RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

segunda-feira, 21 de julho de 2008

DRAMA SOCIAL

Eles têm entre 18 e 29 anos e representam a força produtiva do Estado
MICHELINE FERREIRA
Da Redação
A força produtiva do Pará também está nas penitenciárias. São homens com idade entre 18 a 29 anos, que preenchem hoje mais de 70% das vagas do sistema carcerário do Estado.

Os dados da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) mostram que a curva só faz crescer. Por isso, a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Segup) vai começar a construir, a partir de agosto, a primeira Unidade de Recuperação para os chamados detentos classificados como jovens adultos.

A unidade modelo terá 421 vagas. O investimento é de R$ 14,8 milhões para a primeira penitenciária exclusivamente feita para a juventude. Vai atender os que estão na faixa etária entre 18 a 24 anos, atingindo em cheio uma parcela significativa da população carcerária – 60%. E, o melhor: considerada como aquela em que ainda é possível de ser recuperada e reintegrada à sociedade.
Nos últimos dez anos, o crescimento da demanda de vagas nos presídios paraenses foi de 100%. Nunca, em toda a história do Pará, houve tantos presos sob a custódia do Estado. São atualmente 9.169 detentos, dos quais 7.817 nos presídios e 1.352 nas delegacias e seccionais, por falta de vagas no Sistema Penal.

O total, hoje, de jovens adultos nas unidades é de 5.306 presidiários.
A nova penitenciária é um modelo de unidade prisional diferenciada. A principal mudança do modelo atual é que no novo prédio haverá a separação por faixa etária e a natureza do delito. Segundo o secretário, Geraldo Araújo, a separação pretende impedir a influência dos líderes do crime organizado, comumente misturados no mesmo presídio àqueles que cometeram transgressões menos complexas.

O superintendente do Sistema Penal, coronel Sandoval Bitencourt, informou que esta unidade terá toda a infra-estrutura para promover educação, trabalho, oficina de artesanato, assistência à saúde, isolamento, visitação em separado, salas de aula, laboratório de informática e biblioteca. Os jovens apenados terão mais oportunidades e acesso a programas, como o de Educação para Jovens e Adultos (EJA) e cursos preparatórios para o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). A Susipe já está com o terreno liberado para a construção da unidade e só aguarda, segundo o superintendente, as ações legais necessárias para a execução da obra. Os recursos estão empenhados e há a expectativa de que a nova unidade siga o modelo da Fábrica Esperança, no qual o índice de reincidência criminal é de apenas um caso para 100 atendidos. 'Vamos repetir o que dá certo', confirmou o secretário, informando que hoje, na Segup, há dez egressos do Sistema Penal que foram contratados para serviços gerais. 'Queremos sensibilizar a iniciativa privada e outras secretarias para absorver esses cidadãos e gerar oportunidade de emprego na estrutura de empresas e do próprio Estado', sugeriu.

Nenhum comentário: