RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

terça-feira, 28 de abril de 2009

TERRITÓRIOS DA CIDADANIA - BR 163


INTEGRAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA REDUZIR DESIGUALDADES
Jacareacanga - Com a pressão internacional pela preservação ambiental da Amazônia, ao Governo Lula não restou alternativa a não ser restringir grandes áreas da Amazônia, para a ação do homem do campo e criou em conseqüência além das terras Indígenas já existentes, Flonas, Áreas de Preservação Ambiental e áreas afetas ao Estado Maior das Forças Armadas, deixando o município de Jacareacanga, quase que impraticável para a ação do homem para a produção de alimentos no município.

O território de Jacareacanga é composto quase em toda sua totalidade, por um mosaico de unidades de conservação que correspondem a cerca de 92,5% da sua área legal (fonte ICMBio)

Veja a seguir as áreas institucionalizadas do Município de Jacareacanga (Pa).
AREA TOTAL DO MUNICIPIO 53.303,22KM/2
Terras indígenas - 31.553,22 Km/2
Terras do EMFA - 6.844,53 Kim/2
Flona/Crepori - 7.406,61 Km/2
Flona Amana - 1.223,25 Km/2
APA Tap-I - 2.105,80 Km/2
APA Tap – II - 741,08 Km/2
Restando ao município - 3.428,51 Km/2
Área de reserva legal - 2.742,80 Km/2
Área para atividades de produção - 685,71 Km/2

É fácil observar que a diminuta área que sobra para a ação do homem do campo para que possa se produzir alimentos, renda e emprego, deixe mais rico cada vez mais, não nosso município e sim o Nortão do MT o MS, SP, PR, RS, RO de onde somos obrigados a importar gêneros básicos de alimentação como arroz, feijão etc...

Para se contrapor a esse engessamento de atividades produtivas o Governo Federal garante a dotação orçamentária já para este ano (2009) no valor de R$ 121.308,371,11, para a BR-163 e suas áreas de influencia que são os municípios de Aveiro, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, Placas, Rurópolis e Trairão.

O recurso supra destina-se para entre outras atividades
a)Promoção de direitos e cidadania das populações indígenas
b)Promoção de acesso do recebimento de benefícios sociais
c)Garantia de apoio sobre preços pelo Governo
d)apoio a conservação de estradas e apoio de extensão rural ao agricultor
e)desenvolvimento de tecnologias para correção de solo e enriquecimento genético de sementes
f)garantir capacitação para ações gerais da agropecuária
g)Promoção de licenciamentos ambientais de assentamentos criados pelo INCRA

Enquanto isso avança as pressões para a construção da Hidrovia Tapajós/Teles Pires, que irá beneficiar as cidades do Norte de MT... e Jacareacanga? Ah isso é outra coisa!

A Hidrovia preocupa os indígenas, que através de pedras derrocadas, explodidas ou implodidas para se aumentar o calado do rio, por onde devem passar as barcaças graneleiras, podem exterminar vidas aquáticas, diminuindo a oferta de pescados aos indígenas, e ainda favorecer invasões nas Terras Munduruku, Sai Cinza e kayabi, além de considerando a geografia das Terras Indígenas, muitas áreas alagarem e outras secarem com a mudança do curso d’água em alguns trechos. O EIA/RIMA apresentado em audiências públicas, até hoje não deu entendimento satisfatório aos indígenas, que perguntam: -Em que a vida do indígena irá mehorar?

---------------------------------------
COMO ENCONTRAR AJUDA NA BÍBLIA
Ao perder o emprego:
-Jeremias 29.10-14
-Lucas 16.1-13
-Filipenses 4.10-13

Nenhum comentário: