RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

PATUSCADA, CURRIOLA, BANDALHEIRA, CALHORDICE - VIVA A BURROCRACIA

Surrupiado do Blog do Dayan, essa consciente peça de desabafo do professor Weliton, que de forma edificante brinda à todos

Itaituba: Que oposição é essa?
* Por Weliton Lima
O processo como se desenrolou a composição da nova mesa diretora da Câmara de Vereadores em Itaituba, mostrou que o tempo passa mais a mentalidade dos nossos políticos permanece a mesma dos tempos em que Joaozão e seus asseclas davam as cartas no Parlamento Municipal. As caras novas que surgem a cada mandato e que poderiam ser vistas como um sinal de renovação de pensamento no legislativo municipal, mal chegam a tomar posse e já foram contaminados pelo mesmo vício das velhas raposas que ainda conseguem se manter no poder.

O jogo de interesse pessoal, o conchavo e as manobras mesquinhas, mais uma vez misturaram oposição e situação e o eleitor menos informado sobre política, ficou sem entender o que aconteceu no dia 1º de janeiro, após o resultado da votação para a presidência da Câmara. Muitos ainda se perguntam que oposição é essa, que simplesmente talvez pelo prazer de se vangloriar da "vitoria" se alia e entrega a presidência da câmara a alguém (Hilton Aguiar) que é de dentro da cozinha do prefeito... Que mérito tem essa conquista? Pelo visto até agora e provavelmente isso vá se confirmar no futuro, a única razão para justificar o esforço desse gesto da oposição de montar toda essa engenharia para derrotar a situação tenha sido motivada unicamente pela vaidade contida em alguns dinossauros da política que estão ressurgindo no parlamento municipal. Vista por outro ângulo pode se analisar também que a geniosidade da oposição nada mais foi do que um cartão de apresentação desses vereadores, que já no primeiro ato como parlamentares mandaram às favas a vontade do eleitor que acreditando naquilo que ouviu nos palanques da campanha eleitoral confiou o seu voto, tornando esses senhores "dignos" representantes na câmara municipal.

Mas, o episódio mais triste protagonizado neste inicio de mandato pelos nossos parlamentares, foi à idéia do confinamento numa fazenda para evitar a dissidência de algum integrante do grupo. Além do constrangimento que se imagina ter passado à única mulher integrante do grupo tendo que conviver no meio de cinco marmanjos, por quase dois dias, essa estratégica clausura revelou aos olhos da sociedade a pobreza de caráter e personalidade dos vereadores que se submeteram a essa papel.

A idéia do confinamento dos vereadores numa fazenda faz lembrar ainda a "célebre" frase do ex-prefeito Benigno Reges, sobre como tratar os vereadores, que em respeito não necessariamente aos parlamentares, mas sim à instituição que eles representam me recuso a citar aqui. Sacramentada a vitoria de Hilton Aguiar urgida pelas graças da oposição coube a base aliada do prefeito resignar-se com a certeza que a partir de agora terá muita mais gente para dividir esse bolo. Já para o eleitor a primeira impressão que ficou é que a Câmara de vereadores, poder que representa a pluralidade política da sociedade, mais uma vez começa uma nova legislatura com os mesmos vícios do passado, isso deixa claro que não basta apenas renovar os membros desse parlamento é necessário acima de tudo cobrar uma mudança de comportamento desses vereadores.

Nenhum comentário: