RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sexta-feira, 25 de julho de 2008

FICHA SUJA E VIDA TORTA



25/07/2008 - 16h42
Candidato a prefeito faz campanha da prisão
Leandro Prazeres Especial para o UOL Em Manaus

O candidato à Prefeitura de Coari (a 325 quilômetros de Manaus) Rodrigo Alves (PP) começou o período eleitoral dentro de uma penitenciária. Alves, que é vice-prefeito de Coari, foi preso pela Polícia Federal durante a Operação Vorax II, que desbaratou uma quadrilha que desviava recursos públicos por meio de licitações fraudulentas. Alves está detido no Instituto Prisional Antônio Trindade (IPAT), em Manaus, e tem o apoio do atual prefeito do município, Adail Pinheiro, apontado pela Polícia Federal como o chefe da quadrilha.

Os desvios seriam da ordem de R$ 25 milhões, segundo a PF. Alves foi preso no dia 8 de julho por agentes da Polícia Federal em Coari. Enviado a Manaus, ficou detido por 16 dias na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, mas foi transferido para o IPAT depois que o Ministério Público Federal (MPF) constatou que ele e outros seis presos da Vorax II estariam recebendo tratamento diferenciado dos demais presos. De acordo com decisão proferida pelo juiz federal Ricardo Augusto de Salles, Alves tinha direito a almoço comprado em restaurantes e jantar "regado a coca-cola e pizza". Segundo o procurador regional do Ministério Público Federal, André Lasmar, Rodrigo Alves poderá concorrer normalmente à Prefeitura de Coari mesmo estando preso. "Em tese, ele concorre sem problemas. Como não há nenhuma decisão julgada contra ele até o momento, o seu pedido de candidatura ainda não pôde ser impugnado", afirma o procurador. Entretanto, ressalta Lasmar, Alves ainda terá de enfrentar um pedido de impugnação feito pelo Ministério Público Eleitoral ao TRE-AM. O pedido foi feito no dia 15 de julho, uma semana depois de Alves ter sido preso pela PF baseado nos processos criminais contra o candidato.

Nenhum comentário: