RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

terça-feira, 14 de outubro de 2008

QUADRILHA - LARÁPIOS!

Quadrilha que fraudava o INSS no Pará é denunciada à Justiça Federal

BELÉM (PA) - O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça na sexta-feira, 10 de outubro, 14 integrantes de um grupo que desviava dinheiro do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Altamira, no Pará. Entre os acusados estão uma vereadora de Uruará, município vizinho a Altamira, e servidores do INSS que faziam registros falsos no banco de dados do órgão para conseguir os recursos. O grupo foi denunciado por crimes como formação de quadrilha, corrupção, falsificação de documentos e peculato (apropriação indevida de dinheiro ou bens públicos por funcionário público). As penas para esses delitos podem chegar a 12 anos de prisão. A denúncia foi baseada em dados coletados na operação Xingu, realizada em março de 2007 pela Polícia Federal, Ministério da Previdência Social e MPF, com o cumprimento de 11 mandados de prisão e de 12 mandados de busca e apreensão.

De acordo com o procurador da República Alan Rogério Mansur Silva, autor da ação, por meio dos documentos apreendidos foi possível identificar que o bando agiu desde 2001, pelo menos, até a data da operação.

Atuação organizada
- Para conseguir desviar a maior quantidade possível de recursos, os servidores do INSS integrantes da quadrilha incluíram no esquema criminosos que atuavam fora do instituto. Alguns deles – chamados na ação de intermediários – agiam aliciando pessoas interessadas em receber benefícios aos quais não tinham direito, enquanto outros atuavam na falsificação de documentos. Os documentos mais vezes falsificados foram declarações de exercício de atividade rural, contratos de comodato rural, radiografias e carteiras de trabalho. Depois que o benefício era obtido, a quadrilha ficava com parte do dinheiro pago pela Previdência Social aos aposentados e pensionistas irregulares.“Foi verificado que, em alguns casos, os servidores do INSS acompanhavam os beneficiários até o banco, exigindo como 'propina' o primeiro benefício”, ressalta o procurador da República na ação encaminhada à Justiça Federal em Altamira.

Devido a outra ação da Procuradoria da República no município, os servidores do INSS denunciados estão com os bens bloqueados desde agosto de 2007, mesma situação da também denunciada Carmelinda Fátima Freitas dos Santos, servidora pública do município de Vitória do Xingu/PA.

Além da prisão de todos os servidores públicos envolvidos, o procurador da República Alan Rogério Mansur Silva pediu à Justiça a perda dos respectivos cargos públicos.

Denunciados:
Fabrício Rodrigues Sousa, servidor do INSS
Cleiton Carvalho de Sá, servidor do INSS
Orlando dos Santos Conceição, servidor do INSS
Daniel dos Santos Monteiro, servidor do INSS
Raimundo Nonato Eirado, servidor do INSS
Frizan da Costa Nunes Sobrinho, produtor rural
Ubirajara Cardoso de Araújo, aposentado
Miguel Rodrigues de Araújo, aposentado
Neiliene Sousa Oliveira Chaves, dona-de-casa
Carmelinda Fátima dos Santos, servidora pública do município deVitória do Xingu/PA
Nilza de Fátima Vieira Fima, autônoma
Maria Alves Piloneto, vereadora em Uruará/PA (reeleita)
Irismar de Sousa Soares, secretária
Ricardo Rocha do Nascimento, técnico de enfermagem
Fonte de informação Diario do Pará

Nenhum comentário: