RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sexta-feira, 19 de junho de 2009

INFÂNCIA PERDIDA


Sexta-feira, 19/06/2009, 15:13h
MP obtém a prisão de acusado de pedofilia

Em Jacareacanga, o Ministério Público, por meio do promotor de justiça Maurim Lameira Vergolino, pediu e obteve da justiça a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de uma criança de onze anos. O juiz da comarca, Claytoney Passos Ferreira, decretou a prisão do pedófilo, cujo crime foi descoberto a partir do trabalho conjunto do Ministério Público, Conselho Tutelar e prefeitura do município.

Após uma denúncia recebida pela promotora de justiça Fabiana Caroline Teixeira Cardoso, que relatou a freqüência de crianças na casa de um vizinho da denunciante,

desacompanhadas de adultos, a promotoria de justiça de Jacareacanga passou a investigar o caso. Com o apoio do Conselho Tutelar e de uma psicóloga a serviço da prefeitura local, obteve-se a confirmação do crime praticado contra uma criança de onze anos, que vinha sendo abusada sexualmente desde os nove anos de idade. O abuso era facilitado pela confiança que os pais da vítima depositavam no acusado, pessoa muito próxima da família.

Diante do relato da criança obtido pela psicóloga, o promotor de justiça Maurim Lameira Vergolino, que responde pela comarca, decidiu instaurar Procedimento Investigatório. A vítima foi encaminhada para exame médico, que comprovou a prática de estupro. Após colher outros depoimentos, o MP ofereceu denúncia contra o acusado, e representou pela sua prisão preventiva, decretada pelo juiz Claytoney Passos Ferreira. O acusado está preso desde o dia 17 de junho.

O Ministério Público não encerrou as investigações com a denúncia e a prisão do acusado, diante de fortes indícios da existência de outras crianças que freqüentavam a casa dele e recebiam presentes e dinheiro. O promotor de justiça destaca que nesse caso, “o trabalho conjunto da sociedade, por meio de uma cidadã que teve a coragem de denunciar, e dos órgãos públicos competentes, possibilitou a prisão do abusador, e a cessão da violência contra as suas vítimas”. (Ascom/MP)

Diário do Pará

Nenhum comentário: