RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

terça-feira, 29 de julho de 2008

VIRGULINO FERREIRA DA SILVA (O nome que honrou o homem do Sertão)

Ato lembra das mortes de Lampião e Maria Bonita
Edição de 29/07/2008

Um ato ecumênico foi realizado ontem, na Grota de Angicos, em Poço Redondo (SE), para lembrar os 70 anos das mortes de Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião, e Maria Gomes de Oliveira, a Maria Bonita.
Os dois foram assassinados no local em uma emboscada montada pela volante (polícia) da época. Outros nove cangaceiros morreram no combate e um policial também.

A reportagem do G1 esteve no local no domingo (27) e acompanhou Renato de Oliveira Mendonça, 45 anos, sobrinho de Maria Bonita. Ele nunca tinha estado no ponto exato onde o casal de cangaceiros foi morto. 'É uma emoção muito forte estar aqui e ver de perto um cenário de que faz parte da cultura nordestina e um pouco da história do país', disse.

Além do Rei e a Rainha do Cangaço, morreram na Grota de Angicos os cangaceiros Quinta-Feira, Luís Pedro, Mergulhão, Elétrico, Enedina e outros quatro que ainda permanecem desconhecidos, segundo o pesquisador Antônio Amaury Corrêa. Há, no entanto, um dilema entre historiadores sobre os nomes de quem estava no local.

Para João de Souza, 43 anos, outro pesquisador e historiador especializado em cangaço, apenas a identidade de um dos cangaceiros permaneceria desconhecida. 'Os outros mortos seriam Macela, Moeda e Alecrim. Já na placa de homenagem aos mortos na grota também inclui nome de Colchete. Os estudos e pesquisas sobre o que efetivamente aconteceu em 1938 no local sempre continuam.'

O fato é que todos tiveram suas cabeças cortadas e expostas como troféus na escadaria onde hoje funciona a Prefeitura de Piranhas, em Alagoas. Há registros oficiais de que os cangaceiros tivessem passado pelos estados do Piauí, Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco, Bahia, Alagoas e Sergipe.

A cidade de Piranhas abriga o Museu do Sertão, que tem um espaço reservado para o cangaço. Há manuscritos originais de Lampião e fotos da época em que o grupo de cangaceiros liderado por Virgolino estava na região. Jairo Luiz de Oliveira, secretário municipal de turismo e de cultura, disse que muito material ainda precisa ser catalogado para ser exposto no museu

Um comentário:

Anônimo disse...

Meu nome é John Carlos, sou estudante de Direito sou Poço Redondo lugar onde morreu o cangaceiro Lampião e seu bando mas moro atualmente em Propriá-Sergipe...Mas estou para dizer que crescir ouvindo historias sobre lãmpião e seu bando até por que sou bisneto de um dos cangaceiros. Na minha visão o unico erro de Lampião foi mexer com pessoas inocentes que não tinha nada haver com sua vingaça...Mas o resto concordo com ele plenamente... Viva a Lampião... Ele foi nosso POP STAR, NORDESTINO... Comparação feita com o astro MICHAEL JACKSON.