RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

“Novo partido criado depena e esfacela governo Jatene, que já se encontra agonizando no Pará”.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013 - by André Paxiuba
Quem conhece um pouco a história de vida do governador Jatene sabe muito bem que o mesmo nunca deixou de recorrer aos ensinamentos de outros políticos com mais chão do que ele. Já esteve ao lado de Jader Barbalho, Aloysio Chaves, Alacid Nunes, Jarbas Passarinho, e por último Almir Gabriel figuras que sempre foram notícia em nosso estado.  

Nos últimos dias o ninho tucano vem se esfacelando com a saída de filiados e políticos que fizeram e fazem a história do partido desde que foi criado, alegando o abandono e traição imposta pelo governador Simão Jatene e de parte do grupo que comandam o atual governo do Estado.

A baixa mais importante no PSDB deverá ser a do deputado federal Nilson Pinto, que já acenou ir de malas e cuia rumo ao PROS. Este deverá deixar o partido e puxar pelo menos 30 dos prefeitos que ajudou a eleger nas últimas eleições, e que contribuiu para colocar Simão Jatene no poder.
A insatisfação que tirou do partido o também deputado federal Dudimar Paxiuba é geral entre vários gestores do interior do Estado, que se sentem traídos e humilhados pelo governador e seu time. Todos garantem terem sido enganados e traídos pelo governador, que os abandonou após sua eleição.
O Deputado Federal Nilson Pinto, quando Secretário Estadual conseguiu juntamente com o ex-deputado Paulo Rocha R$ 300 milhões para construção de novas escolas e quadras poliesportivas, além de ter negociado junto ao BID o empréstimo de 200 milhões de dólares para a melhoria da qualidade da educação no Estado.
Após todos os recursos estarem garantidos mais uma vez Jatene apunhalou Nilson Pinto pelas costas o que causou grande revolta junto a seus correligionários.
Estes também acusam o vice-governador Helenilson Pontes de traição por ter tirado toda a equipe de Nilson Pinto do primeiro escalão da gestão governamental do Pará.
O que está se desenhando para a disputa estadual é uma grande parceria do deputado federal Nilson Pinto, que está com um pé no PROS e Paulo Rocha (PT) com todo o apoio do governo federal para desbancar Jatene em 2014.

Pelo andar da carruagem não é nada boa a situação em que se encontra no atual momento o cacique tucano (Jatene) e seus comandados. É voz corrente que o manda-chuva emplumado não consegue manter bom relacionamento com seus adversários. Mas, também, deixa a desejar o modo operandis que Jatene dispensa a seus aliados e comandados. Um dia está de cara amarrado, em outro esbanja alegria nem que seja superficial. Trocando em miúdos, a ave rara da política paraense é muito difícil de ser digerida.

Caso realmente se confirme a aliança Nilson Pinto e Paulo Rocha, quem for ungido pelo gestor para disputar o governo do Pará, quando das eleições de 2.014, vai ter que gastar muita sola de sapato para tentar convencer o eleitorado paraense que já está cansado de promessas mirabolantes e que nunca são cumpridas.

A revoada sem rumo dos emplumados já está deixando preocupado até mesmo adversários tradicionais como petistas, pemedebistas e outros filiados em outras agremiações partidárias. Quem alça vôo e não sabe aonde vai, é a mesma coisa como sair de casa debaixo de um toró sem dispor de guarda-chuva, capa ou alguma coisa (apetrecho) que o abrigue (cubra) da água da chuva.

O Partido Republicano da Ordem Social (PROS)chega para provocar cisão em outros. Quem um dia acreditaria que o PT, PMDB, DEM, e outros mais temeriam uma agremiação criada recentemente com a clara intenção de colocar mais lenha na fogueira da discórdia?

Se for confirmada a saída de Nilson Pinto do ninho tucano, não será novidade alguma a revoada de outros tucanos em busca de dias melhores. O que não se pode aceitar são as ordens sempre duras do governador e de sua tropa de choque.

Essa debandada de importantes líderes tucanos pode trazer dificuldades á candidatura a reeleição de Simão Jatene e apontar um nova liderança para governar o Pará.             

Afirma a maioria dos tucanos.
fonte: Blog do Xarope

Nenhum comentário: