RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

VALE RECORDAR A POSTAGEM RP de domingo, 27 de abril de 2008

GOVERNO LULA OMISSO À QUESTÃO INDÍGENA

Brasil - O Estatuto dos Povos Indígenas (Projetos de Lei 2.057 /1991, 2.160 /1991 e 2.619 /1992) está parado há 13 anos e não é aprovado por falta de vontade política do governo federal. Foi o que afirmou à Agência Brasil o vice-presidente da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), Marcus Apurinã.

Líderes indígenas entregaram ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva um documento em que pedem empenho da base parlamentar governista na aprovação da matéria.

É uma omissão do governo não aprovar o estatuto. Tem que sentar e fazer a coisa acontecer. Em nenhum momento fomos empecilho por desunião do nosso povo”, reclamou Apurinã. “O governo não está comprometido com a nossa questão, mas fazemos um apelo para que isso ocorra. Se for preciso vamos à extinção, mas não vamos dar espaço para fazendeiros e grileiros detonarem nossas terras”, disse Apurinã.
O General, comandante militar do Norte tem razão...

LULA ENQUADRADO!

"Que o presidente não se atreva a tentar negar-lhe o sagrado dever de defender a soberania e a integridade do Estado brasileiro"


Frase dita pelo Brigadeiro Ivan Frota, presidente do Clube da Aeronáutica, ameaçando colocar na rua o maior movimento de solidariedade militar da história do País se o presidente Lula repreender o general Augusto Heleno Pereira, que criticou a política indigenista do governo.

O Presidente Lula achar que a política indigenista é eficiente, está brincando com os Povos Indígenas, que vivem na miséria, fugindo de suas aldeias para viverem à margem da lei devido o estado de miséria, nos bolsões de pobreza das grandes cidades. Na cidade de Manaus, vivem perto de 15 mil índios Tikuna nesses bolsões de miseráveis; reportou-se um jornalista, que apoiou a manifestação do General que criticou a Política Indigenista do País.

A inquetação que se vive nas aldeias não pode reinar nos quartéis. Cautela Lula!

Nenhum comentário: