RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

MADEIREIROS ABREM FOGO CONTRA AMBIENTALISTAS

Neste domingo (2), madeireiros atiraram contra fiscais do Ibama, policiais militares e índios que faziam a retirada de uma carga de madeira apreendida de dentro da Terra Indígena Alto Rio Guamá em Paragominas, a 500 quilômetros da capital paraense

A madeira foi apreendida no ano passado depois de ser extraída ilegalmente de dentro da Terra Indígena, mas só agora o Ibama pôde fazer cubagem, para posterior retirada. Os policiais e fiscais foram surpreendidos pelos madeireiros, que atiraram contra a equipe. Não há notícia de feridos, mas dois policiais militares e o índio Valdecir Tembé estão desaparecidos. 
O MPF por meio do procurador da República Gustavo Henrique Oliveira, de Paragominas, pediu reforço da Polícia Federal e Militar no local. Ele acompanha o caso e enviou ofícios à Polícia Federal, ao Ibama, Funai, à Secretaria de Segurança Pública e ao Batalhão de Polícia Ambiental do Pará para conter os madeireiros. 
Segundo testemunhas, 'os agentes foram rendidos e se encontram perdidos no local. A Funai informou, ao telefone, que os madeireiros retiveram as armas dos agentes.
Um indígena está perdido. Solicito, com urgência, o apoio desse Batalhão, para conter os conflitos, resguardar a integridade das pessoas envolvidas e assegurar a madeira derrubada', diz o ofício enviado hoje ao Batalhão de Polícia Ambiental.
'Ressalto que os fiscais do Ibama e os policiais do BPA foram rendidos no local. Houve negociação para que fossem soltos. Porém, há relatos de que dois policiais continuam na Terra Indígena, perdidos', disse no documento enviado à PF. 

Com informações do MPF no Pará

Nenhum comentário: