RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quinta-feira, 26 de junho de 2008

TCU - JOGA DURO CONTRA GESTORES DESONESTOS


26/06/2008 - 13h20
TCU considera irregulares contas de mais de 3.000 gestores públicos
Folha Online, em Brasília
O presidente do TCU (Tribunal de Contas da União), Walton Alencar Rodrigues, entregou nesta quinta-feira ao presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Carlos Ayres Britto, uma lista com os nomes e dados de mais de 3.000 gestores públicos --ministros, secretários estaduais e prefeitos, entre outros --que podem ser impedidos de disputar as eleições de outubro. Os dados se referem a contas públicas apresentadas pelos gestores que foram consideradas irregulares pelo tribunal.

Com os dados do TCU em mãos, as candidaturas dos gestores citados podem ser declaradas impugnadas, impossibilitando a eleição do político ou autoridade.

Os dados completos dos gestores, incluindo nome, município, Estado e o órgão mencionado estão no site do TCU. As informações se referem a gastos relativos aos últimos cinco anos.

Na lista apresentada por Walton a Britto, há referências a gastos irregulares de políticos. O TCU informou, no entanto, que os candidatos às eleições de outubro têm até o dia 5 de julho deste ano para apresentar documentos relativos às contas analisadas pelo tribunal.

Dessa forma, os gestores citados na lista podem regularizar as contas junto ao tribunal até o início de julho, caso decidam disputar as eleições municipais.

Segundo a assessoria do TCU, o tribunal não declara a inelegibilidade de responsáveis por contas julgadas irregulares. Essa competência é da Justiça Eleitoral. Ao tribunal cabe apresentar a relação das pessoas físicas que se enquadram nos requisitos legais.
Para a elaboração da lista, o TCU utilizou informações do cadastro de contas julgadas irregulares (Cadirreg) do próprio tribunal --que é um cadastro histórico que reúne o nome de todas as pessoas, físicas ou jurídicas, vivas ou falecidas que têm ou não de cargo público, mas cujas contas foram julgadas irregulares pelo TCU.
Como a eleição, em primeiro turno, será dia 5 de outubro, foram julgadas as contas no período compreendido entre 6 de outubro de 2003 e 5 de outubro de 2008. A assessoria do TCU informou ainda que a exclusão de nomes é automática, conforme o enquadramento ou não nos critérios legais. Não há necessidade de solicitar exclusão de nomes da lista.

Nenhum comentário: