RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

CLIMA TENSO NAS REGIÕES DE APUI E HUMAITÁ - INDIOS EM PÉ DE GUERRA

  • Abaixo transcrevo informações do G1              =Batalhão de Choque é acionado para conter protestos em Humaitá
  • ... do Amazonas enviou um efetivo de 30 policiais do Batalhão de Choque a Humaitá, na manhã desta quinta-feira (26), para evitar novos... tumultos. Um grupo chegou a atear fogo em carros, em um barco, e nas sedes da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Fundação...
  • Grupo ateia fogo em carros da Funai e acusa índios de fazer ref...
    JAM há 1 hora
    02:13
    ...Protesto ocorreu após desaparecimento de homens na Transamazônica. Grupo teria sido visto pela última vez na aldeia deíndios da etnia Tenharim....
  • Grupo ateia fogo em carros da Funai e acusa índios de fazer ref...
    G1 há 10 horas
    ... Nacional do Índio (Funai) e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) de Humaitá. O grupo de desaparecidos teria sido visto pela.../Eletrobras Amazonas Energia) Indígenas da etnia Tenharim, que estavam abrigados na Casa do Índio de Humaitá, foram escoltados...
  • Após desaparecimentos, carros da Funai são incendiados no AM
    AMAZONAS TV há 7 horas
    00:47
    ...Os manifestantes atearam fogo em pelo menos três carros e nas sedes da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) de Humaitá....
  • Três pessoas estão desaparecidas no sul do Amazonas há dez dias
    JORNAL HOJE há 8 horas
    01:07
    ...Elas desapareceram em Humaitá. Na noite desta quarta (25), houve confronto entre a polícia e os moradores. Treze carros, um barco...
  • Carros, barco e prédio da Funai e da Funasa são incendiados no ...
    BOM DIA BRASIL há 13 horas
    00:24
    ...Dez carros, um barco e um prédio da Funai e da Funasa foram incendiados no município de Humaitá, no sul do Amazonas. Os m...
  • Após desaparecimentos, carros da Funai são incendiados no AM
    BOM DIA AMAZÔNIA há 10 horas
    00:34
    ...Os manifestantes atearam fogo em pelo menos três carros e nas sedes da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) de Humaitá....
  • Moradores queimam prédios públicos em protesto no sul do AM
    JORNAL NACIONAL há 1 hora
    ...   Um grupo de moradores da cidade de Humaitá, no sul do Amazonasx, incendiou prédios públicos, carros e um barco..., na noite de quarta-feira (25). Foi o auge de um clima de tensão que tem se agravado desde o início do mês. A cidade de Humaitá fica...
  • PF reforça buscas em reserva indígena situada na divisa de RO e...
    G1 há 5 horas
    ... em depoimento que 40 índios foram vistos empurrando o carro em que os três desaparecidos viajavam, na BR-230. Segundo informações da PF... a um pedágio cobrado pelos índios na região, fato considerado um foco de tensão permanente. A polícia informou que os índios não facilitam...
  • Polícia Federal de RO organiza resgate de desaparecidos em rese...
    G1 há 1 dia
    ... os três homens desaparecidos, há nove dias, dentro de uma reserva indígena, de acordo com a PF, em Humaitá (AM), que fica na divisa... entre Rondônia e o Amazonas. Os índiosnegam que estejam fazendo as três pessoas de reféns. De acordo com o superintendente...
  • 19/12/2013 14h49 - Atualizado em 19/12/2013 18h22

    No AM, PF faz buscas por 5 pessoas desaparecidas na Transamazônica

    Grupo seguia de carro pela Rodovia e foi visto em reserva indígena. 
    Funcionário da Eletrobrás e mais quatro pessoas integram grupo.

    Adneison SeverianoDo G1 AM
    Comente agora
    Eletrobras divulgou foto do funcionário Aldeney Ribeiro Salvador (Foto: Divulgação/Eletrobras Amazonas Energia)Eletrobras divulgou foto do funcionário Aldeney
    Ribeiro Salvador
    (Foto: Divulgação/Eletrobras Amazonas Energia)
    A Polícia Federal (PF) realiza buscas por cinco pessoas desaparecidas em uma região do km 85 da BR-230 (Rodovia Transamazônica). O grupo teria sido visto pela última vez na aldeia de índios da etnia Tenharim. A área fica em trecho situado entre os municípios amazonenses de Humaitá e Manicoré. Um dos desaparecidos, Aldeney Ribeiro Salvador, é funcionário da Eletrobras Amazonas Energia. Ele atua na Agência do Distrito de Santo Antônio do Matupi, em Manicoré. A Fundação Nacional do Índio (Funai) informou que vai apurar o caso.
    De acordo com a Superintendência da Polícia Federal no estado, a área faz parte da jurisdição da PF de Rondônia e equipes foram acionadas para o trabalho de buscas. Ao G1, a Superintendência da PF/RO confirmou o desaparecimento do grupo na reserva indígena.

    "Uma equipe da Polícia Federal seguiu para realizar buscas na área, mas ainda não temos informações sobre os desaparecidos, se estão sendo reféns, se foram mortos ou perdidos na aldeia. Aguardamos contato da equipe para divulgar detalhes do caso", disse assessoria de comunicação da PF/RO.

    O titular da Delegacia da Polícia Civil do Amazonas em Humaitá, Oswaldo Amaury, disse que recebeu denúncia do desaparecimento, mas, por se tratar de área indígena, somente a Polícia Federal pode investigar o caso. "A Polícia Militar foi até a aldeia, conversou com índios, mas eles disseram que não viram a caminhonete do grupo. Os índios da etnia Tenharim são pacíficos", comentou o delegado.

    A Eletrobras Amazonas Energia comunicou que o funcionário Aldeney Ribeiro Salvador foi visto pela última vez na segunda-feira (16) quando retornava da cidade de Humaitá para o Distrito de Santo Antônio de Matupi, em um veículo de cor preta, de placas ainda não identificadas, na companhia de outras quatro pessoas. "Segundo informações preliminares, o carro adentrou na reserva indígena da tribo Tenharim, na BR-230 (Transamazônica), no quilômetro 85", divulgou a Eletrobras Amazonas Energia. A concessionária informou que está adotando medidas cabíveis e mantendo contato com a família do colaborador desaparecido.
    Ao G1, a Funai afirmou que até o momento o grupo consta como desaparecido, por não haver nenhum indício de que eles possam ter sido mortos. O órgão salientou ainda que não existem suspeitas de relação do desaparecimento com a morte recente do cacique Ivan Tenharim, desta etnia.
  • ____Remendo RP  Recebi um telefonema de Apui estado do Amazonas da parte do médico Dr. Paulo que mostra-se preocupado com a dificílima situação por qual passam diversas pessoas  estabelecidas entre Sucunduri - Apui - Km 180 e Humaitá devido a situação caótica criada com litígios entre indígenas Tenharim motivado inicialmente pelo atropelamento e morte de um indígena na Rodovia Tranzamazonica  trecho que corta a Terra Indigena, e que segundo informações que recebeu o médico Jacareacanguense em Apui e nos repassou, os indigenas "justiçaram" os atropeladores que seguiam em um carro trucidando-os com  motosserrasdesencadeando por consequência reação violenta da população. A informação tambem dá conta que mais de uma centena de indígenas estariam presos na cidade de Humaitá. Para agravar mais a situação, surgiu boataria em Humaitá que os Indios Tenharim  pediram ajuda dos parentes Munduruku para se deslocarem do Alto Tapajós através da Transamazônica. O prefeito de Apui determinou que a balsa que faz a travessia de carros e passageiros no povoado denominado Sucunduri  suspendesse  suas atividades prevenindo a passagem de guerreiros Munduruku. Fortes comentários dizem tambem que muitos populares de Apui estariam se armando para impedirem que os Tenharim recebam apoio dos Munduruku, ja que   os problemas ficariam fora de controle. Segundo o informante populares estão  organizado resistência contra os indígenas.
  • Sobre o deslocamento de indígenas Munduruku para a área de conflito que dista mais de 500 km da sede de Jacareacanga, isso não se sustenta vez que trabalhei muito tempo com esse povo, mesmo conhecendo o espirito guerreiro desse grupo tribal,  não ha motivação para isso. Então qualquer comentário a respeito não foge de mera especulação, que infelizmente serve apenas para levar pânico ás pessoas que tanto necessitam de tranquilidade. No momento  em que recebi a comunicação do Dr. Paulo, encontrava-se em minha residencia uma liderança indígena que sequer sabia dos problemas e descartou qualquer seriedade no assunto ora em propagação.


Nenhum comentário: