RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

terça-feira, 4 de maio de 2010

ASSÉDIO SEXUAL E MORAL DE UM PROFANADOR DA MORALIDADE E DOS BONS COSTUMES

terça-feira, 4 de maio de 2010

Uma senhora procurou a delegacia de polícia na manhã desta terça-feira para denunciar um pastor da igreja Adventista da Promessa, do bairro da Conquista, por suposto assédio sexual e moral. De posse de um vídeo, a mulher acusa o religioso de tentar abusar sexualmente dela em troca de favores.

Ela contou que há três meses, o pastor está lhe assediando. Depois de reclamar para os demais dirigentes da igreja a tentativa de assédio e nenhuma providência ser tomada, a mulher decidiu gravar o vídeo e denunciar o pastor na polícia.

No vídeo, o pastor aparece apenas de cueca, na cama da vítima, na casa da própria denunciante. A ideia de gravar o vídeo e denunciar o pastor foi do marido, que ficou indignado quando soube que sua esposa estava sendo assediada na igreja.

A mulher disse que desde que decidiu denunciar o pastor à polícia, os membros da igreja ficaram indignados com ela e passaram a lhe tratar mal. Ela também denuncia o pastor geral da igreja, que segundo ela, lhe ameaçou caso não entregasse o vídeo.

O Boletim de Ocorrência foi registrado na Seccional de Polícia Civil em Santarém e a mulher exige que providências sejam tomadas. Ela teme por sua vida e a vida de seus familiares, pois desde que fez a denúncia tem recebido ligações ameaçadores.

O caso também foi levado ao conhecimento da Delegacia da Mulher.
http://quarto-poder.blogspot.com/
 
ILUSTRAÇÃO RP

2 comentários:

Heber Pinheiro disse...

O verdadeiro cristão não se alegra no pecado! O pecado sempre será o mesmo, sua origem malignamente humana ou demoniaca. Seja adultério, furto, desvio de recursos alheios, assassinato etc. Nesse caso em especial:
-Ele não é pastor (diácono)
-A igreja já o afastou do serviço e tbm vai puni-lo segundo seu próprio estatuto
-O líder setorial pediu que o vídeo não fosse divulgado para preservar a imagem da mulher, do homem e da igreja, não havendo qualquer ameaça a integridade física
-Ambos erraram, pecaram e quebraram os juramentos feitos segundo os principios bíblicos morais e éticos pregados pela IAPRO.
Portanto a Igreja não deveria ser responsabilizada e nem ter sua imagem denegrida por algo que vai claramente contra seus principios espirituais e administrativos.

lino disse...

“A mesma responsabilidade que deve ter a pessoa que posta comentários neste Blog se exige de qualquer pessoa que mantenha um Blog.
Dê-se como exemplo a referência ao nome da IGREJA ADVENTISTA DA PROMESSA (também conhecida como IAP) e a indicação equivocada da pessoa envolvida nesse lamentável episódio como “pastor”, quando na verdade não é.
A Igreja Adventista da Promessa – IAP, tem uma história de 78 anos, já que fundada em 24 de janeiro de 1932. Trata-se de uma instituição séria e que prima pela obediência integral aos preceitos bíblicos, posto que declara, prega e procura incutir em seus fiéis, a fidelidade das Sagradas Escrituras como A Palavra de Deus revelada. Proclama que a Bíblia Sagrada é infalível, inerrante, plenária e sua única e suficiente regra de fé e prática em matéria religiosa e de conduta.
A IAP não compactua com qualquer conduta que infrinja os preceitos estampados na Palavra de Deus, seja de seu líder máximo (Presidente) seja do mais modesto, seja mesmo de qualquer de seus membros.
No caso específico, no dia 19 de abril deste ano, o missionário envolvido no lamentável caso referido no Blog foi afastado do quadro ministerial ativo da IAP, em decisão administrativa “Ad Referendum” da Junta Geral Deliberativa, órgão maior da IAP em matéria administrativa e toda a documentação a respeito está sendo encaminhada para a CÂMARA DISCIPLINAR, órgão que, na forma prevista no Estatuto da IAP (EIAP) é o competente para aplicar as medidas disciplinares cabíveis aos infratores.
Embora todos nós estejamos sujeitos ao pecado, pela própria contingência humana, apresente ele (o pecado) a matiz que apresentar, e por isso não devamos nos colocar na posição de “atiradores de pedra”, o certo é que a IAP enquanto instituição, à semelhança do Senhor Jesus Cristo, abomina o pecado mas ama o pecador e por ele ora, para que se arrependa e obtenha o perdão que nos é dado por Deus, mediante o sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário.
O que a Igreja pede nesta hora, é que tenham por ela o máximo respeito que ela se faz merecedora, porque nunca ensinou nada em desconformidade com a Palavra de Deus, não tem qualquer responsabilidade no triste episódio noticiado e está tomando e tomará, sempre, as medidas previstas no seu Estatuto Social.
Assim tem sido a sua postura, a sua caminhada e por isso granjeou perante as comunidades nas quais está inserida e perante os poderes públicos e instituições, grande respeito.
Ainda relativamente ao fato referido no Blog do Tertulino, encaminhou a uma Rede de TV de Santarém, a seguinte nota: “NOTA DE ESCLARECIMENTO: A IGREJA ADVENTISTA DA PROMESSA, organização religiosa fundada aos 24 de janeiro de 1932, fiel ao seu compromisso com a Bíblia Sagrada, como Palavra Inspirada de Deus, vem, por meio desta nota expressar seu repúdio a toda afronta aos bons costumes, à transgressão de quaisquer dos mandamentos da Santa e Imutável Lei de Deus e qualquer forma de assédio. No caso específico, envolvendo ex-missionário João Figueira dos Santos, esclarece que instaurou Sindicância para regular apuração dos fatos e, aos 19 de abril de 2010, o afastou administrativamente das funções ministeriais, tudo na forma de seu Estatuto Social. p/p Diretoria Geral Executiva”.
Era o que lhe competia fazer”.

S. LINO Simão - Diretor Jurídico (OAB/SP 66000)