RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

POVO MUNDURUKU QUER PREFEITURA COMO PARCEIRA

Jacareacanga - Com o fim do convênio entre Funasa e Fundação Esperança para a promoção da Saúde Indígena Munduruku; trabalho esse, que foi executado de forma ineficiente por parte do promotor das ações; os olhos se voltam para o novo parceiro que a Funasa procura para celebrar novo convênio; já que não pode ser repetido o erro crasso de se conveniar com instituições que não se identificam com a causa dos indígenas, já que tantos erros primários foram executados no meio da vigência do convênio; um deles, foi a inexistência de uma política de saúde eficiente, por falta de insumos e pessoal adequado e capacitado para lidar com a especificidade do grupo tribal assistido.

Os pólos Bases instituído pela Funasa através do Distrito Sanitário – Tapajós para assistir os indígenas do Alto Tapajós, permeando suas atividades com a política partidária ajudou a atrapalhar o incipiente e insipiente trabalho da Fundação Esperança.


Sempre foi trágico para não se dizer cômico a promoção de saúde exercida por pessoas que somente tinham vistos índios nas películas enlatadas dos faroestes americano e Italiano e essa falta de identificação com um povo apenas diferente de nossa cultura trouxe a esses seres, enormes prejuízos em seus usos e costumes, e até na sanidade física e espiritual, já que apenas parcos medicamentos de efeito e qualidade existiam para as ações terapêuticas, e ainda a medicina tribal exercida pelo Pajé foi deixada de lado em um desrespeito total a esse povo.


Não é difícil vislumbrar-se que para qualquer atividade que se exerça em defesa de um Grupo Indigena deve ser precedida de uma atenção especial e, com a contratação de antropólogos, e indigenistas pessoas qualificadas, para estreitarem laços profissionais com executores da saúde para se aplicar suas ações respeitando a especificidade do grupo a ser beneficiado.


Com a eleição de uma nova diretoria para o Conselho de Saúde Indígena, e com o final do convênio com a Fundação Esperança várias lideranças Munduruku bem como integrantes do Conselho, além de conselheiros locais nas Aldeias pólos estão fazendo gestões, junto ao Prefeito Municipal de Jacareacanga, Raulien Queiróz, para que a prefeitura possa conveniar e executar a promoção de saúde já a partir deste mês de janeiro.


Ganha força essa preferência, levado-se em consideração vários fatores, e um deles é que o gerenciamento e execução do convênio será feito na cidade de Jacareacanga enquanto o executor da saúde anterior era baseado na cidade de Santarém. Outro fator levado em consideração é a grande expectativa dos Munduruku em torno da administração municipal que sinaliza com trabalhos firmemente em defesa dos direitos indígenas, e especificamente sobre o convenio é sabido que o gestor atual Raulien Queiróz, quer a participação efetiva e não como figurantes, como antes, dos Conselheiros que formam os conselhos locais e distritais de saúde, acompanhando todo o gerenciamento das ações a serem executadas.

Nenhum comentário: