RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

VALE RECORDAR A POSTAGEM RP DE 30.05.2008

BARRA DE SÃO MANUEL - UM PARAÍSO INEXPLORADO


RIOS TELES PIRES OU SÃO MANUEL E JURUENA SE CRUZAM NA BARRA DE SÃO MANUEL E FORMAM O RIO TAPAJÓS QUE DESÁGUA NO AMAZONAS EM FRENTE DE SANTARÉM. NO CRUZAMENTO DESSES RIOS LOCALIZA-SE A HISTÓRICA BARRA DE SÃO MANUEL

De importante entreposto comercial, so século XVIII, Barra de São Manuel, ou Três Barras, nasceu nas confluências dos Rios Juruena, e Teles Pires ou São Manuel de onde tais cursos volumosos de águas formam o Rio Tapajós. Timidamente o povoado, foi crescendo servindo de aglomerado de seringueiros formados por nordestinos, indigenas das etnias Munduruku, Apiaká e Kayabi. Com o tempo foi crescendo transformando-se em um centro de negociações de borrachas que eram trazidas dos rios Juruena Teles Pires ou São Manuel e Cururu. Hoje esse povoado composto de um povo de forte mestiçagem produzida pelo miscigenção do indio com o nordestino; sobrevivem como ribeirinhos enfrentando as mazelas da vida.


Barra de São Manuel está localizada no Estado do Amazonas, mas no final do ano de 1800 era disputada pelos três estados que fazem junção naquele local PARÁ, AMAZONAS, e MATO GROSSO. A população de Barra de S. Manuel é assistida pelo Pará notadamente pelo Municipio de Jacareacanga, que criou naquele povoado estruturas em saúde e educação.


Voltando-se aos primórdios da expansão colonizadora daquele povo, retorna-se ao ciclo econômico da borracha, haja vista que o alto Tapajós naquela época era um dos maiores centros produtores de borracha, e como era a principal atividade econômica, foram arregimentados levas de nordestinos além da mão de obra indigena, considerada muitas vezes mão de obra rebelde, ja que era comprovadamente aos indigenas uma atividade massacrante entre dominador e dominado e sempre havia confronto entre as partes ja que a espoliação nas negociações deixavam o indio sempre em posição inferior. Nessa época o indio conheceu os primeiros patrões denominados de Cariua’t ou pariwa’t. e contribuiram para a criação do povoado de Barra de São Manuel.

Com uma produção em larga escala achou-se no direito o Governo de Mato Grosso com a intenção de arrecadar impostos criar ali uma coletoria estadual em 7 de julho de 1891. O Governador do Estado (MT) Coronel João Nepomuceno de Medeiros Mallet, resolveu criar as coletorias tributando em valores altos os impostos coletados, enfraquecendo a já combalida economia indígena; mesmo assim esse foi um dos fatores para dispersar muitos índios de suas culturas e dependeram dos patrões que se lhes apresentavam naquele longínquo tempo, como uma saída para conhecerem, o alcool, fósforo, sal, açucar, facões etc.

A Barra de São Manuel tão importante para a evolução histórica do povo Brasileiro encontra-se hoje sem investimentos do Governo do Amazonas e só não no abandono devido o apoio que recebe de Jacareacanga.
Com belas praias e com seus rios e tributários altamente piscosos, e fincada na junção de três históricos rios, está a Barra de São Manuel, manancial riquissimo para a exploração turistico- ecológica.
Por: Walter A. Tertulino
Localização na foto dos três rios: do centro para a esquerda vê-se o rio Teles Pires ou São Manuel; do Centro para a direita o Rio Juruena, e o maior volume de água é o inicio do Rio Tapajós

Nenhum comentário: