RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Estudante é preso por exercício ilegal da medicina

A Polícia Civil prendeu em flagrante nesta terça-feira (7), o estudante de medicina Elizeu da Silva Barreto, 29 anos, pelos crimes de exercício ilegal da profissão e falsidade ideológica, no município de Eldorado dos Carajás, sudeste do Pará. Ele foi preso no Hospital Municipal, logo após assinar e carimbar receitas médicas usando o nome de um médico que trabalha na unidade de saúde e que está legalmente registrado no Conselho Regional de Medicina (CRM).

Segundo o delegado Bruno Fernandes de Lima, da Delegacia de Eldorado dos Carajás, no início deste ano a Polícia Civil recebeu comunicado da Polícia Federal com denúncias sobre a atuação de dois homens, de nomes Elizeu e Naldo, que estariam exercendo ilegalmente a medicina no Hospital Municipal. Um deles, foi identificado como um ex-funcionário do hospital. Após tomar conhecimento das informações, o delegado passou a investigar os fatos e localizou duas testemunhas que contaram ter se consultado com um suposto médico no hospital. Ele foi identificado depois como Elizeu Barreto.
Segundo os relatos, o falso médico forjava a assinatura e usava o carimbo com o nome e registro no CRM do médico Carlos Osário Lacerda, que é funcionário do hospital. Uma das testemunhas viu o estudante assinar e carimbar a receita médica com o carimbo do profissional. Outra viu o acusado assinar o documento. Diante dos relatos, o delegado seguiu até o hospital municipal para deter o falso médico, que dava consultas no local. Em um consultório próximo, os policiais evidenciaram mais uma prova do exercício ilegal da medicina, pois Eliseu atendia outro paciente. Foi encontrada, com o paciente, uma receita médica já assinada e carimbada.
Elizeu foi conduzido para a sede da Delegacia de Eldorado dos Carajás, onde foi autuado em flagrante por exercício ilegal da medicina e por falsidade ideológica. O estudante que estaria prestes a concluir o curso superior em uma faculdade na Bolívia permanece preso à disposição da Justiça.
O delegado Bruno de Lima explica que o médico Carlos Lacerda será chamado para prestar esclarecimentos na próxima semana. Quanto ao outro suspeito, o ex-funcionário Naldo, o delegado irá intimá-lo para comparecer à delegacia, já que as denúncias são de que ele também chegou a se passar por médico para consultar e assinar receitas médicas para pacientes no hospital.
(DOL com informações da Polícia Civil)

Nenhum comentário: