RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

terça-feira, 29 de julho de 2008

TÍTULO FALSOS - UM ILÍCITO LOCALIZADO? INÉDITO?

TRAIRÃO - O acelerado crescimento demográfico de um núcleo humano dá-se por vários fatores entre os quais, uma boa promoção de saúde, educação de ponta e principalmente o fator econômico sendo desenvolvido com farta distribuição de renda e emprego; por outro ângulo, o declínio populacional é motivada, salvo a situações calamitosas como fenômenos naturais, pela miséria estabelecida, provocada pala falta de políticas públicas e desemprego generalizado.

Com a descoberta das irregularidades dentro do Cartório Eleitoral da 34ª Zona executada por alguns serventuários, com emissão fraudulenta de documentos, chega-se a conclusão, que esse serviço pode ser um mal crônico que se estende por vários tempos e com tentáculos também em outras Zonas Eleitorais, e não apenas é um problema inédito e localizado, na 34ª.
Partindo-se do entendimento que quando as políticas sociais não bem administradas e a economia é crescente há de se entender que aumenta a população do núcleo humano, e por conseqüência proporcionalmente cresce o colégio eleitoral; haja vista que o crescimento econômico é executado e desenvolvido pela mão de obra em sua força mais eficiente, que é na faixa-etária de 18 a 38 anos e é sabido que essa faixa-etária é reconhecido a maioria absoluta dos eleitores.
Considerando esse pressuposto há de se estranhar muito a relação dos ciclos econômicos
em determinadas cidades com a população de eleitores, já que algumas cidades contrariam a regra da proporcionalidade entre o crescimento populacional com o crescimento de eleitores e vice-versa. Senão vejamos:

Nosso trabalho vai mirar em exemplo de uma cidade circunvizinha a Itaituba: TRAIRÃO

· Ano 2.000 - Trairão tinha um colégio eleitoral composto de 4.827 eleitores e desenvolvia atividades de pequena monta na pecuária e incipiente economia de cultivo de bananas.

· Ano 2.002 -O colégio eleitoral cresceu em mais 709 eleitores totalizando 5.536 devido a economia se escontrar estabilizada e ligeiramente crescendo através da produção maciça de bananas, e pecuária.

· Ano 2.004 - novo acréscimo no colégio em 1.329 eleitores totalizando 6.865 devido a economia da escoação da banana, e a implementação do beneficiamento e comércio de madeiras o que fez migrar para aquela região e povoados adjacentes, milhares de pessoas.

· Ano 2.006 - na pujança da atividade extrativista da madeira, onde acorreram à aquela região milhares de pessoas, ocorreu um acréscimo no colégio eleitoral de apenas 170 (só?)eleitores totalizando naquela época 7.035 votantes.

· Ano 2.008 - o declínio acentuado na extração, beneficiamento e exportação de madeira concorreu para ocasionar seríssimos prejuizos ao municipio, que obrigou uma debandada geral com parte da população abandonando residências, lotes urbanos e rurais, famílias inteiras saindo do município, um verdadeiro êxodo da região nunca antes presenciado, e por mais estranho que possa parecer ocorreu um crescimento de eleitores no município sem precedentes em sua história, registrando um acréscimo de 1.423 eleitores totalizando 8.458

Com o crescimento acentuado na emissão de títulos eleitorais para Trairão neste ano de 2.008 contrastando com a redução drástica da população do município, deixa subentendido que a cidade de Trairão quer contrariar as evidências lógicas, ou tem Mandrake na parada.

Nenhum comentário: