RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

terça-feira, 2 de agosto de 2011

O TROFÉU DO IBAMA

Jacareacanga: Fazendeiro é multa do pelo IBAMA
Um fazendeiro no Pará foi multado em R$ 5 mil pelo Ibama por exibir a cabeça de uma onça preta como troféu na entrada de sua propriedade, em Jacareacanga, no sudoeste do Estado. A apreensão ocorreu no sábado (23) durante a operação Disparada, do Ibama, contra o desmatamento na região, e foi divulgada nesta sexta-feira (29).

Segundo o Ibama, o fazendeiro matou a onça, decapitou o animal e exibiu a cabeça. 'A cena era chocante', disse o coordenador da operação Disparada, Raphael Fonseca. O animal é de uma espécie ameaçada de extinção, segundo o órgão fiscalizador, e protegida por uma convenção internacional da flora e da fauna.

Além da multa, o homem fica sujeito a condenação de seis meses a um ano de detenção. O nome dele não foi divulgado. De acordo com o Ibama, a operação Disparada já aplicou R$ 6,7 milhões em multas e embargou 1,4 mil hectares de áreas em nove propriedades.
Fonte: ASCOM/IBAMA
-----
Remendo RP
 
O AGENTE, A ONÇA E O DESAMPARADO
Jacareacanga - Completamente fora de propósito a ação sensacionalista e inusitada do IBAMA e sua Coordenação de Comunicação Social que dá conta da autuação por abate e exibição de um crânio de uma onça na residência de um fazendeiro que tem sua área de trabalho situada na zona rural; local de pouca ou quase nenhuma frequência, contrariando que o crânio seria para ser exibido como um troféu. Troféu mesmo é o IBAMA mostrar sua façanha em multar o trabalhador rural em mais de 5 mil e fazer a divulgação de forma sensacionalista, que encontra-se estampada em noticiosos e colocando como o autuado fosse um Caçador de Onças.

Infelizmente os “zelosos” e temíveis Agentes Ambientais, não aceitam ponderações, ou justificativas, mais por arrogância e exibicionismo que propriamente zelo por suas funções, se não, constatariam que o “ODIOSO MATADOR DE ONÇAS”, nada mais fez que conter o ataque da fera contra suas poucas crias de pouco mais de 10 bovinos raquíticos que o Ibama elevou o proprietário a FAZENDEIRO em sua sanha de autuar... autuar.

Ataques de onças a animais domésticos como porcos e cachorros é uma constante até em áreas periféricas à sede do município, e acidentes ofídicos também são registrados até dentro do perímetro urbano. Varas de porcos ocasionalmente principalmente no período das chuvas invadem até parte da área privativa do Infraero no aeroporto, e como reagiriam os moradores deixando de degustar com certa facilidade um pernil de porco que avançou sua casa à dentro?

Sobre onças, a menos de 800 metros da praça municipal foi recentemente abatida um grande espécime desse animal com grande porte, que colocava os transeuntes sobre ameaça, e degustava cães das residências próximas. Felizmente o gato preferia os cães, que também devem ser protegidos, não ocorrendo registro de ataques direto a pessoas. Em certa manhã trucidada à cortes de facão, o gato jazia á beira da estrada para descanso das pessoas que transitavam no local.

Onças e Cobras mortas para os ambientalistas, podem causar lágrimas, manifestações de falso moralismo, ou até quem sabe indignação verdadeira contra os algozes responsáveis pela caçada. Onças e Cobras mortas para os povos da floresta são um lenitivo para suas vidas, ao menos nos embates pela sobrevivência, em que um frasco de antibiótico, um envelope de antitérmico, e alguns comprimidos de quinino são importante defesa contra a morte, uma onça, que perambula ao redor, rugindo faminta ser tirada de cena, é prenuncio de uma vida mais longa para o Amazônida.

Registro uma pequena historia quando fiz escola de atuação ambiental e de proteção aos indígenas Munduruku do alto tapajós, quando acometido de problemas estomacais, encaminhei para Belém para tratamento especializado o septuagenário Nicolau Karu e que após um ano se recuperando dos problemas de saúde e tentando conviver com a enorme saudade de sus entes queridos, ao retornar realizou seu desejo acalentado em tantas noites insones de ir com sua família para sua roça localizada às proximidades do Trevo distante pouco mais de quatro quilômetros da Sede do município, e ao se acomodar no seio de sua família em meio a confraternização, atentando para os latidos da “Piranha” afastou-se do barraco e sumiu... nem cachorro nem o velho índio voltaram de mais ou menos meia hora de distancia do Barraco. A noite toda foi de procura e ao amanhecer um filho pode ver o robusto e saudável Nicolau constituindo imagem dantesca ao ter sido eviscerado ao lado de sua fiel cadela “Piranha” também morta por um animal selvagem supostamente. A caçada à fera motivada pelo desespero foi imediata, e sob tocaia uma onça preta foi alvejada e embrenhou-se mata à dentro em fuga, mas antes na contenda ainda decepou três dedos do filho do velho índio que tentava matar a onça à unha de tanto desespero.

Registra o Troféu do IBAMA na blogosfera que o parceleiro ou colono que tem pouco mais de uma dezena de vacas elevado pelos agentes como fazendeiro, seria um Matador de Onças. Quem sabe essa mesma onça preta não fosse a mesma que tanta dor causou a uma família indígena perdida no meio da Amazônia e que um homem trabalhador de pouco poder econômico, rude pelo árduo e forte ação econômica para sobreviver em meio ao turbilhão da “Legalidade” não foi o justiceiro da Familia Karu.

Nos embates da vida na selva amazônica e nos seus conglomerados humanos, o povo está deixando de ter medo de Onças e Cobras... Apareceram outros bichos chamados de Chico Mendes, Zé Ibama, Maria Intolerância que querem abocanhar o trabalhador como um petisco inigualável. Desses o povo tem profundo medo, já que esses bichos muitas vezes antes de engolir suas vitimas, mastigam através de intimidações e outras formas de maltratos.
-A cena era chocante - exagera posando de herói o agente do Ibama que deparou-se com o cranio, se esquecendo tabem que:

Cena chocante é ver pessoas mutiladas por onças e acidentes ofidicos que buscam meios de subsistencia em atividades na zona rural. E existem tantas.
Cena chocante é o homem em pleno estado democratico de direito ser tratado como escória
Cena chocante é  penalizar um homem trabalhador cerceando-lhe o direito de trabalhar para sustentar sua prole, ser multado, não ter como pagar essa multa, e temendo a "justiça" abandonar seu trabalho e engrossar os bolsões de pobreza e miséria  que ja se formam nas periferias.
Cena chocante é constatar que a ação de muitas instituições e orgãos são motivadas por denúncias, muitas vazias.
 
Vejam abaixo o duelo entre a Onça e o desamparado retirado do WEB (para ver mais mutilações é só pesquisar no Google)

3 comentários:

Roberto disse...

Caro Walter,
Fico muito feliz pela lucidez com que se reporta ao verdadeiro "troféu" da história, que foi na verdade o do IBAMA. Eles esqueceram de mencionar que o suposto "fazendeiro" é, na verdade, um agricultor familiar que detém um incrível rebanho de 34, quer dizer, detinha... antes da onça atacar seus animais. Isso é Brasil meu amigo...
Um grande abraço,
Roberto Strapasson

Silvano disse...

Não merecemos batalhar na vida para sermos humilhados por agentes do IBama, COMO SE FOSSEMOS BANDIDOS DA PIOR ESPECIE. o iBaMA CAUSOU TERROR EM jACARE, E ALEM DA FORMA EXIBICIONISTA FAZIAM ABORDAGEM COMO SE ESTIVESSEMOS NA CONTRA MÃO DE DIREÇão. COM PATRULHEIROS RODOVIARIOS PORTANDO ARMAS AMEAÇANDO, INTIMIDANDO. FOI A PRIMEIRA VEZ QUE FOI VISTO PATRRULHEIROS RODOVIARIOS QUE DEVEM CUIDAR DAS RODOVIAS, ENTRAREM INVADINDO RESIDENCIAS E LOTES COMO SE PROCURASSEM MALFEITORES DA HUMANIDADE. cHEGAVAM PERGUNTAVAM, INDAGANDO PENSANDO QUE TODOS ERAM MENTIROSOS QUANDO NÃO SE SATISFAZIAM COM A RESPOSTA DA OUTRA PARTE. oNDDE O IBAMA PASSA NÃO SOMENTE FICA CENTENAS DE MULTAS, EXTRAIDAS POR PURO EXIBICIONISMO, E AINDA INSULTOS, HUMILHAÇÕES, é UMA VERGONHA UM ORGÃO DO GOVERN0O FEDERAL CAUSAR TANTA DOR ÀS PESSOAS

Silvano disse...

Não merecemos batalhar na vida para sermos humilhados por agentes do IBama, COMO SE FOSSEMOS BANDIDOS DA PIOR ESPECIE. o iBaMA CAUSOU TERROR EM jACARE, E ALEM DA FORMA EXIBICIONISTA FAZIAM ABORDAGEM COMO SE ESTIVESSEMOS NA CONTRA MÃO DE DIREÇão. COM PATRULHEIROS RODOVIARIOS PORTANDO ARMAS AMEAÇANDO, INTIMIDANDO. FOI A PRIMEIRA VEZ QUE FOI VISTO PATRRULHEIROS RODOVIARIOS QUE DEVEM CUIDAR DAS RODOVIAS, ENTRAREM INVADINDO RESIDENCIAS E LOTES COMO SE PROCURASSEM MALFEITORES DA HUMANIDADE. cHEGAVAM PERGUNTAVAM, INDAGANDO PENSANDO QUE TODOS ERAM MENTIROSOS QUANDO NÃO SE SATISFAZIAM COM A RESPOSTA DA OUTRA PARTE. oNDDE O IBAMA PASSA NÃO SOMENTE FICA CENTENAS DE MULTAS, EXTRAIDAS POR PURO EXIBICIONISMO, E AINDA INSULTOS, HUMILHAÇÕES, é UMA VERGONHA UM ORGÃO DO GOVERN0O FEDERAL CAUSAR TANTA DOR ÀS PESSOAS