RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

COMENTÁRIOS SOBRE A LUTA PRÓ- ESTADO DO TAPAJÓS

POSTAGENS SOBRE A LUTA PELA EMANCIPAÇÃO DA REGIÃO PARA SE FORMAR O ESTADO DO TAPAJÓS RESULTAM EM VARIOS COMENTARIOS.
obs - Os comentários foram postados preservando por inteiro seu teor inclusive com alguns pequenos problemas ortográficos e de concordância que não alteraram o entendimento do comentário apresentado, Os comentários não refletem necessariamente o que pensamos a respeito.

PUBLICITÁRIO DUDU DOURADO deixou um novo comentário sobre a sua postagem "TAPAJÓS: A LUTA!":

É necessário mostrar para a população que a criação do Estado do Tapajós e representa a criação de mais uma força, um novo mecanismo de luta pelos direitos do cidadão e da cidadania.

Mas para isso tem se que colocar peças publicitárias veiculadas na mídia, procurando transportar situações vividas no cotidiano das pessoas buscando identificação com a proposta do SIM,

para que assim seja colocado o assunto em discussão, formando opinião a respeito e transformando o assunto em pauta diária.

A idéia é levantar a auto-estima da população, fazendo com que a população assuma uma atitude positiva com relação a campanha, valorizando as pessoas comuns do futuro estado, fazendo com que cada um sinta-se participante do processo e seja pró-ativo.

Cadê os publicitários santarenos?

Toda criança sabe que até em casa, se cada um não respeitar o espaço do outro, fica tudo muito mais difícil.

Muitas vezes é melhor saber dividir, pra poder somar.


Luiz Alcarde deixou um novo comentário sobre a sua postagem "TAPAJÓS: REGISTRO DA LUTA":

O ESTADO DO TAPAJÓS JÁ EXISTE , EU QUERO A EMANCIPAÇÃO. 

Como pode uma cidade de 350 anos ainda ter o baixo desenvolvimento que tem? Falta de atenção dos governos estaduais.

A falta de respeito é tão gande que somos tratados como uma esposa cansada de apanhar e que pede separação: O governo vem aqui com “flores e presentes” fingindo nos valorizar para nos fazer voltar atrás em nossa decisão de emancipar o Estado do Tapajós.

Somos Mocorongos por nascer em nossa querida Santarém e não por sermos ignorantes. Não é um ato de generosidade que faz de um ávaro um generoso. O estado do Pará teve centenas de anos para nos valorizar. Nós nos valorizamos e somos mais do que “interior”. Já somos Tapajonenses em nossos corações. O Estado do Tapajós já existe. Só precisamos que isso seja oficialmente reconhecido.

Queremos o direito de nos desenvolvermos, de caminharmos com nossas próprias pernas.

E sinceramente, se a emancipação fosse para benefício de nossa elite, o que não é, prefiro beneficiar a elite daqui do que a de Belém. Pelo menos a daqui eu vou poder fiscalizar e cobrar. Aquela que fica a mais de 800 km é mais difícil.

Além do mais, a não emancipação beneficia a elite de lá. A assembléia legislativa do Pará tem poucos representantes do oeste do Pará. Com a emancipação teremos 100% de representantes da região: Garantia de legislação voltada exclusivamente aos nossos interesses. E ainda, duvido que tenhamos tanta gente assim em nossa elite que dê conta de todos os cargos públicos, quem vai governar este estado serão representantes do povo, com certeza. Quem defende esse pensamento de interesses elitizados por trás da emancipação, não sabe do que está falando. Seu discurso é medíocre e não deve ser levado em conta.

A emancipação será a solução para nossos problemas com certeza. Não a curto prazo, mas será. Talvez, solução até para o Pará. Quem sabe seremos uma opção de crescimento para os belenensens cansados da violência e desemprego da capital?

Pedro Maia deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O ESTADO DO TAPAJÓS: A LUTA!":

COMENTÁRIOS / DRIBLE DO “NÃO” NO GANSO.

Sobre o post Ganso convocado para campanha do “não”:

Bem que nós do SIM poderíamos “contratar” o Elkeson, do Botafogo pois ele cresceu em Marabá, apesar de ter nascido na cidade de Coelho Neto(Ma) mas se considera “paraense”.

Outro que poderia ajudar na campanha seria o Jeda, santareno que atua na Itália. Fica o recado.


Ederson Costa Pereira Deixou um novo comentário sobre a sua postagem "TAPAJÓS: REGISTRO DA LUTA":

O ESTADO DO TAPAJÓS VAI SE MANTER VIVO.

A espera do resgate da ilha dos desesperos pode está chegando ao fim, é assim que vivemos a anos em uma ilha, sem o minimo de recursos para se manter vivo, no meio de feras que engole nossas esperanças e nossos sonhos, querendo ali construir uma jangada para fugir da ilha mais ao mesmo tempo se teme o mar e seus perigos, mais mão podemos temer a nada nesse momento oportuno, vamos nos atirar nesse mar perigoso e ter a certeza que vamos encontrar a salvação e a libertação, vamos correr esse risco ao ter que morrer esperando esse resgate que nunca chega, viva a duas mais novas estrelas dessa federação, TAPAJÓS E CARAJÁS, E QUE DEUS NOS ILUMINE NESSA CAMINHADA, POIS ABENÇOADOS JÁ SOMOS.


Zequinha Franco deixou seu comentário sobre o post: "Desfaçatez: Lira e Maria juntos pelo Tapajós"

Eu penso que esse momento é de união pela criação do Estado do Tapajós. Maria do Carmo e Lira Maia, todos sabemos que sempre foram adversários de interesses políticos, mas estão mostrando muita inteligência e sensibilidade com a causa de criação desse novo estado. Como disse o anônimo: Todos devem estar unidos nessa luta pela criação do Estado do Tapajós. Eu como filho e morador dessa região esquecida pela falta de investimentos dos governantes ao longo da historia desse Estado, vou fazer minha doação com muito orgulho de R$ 6,00 para o Instituto SIM ao Tapajós custear as despesas da campanha. Quero aqui expor meu sentimento dizendo que toda a população ganha com esse projeto de crescimento da Amazônia! Quem perde são os políticos viciados que nada fizeram ou quase nada pelo povo que mora, trabalha e estuda nessa imensa região! Concluo dizendo que todo e qualquer custo para a criação desse tão sonhado Estado do Tapajós é investimento para o fortalecimento da Amazônia e do Brasil.


OUTROS COMENTÁRIOS DE ANÔNIMOS

QUEREMOS A EMANCIPAÇÃO, QUEREMOS NOSSA LIBERDADE, PEÇO AO POVO DE BELÉM QUE NOS DEIXE SEGUIR NOSSO CAMINHO, SERÁ PARA O BEM DA REGIÃO, SERÁ BOM PARA O PARÁ REMANESCENTE, SERÁ O DESENVOLVIMENTO DE TODA A REGIÃO AMAZÔNICA.

O endiabrado e eloqüente, Zenaldo Coutinho está a todo vapor contra a liberdade do povo do Estado do Tapajós.

O inimigo número 1 da liberdade não medirá esforços para acabar com o sonho de liberdade e emancipação dessa região.

É preciso derrubar esse ditador contra a liberdade do povo que quer se emancipar.

---------------

 MANOBRA QUE NÃO DEU CERTO

Durante a audiência pública promovida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na sexta-feira passada, em Brasília, o deputado federal Zenaldo Coutinho, capa-preta do NÃO na campanha do plebiscito do dia 11 de dezembro, arriscou uma rasteira, sem sucesso.

Ele sugeriu ao TSE a mudança da data do plebiscito para 18 de dezembro, alegando que a data atual da consulta (dia 11 de dezembro) é próxima da festa de Nossa Senhora da Conceição, que ocorre no dia 8 de dezembro, em Santarém, provável capital do futuro Estado do Tapajós. Ele justificou que a manutenção da data do plebiscito poderia aumentar a abstenção da população à consulta.

Também presente no evento, o deputado estadual Alexandre Von (PSDB/PA) tratou de desmascarar o arauto do NÃO: ele explicou que a maior festa religiosa do Estado é a de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém, que ocorre sempre no segundo domingo de outubro, e não a de Nossa senhora da Conceição.

“Não há, portanto, nenhuma conexão que inviabilize a realização do Plebiscito no dia 11 de dezembro”, esclareceu Von.

Como se diz lá pras bandas do Tapajós, Zenaldo "ficou com cara de tacho".

--------------------------------

 O ESTADO DO TAPAJÓS NÃO É PARÁ.

Quando queremos emancipar do Pará , não é somente por causa do desgoverno estadual e sim também porque o próprio paraense do Pará é diferente do paraense do Estado do Tapajós…

A história do Pará é diferente da história do Tapajós…

E por último porque a nossa permanência agregada ao Pará foi imposta por séculos…... mais já está acabando, apenas 4 meses para o SIM....
---------------------------

 MUNICÍPIOS DO OESTE VÃO INSTALAR COMITÊS PRÓ-ESTADO DO TAPAJÓS

Os municípios do Oeste seguem implantando os comitês locais de apoio à criação do futuro Estado do Tapajós. Além de Belterra, Almeirim, Prinha e Monte Alegre, já anunciados aqui no blog, mais oito acabam de anunciar as datas de suas instalações.

Veja abaixo os municípios que estão na agenda do Instituto Cidadão Pró-Estado do Tapajós para a instalação dos comitês:

* Almeirim - dia 08/08

* Prainha - dia 09/08

* Monte Alegre - 09/08

* Aveiro - 12/08

* Medicilândia - 24/08

* Brasil Novo - 24/08

* Altamira - 25/08

* Vitória do Xingu - 25/08

* Senador José Porfírio - 26/08

* Porto de Moz - 27/08

* Novo Progresso - 31/08

A corrente pró-Tapajós está juntando novos elos e se fortalece.

Falta 4 meses para votar no plebiscito!
QUEREMOS EMANCIPAR O ESTADO DO TAPAJÓS.

Nossa resposta será SIM!!

------------------------------

PRÓ-TAPAJÓS: COMITÊ DECIDE REALIZAR DEBATE SOBRE A DIVISÃO, A PRIORIDADE SERÁ BELÉM.

Membros o comitê priorizam o planejamento da campanha na região metropolitana de Belém

O Comitê Metropolitano Pró-Estado do Tapajós voltou a se reunir para definir as principais estratégias e ações para a campanha do plebiscito de 11 de dezembro próximo.

Foi a primeira reunião depois do encontro que teve com o presidente do Instituto Cidadão Pró-Estado do Tapajós (Icpet), professor Edivaldo Benardo, no dia 25 de julho, aqui em Belém. O Icpet será o responsável pela campanha eleitoral pró-Tapajós na campanha para o plebiscito.

Duas decisões importantes, ontem: primeira, a realização de uma ampla pesquisa de opinião na região metropolitana de Belém para levantar informações e avaliar a percepção da população sobre o projeto de divisão do Pará e a criação dos dois novos Estados; segunda, a realização de um primeiro debate sobre o tema, que deverá acontecer no auditório de uma faculdade de Belém, em parceria com instituições civis.

"De posse das informações coletadas pela pesquisa, voltaremos a nos reunir com a direção do Icpet para propor e debater estratégicas específicas para Belém e a região metropolitana, pois entendemos que a votação será decidida aqui", afirmou Dornélio Silva, profissional da área de planejamento e marketing.

O debate a ser promovido pelo Comitê Metropolitano Pró-Tapajós será no início de setembro, em local a ser definido.

----------------------------

CURIOSO ESTE "POST2.
durante a revolta "bolchevique" que antecedeu Outubro de 2010 tudo foi feito para controlar os meios de comunicação social. Em Portugal e durante o Estado Novo o Estado controlava toda a comunicação (penso que no Brasil ter-se-á passado o mesmo no período ditatorial.

Ainda em Portugal e logo após o 25 de Abril que restaurou a "democracia" existiu uma autêntica guerra pelo controlo dos meios de comunicação social entre comunistas e sociais democratas.

Agora com a emergência da internet a luta vai deslocar-se para a net decerto.

Sobre controlo de blogueiros apenas faço um apelo, não deixem, não se transformem em jornais ou tv's do antigo ou do novo regime. Por favor mantenham-se como estão.

A si Tertulino deixo um pedido, mantenha a sua linha, deixe-nos navegar por todos os blogs como já faz e de forma alguma deixe de pensar como pensa. Um abraço de um adepto do seu blog que vive do outro lado do oceano.

Se na blogosfera mantermos a independência vamos fazer muito pelo mundo. Caso contrário... hummm... não vai haver aldeia global não. Apenas uma metrópole mundial global que nos vai estragar todo o trabalho que temos feito.

UM ABRAÇO PARA SI!

------------------------------
Lançamento do comitê Nacional Pro Tapajós e Carajás.‏

Acontece em Brasília, o lançamento do Comitê Pró Tapajós e Carajás, na Câmara Federal, anexo II. Pelo Estado do Tapajós estão presentes: O deputado Lira Maia, prefeita Maria do Carmo, prefeito Aparecido (Rurópolis) vereador Reginaldo Campos, Deputado Alexandre Von, prefeito Danilo Miranda, (Trairão) Wilson Lisboa (assessoria jurídica do ICPT), Alberto Oliveira e Olavo das Neves.(coordenação ICPT).

Pelo Carajás estão presentes: Deputado Wandenkolk Gonçalves, Deputado federal Zequinha Marinho, Deputado federal Giovanni Queiroz, Prefeito Luciano Guedes e Ítalo Ipojucan.

---------------------------------

A criação do ICPET 
Instituto Cidadão Pró-Estado do Tapajós, há cerca de u mês, várias comissões de trabalho foram criadas e foram sendo estruturadas aos poucos. A CCM – Coordenação de Comunicação e Marketing foi uma das primeiras a se estruturar, reunindo vários jornalistas e publicitários, voluntários, num total de quase 20 pessoas, sob o comando do jornalista Ednaldo Rodrigues (que já acompanha o movimento desde o início) e comigo na vice-presidência, uma vez que Ednaldo ainda acumula a função de Secretário Geral do ICPET.
A CCM se subdividiu em cinco núcleos de trabalho coordenados por especialistas de cada área para melhor definir as políticas de comunicação de acordo com as diferentes linguagens e meios de comunicação: Rádio (Ormano Sousa), TV (Emanuel Júlio), Impressos (Jota Ninos), Redes Sociais (Paulo Lima) e Marketing (Jonas Meneses).
Todos os nomes citados já participavam da CCM, entre outros colaboradores como Jorge Cohen, Paulo Tihammer, Augusto Sousa, Daniel Ribeiro, Ronei Oliveira, Luana Leão e Júnior Tapajós, etc. Mas era preciso que alguns desses colaboradores pudessem trabalhar de forma integral, para dar maior suporte aos trabalhos do dia-à-dia do ICPET, que tem uma programação de instalação de comitês em todos os 27 municípios do futuro Estado do Tapajós, o que demanda uma série de atividades e informações a serem repassadas para todos que atuam no instituto, bem como à imprensa e principalmente no nosso site o http://www.simtapajos.com.br, que passa por reformulação.
Ronilma Santos e Natashia Santana são as duas jornalistas que agora estão contratadas para atuar nessa missão, de forma que as informações fluam nos próximos dias. Outras contratações virão para tarefas específicas, de acordo com a arrecadação de recursos que sempre é um problema. Empresários e políticos já estão fazendo seus esforços para essa arrecadação, e uma proposta inclusive sugerida pela CCM é que a população seja chamada a contribuir inclusive com doações, POIS O SONHO DE CRIAÇÃO DO ESTADO DEVE SER ABRAÇADO POR TODOS e não se tornar o anseio apenas de uma minoria.
Se todos participarem, inclusive com doações, retiraremos o caráter paternalista ao qual estamos acostumados nesse tipo de campanha, ao mesmo tempo que, pedagogicamente, estaremos quebrando velhos paradigmas e construindo um Novo Estado Novo (contribuição do Edilberto Sena). Falo isso porque já vi colegas criticando essa iniciativa nas redes sociais, como se fosse um acinte a população colaborar financeiramente com a campanha! Temos a chance única de construir um estado de baixo pra cima. Os movimentos sociais organizados e a população, podem e devem contribuir com isso.
A CCM vai se empenhar para divulgar esta e outras campanhas de esclarecimento, pois muita gente está impaciente de ver a divulgação maciça nas ruas, mas é preciso que estejamos bem estruturados antes de começar uma verdadeira batalha de Davi contra Golias que travamos. Temos que ter bastante munição (no nosso caso, com flores, pois não queremos odiar aqueles que são contra nossa emancipação, já que continuaremos sempre unidos pelos laços amazônidas) quando essa “guerra” realmente começar.
Queremos SIM, para o Tapajós, SIM, para o Carajás e SIM para o Novo Pará, por uma Amazônia mais forte!
------------------------
Lideranças buscam apoio da imprensa e blogueiros para o SIM ao Estado do Tapajós.
Diretores de veículos de jornais de Rádio e Tv em Santarém receberam na manhã desta segunda-feira, a visita de lideranças dos poderes político e empresarial. O objetivo foi pedir a imprensa, jornais e blogueiros de toda região oeste do Pará o apoio na campanha pelo Sim no plebiscito, do Estado do Tapajós.
A visita à imprensa feita pela prefeita de Santarém, Maria do Carmo; pelo deputado Federal, Joaquim de Lira Maia; e pelo presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Olavo das Neves, é resultado de um planejamento da Comissão Executiva e do Conselho Político do Instituto Cidadão Pró-Estado do Tapajós (ICPET), sem rivalidades de partidos em prol de um objetivo em comum, a emancipação do Estado do Tapajós.
“O Instituto está coordenando todo um processo em torno do Estado do Tapajós e nos próximos dias, estaremos passando à população do oeste um dever de casa, para que todos trabalhem em prol desta grande causa. Esse é um momento único para trazermos a concretização desse sonho de mais de 150 anos que é a criação do Estado do Tapajós”, explicou Olavo das Neves.
Para Lira Maia, essa é uma tarefa de todos. “Temos obrigação, de alguma forma, de ajudar, e nós precisamos também do engajamento da imprensa. É uma luta grande, precisamos nos unir, e esta talvez seja a única oportunidade de nossas vidas de emancipar o Estado do Tapajós. Será a mudança de vida de nossa região com mais investimentos e desenvolvimento para o povo desta região. Aqui não tem partido político. O único candidato é o Estado do Tapajós”, expressou o parlamentar. É o momento de fazermos a história e emancipar o Estado do Tapajós para desenvolver está região.
------------------------
TAPAJÓS E CARAJÁS DEVEM SER EMANCIPADOS.
SERÁ BOM PARA O PARÁ, SERÁ BOM PARA O BRASIL.
“A criação dos estados do Tapajós e Carajás é o maior projeto de desenvolvimento econômico do País que se discute hoje, temos que levar em conta os benefícios da região Norte e da Segurança nacional da Amazônia, acredito que esta estratégia que os municípios estão articulando, tem que ser feita urgentemente já que o nosso tempo é de cerca de 4 meses, para a realização do plebiscito”, Chega de colonialismo, vamos desenvolver a região do Tapajós e Carajás com mais política de investimentos e crescimento.
------------------------
A GUERRA ESTÁ DECLARADA !!!!!
Não dividir o Pará é a melhor alternativa
Sergio Pimentel está articulando uma frente contra a criação dos novos estados.
A ACP também.
Assim como Zenaldo Coutinho idem.
A ideia é organizar as frentes e as campanhas que mantenham o estado como é, grande e forte.
Ao contrário do que o senhor Duda Mendonça espera, que veio em nossa casa achando que sua campanha é tão boa que ninguém nem vai contestar, o sangue cabano - como disse um publicitário amigo meu - não deixará que isso aconteça.
Não dividir o Pará é a melhor alternativa. Esse é o mote da campanha que já está sim sendo preparada, pensada, organizada.
E que vai mostrar ao publicitário baiano porque a propaganda paraense é considerada uma das melhores do país.
------------------------
DENÚNCIA !!!!
ZENALDO ESTÁ USANDO A MÁQUINA ADMINISTRATIVA DO GOVERNO DO ESTADO PARAENSE PARA FAZER CAMPANHA CONTRA A EMANCIPAÇÃO DOS ESTADOS DO TAPAJÓS E CARAJÁS.
O BRAÇO DIREITO DO GOVERNADOR SIMÃO JATENE DEVERIA SER AFASTADO DO CARGO DA CASA CIVIL PARA FAZER CAMPANHA USANDO
A MÁQUINA DO GOVERNO.
-----------------------
Conheça o jingle da campanha Pró-Tapajós-Carajás
Um dia todo filho cresce, não tem jeito não.
Um dia chega a hora da emancipação.
Cada um segue seu rumo,
Segue seu destino,
Escolhe seu caminho,
Sua direção.
Mas sempre serão como uma família,
Pois fazem parte de um só coração
E vão crescer um ajudando o outro
Sem nunca esquecer: são todos irmãos.
Chegou a hora da grande mudança
E o Pará tem pressa, não pode esperar
Chegou a hora desse grande salto,
De dividir para multiplicar.
Chegou a hora de ficar mais forte
De fazer justiça e vencer muito mais
Queremos sim essa esperança chamada Tapajós e Carajás.
Diga sim para mais segurança,
Para mais saúde,
Mais educação.
Diga sim para os três estados,
Diga sim para essa união,
Diga sim para esperança,
Diga sim para viver em paz,
Diga sim para o Tapajós,
Diga sim para o Carajás.
2ª parte
Mato-grosso e Goiás exemplos que não podemos esquecer
Em quatro estados se dividiram e não param de crescer.
Chegou a hora da grande mudança
E o Pará tem pressa não pode esperar
Chegou a hora desse grande salto,
De dividir para multiplicar.
Chegou a hora de ficar mais forte
De fazer justiça e vencer muito mais
Queremos sim essa esperança chamada Tapajós e Carajás.
Diga sim para o Tapajós,
Diga sim para o Carajás.
-------------------------
 Mais 2 deputados do Pará aderem o SIM pela emancipação;
Foi um ato público histórico! E o hino lançado por Duda Mendonça para embalar a campanha do SIM ficou sensacional.Puxa pela emoção de qualquer paraense e orienta o discurso geral que precisamos fazer em todo o Estado para ganhar esse plebiscito.
Mais dois deputados do PT aderiram à campanha do SIM: Valdir Ganzer (estadual) Zé Geraldo (Federal).
DUDA MENDONÇA foi enfático em citar que a campanha deverá adotar o termo de multiplicação para três Estados, e não uma divisão. Com poucas palavras, frisou que o correto é provar à região metropolitana de Belém que o Pará remanescente se desenvolverá mais ainda após a criação destes novos Estados.
-------------------------------
TRÊS ESTADOS VALEM MAIS QUE UM.
Quem só tem a ganhar com a criação de novos estados na região do Pará, é o próprio Pará
remanescente, quem terá um PIB maior com uma população produtiva maior. Serão 3 estados que deverão receber mais investimentos do governo federal. Terão mais força para reivindicar mais recursos. Os três sairão ganhando. Se permanecer como está, os três vão afundar juntos e cair no esquecimento dos políticos de Brasília.
Mais 2 deputados do Pará aderem o SIM pela emancipação;
Foi um ato público histórico! E o hino lançado por Duda Mendonça para embalar a campanha do SIM ficou sensacional.Puxa pela emoção de qualquer paraense e orienta o discurso geral que precisamos fazer em todo o Estado para ganhar esse plebiscito.
Mais dois deputados do PT aderiram à campanha do SIM: Valdir Ganzer (estadual) Zé Geraldo (Federal).

5 comentários:

Anônimo disse...

A OPORTUNIDADE É ÚNICA , ACORDA EMANCIPADORES.


Comentário: Luiz Alcarde


A imprensa de santarém precisa urgentemente se unir em defesa dessa emancipação. Não adianta só dizer que está unida, tem que praticar essa união. Não se vê e nem falar de uma reunião de imprensa sobre o assunto, sobre esse grande projeto e sonho dessa região. Os articuladores da criação do estado do tapajós chamam, convidam mas parece que falta alguma coisa. A dona Vania Maia da tv tapajós, por exemplo. A liberal introduz reportagens no jornal nacional contra a divisão a hora que bem quer, e ela não consegue fazer alguma coisa? não consegue rebater com uma reportagem bem feita e mandar pra globo ou ir lá pessoalmente mostrando a viabilidade do estado do tapajós e nos defendendo a todo custo? Aliás, acho que todos os diretores de televisão deveriam se reunir, pegar esse projeto coloca-lo debaixo do braço, pegar um avião e irem em suas afiliadas e com muito jeito e conversa, convencer esse pessoal a divulgar essa viabilidade. Tudo bem que a propaganda irá fazer isso, mas até lá a liberal e outras já fizeram estragos e alem do mais se está ao nosso alcance em fazer agora e podemos fazer, por que deixar pra depois e correndo certos riscos?

Anônimo disse...

Quem acredita nas promessas do governo?

Comentário: Ediberto Sena.

GOVERNO DO PARÁ TENTA SEDUZIR O ESTADO DO TAPAJÓS COM FALSAS PROMESSAS UM GOLPE CONTRA O PLEBISCITO DE EMANCIPAÇÃO DO TAPAJÓS.

Trata-se de uma manobra política para desestabilizar o movimento de emancipação do
Estado do Tapajós. O governo faz promessas e depois do plebiscito nunca mais dará as ” caras” na região oeste do estado.
Será que o povo vai cair nas promessas do governo estadual que antes do voto faz promessas que nunca chegam a sair do papel ?
A oportunidade de emancipar o Estado do Tapajós é unica e o governo do estado está sendo maquiavélico.
Diz um ditado: “se me enganas uma vez és um salafrário, mas se me enganas duas vezes, aí o idiota sou eu”. De repente, o governo estadual chega à região seguidamente para mostrar serviço. Durante a audiência pública realizada essa semana em Santarém, os técnicos do Estado fizeram uma declaração de amor ao chamado Baixo Amazonas. Não usaram o
termo de hoje mais usado e mais abrangente – oeste do Pará.
As promessas de investimentos aqui na região foram para impressionar quem não costuma fazer conta de matemática. Anunciaram que o governo Simão Jatene pretende investir 1 bilhão e 750 milhões de reais no Baixo Amazonas. Isso a ser aplicado em 4 anos, de 2012 a 2015, em infraestrutura, abastecimento de água, parque de ciência e tecnologia, centro de convenções e outras necessidades.
Os números são de encher os olhos dos que ainda estão vacilantes quanto a votar no SIM pelo novo estado do Tapajós. Mas ao partilhar os números é que se percebe a ilusão.
Primeira arapuca. O governo fala em Baixo Amazonas, que inclui só 15 municípios que farão parte do novo Estado e ficam ao longo dos rios Amazonas e Tapajós. Ficam de fora desse plano os outros 11 municípios do oeste do Pará, que ficam ao
longo das estradas. Além disso, o dinheirão anunciado, de mais de 1 bilhão e meio de reais, é prometido para 4 anos.
Ao repartir por 15 municípios o que o governo promete, se descobre outra ilusão. Se o governo do Pará for fiel, ao menos ao que prometeu na audiência em Santarém, dará a quantia de 437 milhões e 500 mil reais por ano. Dividindo essa quantia pelos 15 municípios do chamado Baixo Amazonas, dá uma média de 29 milhões, 167 mil reais para cada um, por ano. Como os técnicos podem garantir atender com essa quantia ao que prometeram de investimentos?
Só uma necessidade que atenderá vários municípios absolverá essa quantia e mais outra metade. O asfaltamento da estrada PA 270, da hidrelétrica Curuá-Una até a cidade de Uruará, com 90 km de distância, custará em torno de 60 milhões de reais.
Os técnicos do governo ficaram sem respostas a várias indagações pertinentes de santarenos inteligentes que participaram da tal audiência pública. De onde o governo irá tirar esse recurso se a capital Belém absorve 54% da arrecadação do Estado?
Ou será um golpe contra o plebiscito que quer a emancipação.
Depois do plebiscito, já sabemos, o governo inão irá dar mais as caras na região oeste do estado, como sempre fez com promessas para iludir o povo.

Anônimo disse...

Se o Estado do Tapajós não tivesse futuro, as elites de Belém não estaria brigando por ele.
Para Belém, o Estado do Tapajós é só uma colônia.
Basta ,
O Estado do Tapajós terá um futuro brilhante e vai ser mais uma estrela na bandeira de nosso país.
VOTO 77 . SIM

Anônimo disse...

COMENTÁRIO: DIRETOR GERAL DAS FACULDADES INTEGRADAS DO TAPAJÓS.


Para um desenvolvimento igualitário da Amazônia paraense

Artigo do professor Hélvio Arruda, Diretor Geral das Faculdades Integradas do Tapajós (FIT), em Santarém

Professor Hélvio Arruda

A emancipação dos Estados do Tapajós e Carajás não é um mero caprichodos santarenos e marabaenses, vai muito além disso, na realidade busca-se uma distribuição menos desigual dos recursos financeiros empregados no Estado do Pará, considerando a falta de provimento dos seguidos governos de nosso Estado, preterindo estas regiões em detrimento de outras.

Com relação ao futuro Estado do Tapajós, cuja população se aproxima de 1.700.000 pessoas, as distâncias dentre as cidades e lugarejos do oeste do Estado do Pará é considerado o principal motivo da inércia das administrações públicas nos últimos cem anos. A distância entre a Capital do Estado, e a cidade pólo desta região oeste, Santarém, é de aproximadamente 800 km em linha reta, com acesso apenas via aérea ou fluvial, considerando que as rodovias Santarém X Cuiabá e Transamazônica, as quais foram “inauguradas” há 40 anos, nos seus respectivos trechos no Estado do Pará ainda não há asfalto, inclusive as pontes existentes, em sua maioria, são de madeira, inviabilizando qualquer previsão de “chegada” em uma viagem via terrestre. Vale ressaltar que a mesma rodovia (Santarém X Cuiabá), no trecho do Estado do Mato Grosso, está duplicada, com asfalto de primeira qualidade.

O custo do transporte aéreo inviabiliza o deslocamento da população menos favorecida. Quanto ao transporte fluvial, o custo é menor, porém o tempo de viagem (mais de 2 dias), compromete o deslocamento.

A ausência do Estado também é sentida com a falta de água potável nas residências da maior cidade da região, Santarém. Apesar do subsolo rico com o segundo maior aquífero do Brasil, quem não tiver seu próprio poço, fica à mercê da companhia de abastecimento estadual.

São regiões desguarnecidas, abandonadas, sem a presença do Poder Público, as quais merecem uma atenção especial.

Quanto ao custo da implantação dos novos Estados, que sejam enternecidos entre o que será produzido nas regiões desmembradas e pelo governo federal, o qual tem a obrigação de investir no desenvolvimento igualitário da Amazônia Paraense.

Anônimo disse...

7 é um número cabalístico, dá sorte.
77 é um número que dá sorte em dobro.

O Estado do Tapajós é 77.
Vote no número da sorte, vote 77.