cinco semanas estavam por terra, ar e água, procurando. Interessante da historia que mesmo com todo aparato aéreo com aviões de prospecção, inclusive com a prima-dona desse sistema P-3, ficaram míopes e não conseguiram ver e mostrar onde caiu o Avião da Jotan que todos já sabiam que teria caído em um raio de ação da torre a mais ou menos vinte quilômetros.

Voltando ao nosso personagem principal desse achado, Fausto;  para falar desse homem, carente de valores materiais e amparo social, e de sublime humildade que se permitiu até ser fotografado, maltrapilho, sujo, despenteado, como se estivesse sendo enquadrado pela policia por crime cometido; permitiu quem o fotografou, que meios fossem favorecidos para a fotografia fosse disseminada e se propagasse na web. O que pensamos é que antes de fotografa-lo pelo menos fosse orientado a sentar-se e se ajeitar, pois ali estava se tratando de uma pessoa importante para a resolução de um problema que acometia a todos há mais de trinta dias. – Até os retratistas lambe-lambes  de parques de diversões sabem disso. Deveria ser visto a imagem  de um homem diante de uma autoridade depondo sobre um assunto interessante informando o achado, e não deixa-lo como se  fosse um anti-herói. Sem exagero, pela falta de cuidado em se fotografar o cidadão, mesmo todos de Jacareacanga sabendo que é uma pessoa de bem e de bons costumes, se a imagem fosse postada sem se ter um texto, quem não o conhecesse teria a  impressão e de que seria a fotografia de um meliante.  Mas isso é apenas mais uma barbeiragem.

Da região isolada, erma, despovoada, com mata densa que dificultava qualquer achado, a realidade contraria as informações irradiadas na TV Liberal, e Rede Globo, pois o local em que o avião caiu, dista apenas 20 km em linha reta de um município que tem mais de   30 mil habitantes, e em um raio mais abrangente, entre as cidades mais próximas  e aglomerados humanos maiores temos uma população superior a 200 mil pessoas, é só incluir Itaituba, Trairão, Novo Progresso, Aveiro Apui. Como então dizer que a região é remota e isolada?. Aqui temos telefonia móvel, internet e o estado democrático de direito aparece através de suas instituições municipais. O Governo do Estado trata Jacareacanga como se fosse pertencente a outro estado. Nada faz! Para contrariar a informação do jornalismo Global que o lugar é isolado, o avião caiu a 400 metros de uma estrada vicinal e que transitam pessoas naquela artéria, ate carros percorrem e local onde se estabelecesse o garimpeiro Fausto que na verdade vive de produção de roças de subsistência, e a densidade de matas na região não contem arvores com copas altas e densas, e que permite do local contemplarmos aviões que passam para os garimpos. Para se chegar ao local, basta sair de Jacareacanga rumo a Itaituba, percorrer 23 Km e entrar na Vicinal do jaburu. Todo o trajeto é feito via terrestre.


No momento  o trabalho das autoridades (Fab, Bombeiros, homens do EB e Policia Judiciaria, Peritos) consiste em  se resgatar os corpos dos ocupantes, e desde o dia que foi achado o avião esse trabalho segue firme diante das enormes dificuldades para se concretizar esse serviço. Foi pensado no segundo dia conforme depoimento de populares trazer de Manaus uma talha hidráulica, mas para isso teria que se fazer solicitação para Brasília para ser deslocado o helicóptero que veio somente para finalidade de se procurar o avião; depois disso tentaram manualmente cavar e não deu certo; agora, depois de cinco dias  chegaram a conclusão que seria empregado na escavação um trator (PC)  pois com esse equipamento, seria fácil arrancar o avião do atoleiro. -Que ideia genal! E agora surge uma pergunta que nunca irá calar: O porquê de não terem pensado nisso antes? E deixo uma pergunta também aos nobres pensadores: - Será que o IBAMA não irá exigir relatório de impacto ambiental e poderá embargar o trabalho? –é esse o Brasil que estão nos mostrando desde o dia 18 de março de 2014, às 12h15’.

Nenhum comentário: