RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

POBREZINHOS MISERAVEIS

'Sem-tetos' desfilam em picapes de luxo no AM.

Como numa fábrica do Distrito Industrial, invasão tem troca de turnos e transporte em caminhonete Hilux, veículo cujo preço pode alcançar os R$ 145 mil

A desocupação deveria ter sido realizada até as 18h da última segunda-feira. No entanto, a Prefeitura de Iranduba optou por esperar o prazo esgotar para se reunir com o Gabinete de Gestão Integrada da Polícia Militar (GGI) a fim de definir a estratégia de reintegração

Como numa fábrica do Distrito Industrial, invasão tem troca de turnos e transporte em caminhonete Hilux, veículo cujo preço pode alcançar os R$ 145 mil (Euzivaldo Queiroz)
A reintegração de posse no terreno invadido por índios e não índios, no km 4 da rodovia Manoel Urbano (AM-070), ainda não tem data para ser realizada pelo Comando da Polícia Militar. Até o início da manhã desta terça-feira (3), havia a informação que a desocupação ocorreria nesta quarta (4), 37 horas depois do fim do prazo estabelecido pela Justiça, mas foi desmentida pelo comandante da 8ª Companhia Independe da PM, Marcos Santiago.
A desocupação deveria ter sido realizada até as 18h da última segunda-feira. No entanto, a Prefeitura de Iranduba optou por esperar o prazo esgotar para se reunir com o Gabinete de Gestão Integrada da Polícia Militar (GGI) a fim de definir a estratégia de reintegração. São dois dias de atraso e de descumprimento da liminar da Justiça em favor da igreja Assembleia de Deus do Amazonas e União, proprietários do terreno.
A CRÍTICA acompanhou, nesta terça (3), a troca de turno dos invasores, durante a madrugada e o início da manhã, no último dia no terreno. A movimentação de pessoas e carros, inclusive de luxo, como a picape Hilux avaliada em R$ 145 mil e S 10 Deluxe Executive, fica intensa com a proximidade do raiar do sol.
Enquanto a noite dá lugar ao dia, centenas de pessoas deixam a invasão em direção a rodovia AM-070 e conversam com outras que as substituem. Elas levam colchões, garrafas térmicas, cobertores e até cachorros. Carros e motos entram e saem LEIA MAIS 

Nenhum comentário: