RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quarta-feira, 17 de julho de 2013

A ESTRADA DA MORTE



Prefeitura de Jacareacanga entrega ao Ministério Público Estadual relatório sobre os pontos críticos da Transamazônica.
Exiba Acidente delegado (1).jpg na apresentação de slides O prefeito Raulien Queiroz entregou na segunda feira (15/07), ao Ministério Público Estadual em Jacareacanga, um relatório técnico onde aponta os pontos críticos e as precariedades de dois trechos da rodovia Transamazônica, compreendidos entre Jacareacanga-PA à Apuí-AM e Jacareacanga à Itaituba-PA.
Exiba Acidente delegado (4).JPG na apresentação de slidesA ideia de produzir um relatório desta natureza surgiu durante uma audiência pública, ocorrida em 19 de junho que foi promovida pelo Ministério Público Estadual e que contou com o apoio da Prefeitura de Jacareacanga e do Poder Judiciário. O objetivo da audiência pública foi produzir propostas para minimizar os constantes acidentes que acontecem corriqueiramente entre os municípios de Apuí-AM, Jacareacanga e Itaituba-PA e que serão encaminhadas com um abaixo assinado às autoridades competentes. Três propostas foram aprovadas pela plenária, entre elas, a produção do relatório.
Exiba Acidente delegado (5).JPG na apresentação de slidesConstruída nos anos de 1969 a 1974, sob o regime militar durante o governo do presidente Emílio Garrastazu Médici, a Rodovia Transamazônica (BR-230), considerada à sua época uma obra faraônica devido às suas proporções gigantescas, consumiu naquela década US$ 1,5 bilhão. O seu marco zero está localizado na cidade de Cabedelo, na Paraíba e ao longo de seus 4.223 km de extensão corta mais seis estados brasileiros; Ceará, Piauí, Maranhão, Tocantins, Pará e finalizando na cidade de Lábrea, Amazonas. Em 10 de outubro de 1970, o presidente Médici presidiu numa clareira a 8 km de Altamira a solenidade de implantação, em plena selva, o marco inicial da construção da grande rodovia Transamazônica, conclamando  “os homens sem terra do Nordeste a ocuparem as terras sem homens da Amazônia”. 
Do sonho do maior projeto de integração nacional, quarenta e três anos depois, resta apenas para o município de Jacareacanga uma rodovia trafegável, mas com grande risco provocar acidentes.O relatório elaborado por uma equipe da prefeitura de Jacareacanga, coordenada por Nonato Silva, assessor de comunicação social, registra alguns pontos de alto risco, como por exemplo, o local onde aconteceu um acidente que vitimou o Delegado de Polícia Civil Antônio Carlos. “Neste mesmo local já aconteceu outro acidente desta vez sem vítima fatal. O local fica numa curva acentuada com abismo na lateral esquerda sentido Jacareacanga a Itaituba. A sinalização é de forma precária”, disse.
Exiba Acidente delegado (8).JPG na apresentação de slides 
De acordo com o relatório em todo o trecho Itaituba-PA a Apuí-AM (690 km) há 1.600 metros de pontes de madeira, 18 pontos com risco de desmoronamento e 21 curvas acentuadas, algumas com precipícios nas laterais. O relatório também aponta pontes de madeira com sua estrutura comprometida pelo péssimo estado do madeiramento. Outro agravante deste é a presença de animais na pista, inclusive com sinalização improvisada pelos criadores de gado.
O último acidente ocorrido com vítima fatal aconteceu em uma ponte próxima à comunidade do km 180, onde um caminhão que transportava combustível despencou de uma altura de aproximadamente 15 metros. “Quando passamos nessa ponte há 6 dias antes do acidente, observamos fragilidade no piso da mesma”, disse Nonato Silva, acrescentando que há muitos pontos sujeitos a desmoronamentos da pista de rolamento. “Tem um ponto há cerca de 140 km de Jacareacanga sentido Itaituba, que o desmoronamento deixou a pista com apenas 6 metros de largura e o abismo tem uma profundidade de 29 metros. E o agravante é que este ponto fica em uma curva acentuada e sem sinalização”, avisa.
Exiba buraco 29m fundura (1).JPG na apresentação de slides 
Para o prefeito Raulien Queiroz é necessário que as autoridades adotem providências urgentes para minimizar os perigos da Transamazônica. “O Ministério Público deverá encaminhar este relatório às autoridades competentes. O que nos preocupa é que a cada ano aumenta os acidentes com vítimas fatais. A fácil trafegabilidade, a falta de atenção e o não conhecimento dos pontos de riscos são atributos que reforçam as estatísticas não oficiais de acidentes no trecho em questão”, disse o prefeito.

Texto e Fotos
Nonato Silva
__________
Título RP

Nenhum comentário: