RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

segunda-feira, 12 de maio de 2008

VESTIBULAR NO MEIO DO ANO FACILITA A VIDA DOS ESTUDANTES


Concorrência é menor no meio do ano do que no concurso principal das instituições

Está aberta a temporada de inscrições aos vestibulares das instituições de ensino superior particulares. As 6.120 vagas ofertadas são para as turmas do segundo semestre deste ano. É esperada concorrência menor, já que não há a demanda dos concluintes do ensino médio. Entre as universidades públicas, apenas a Federal do Pará (UFPA) entrou no circuito, mas excepcionalmente, por causa da sobra de vagas.

Pelo menos três instituições (Unama, Esamaz e Feapa) estão com inscrições abertas e duas (Cesupa e Faci) abrirão a partir da próxima segunda-feira, 12, e terça-feira, 13, respectivamente. A oferta de vagas varia, pois, algumas não dispobilizam todos os cursos ofertados no vestibular voltado para as turmas do primeiro semestre.
Todas realizarão provas semelhantes às aplicadas nos processos seletivos anteriores. Os testes serão realizados no mês de junho. A Unama dará o ponta pé, com prova marcada para o dia 1. A Esamaz será a segunda, dia 8. Em seguida vem a Feapa, 14. A Faci e o Cesupa escolheram o dia 15.
Os candidatos devem ficar atentos para as formas de inscrição porque nem todas oferecem mais de uma opção. A Faci, por exemplo, só inscreverá através da internet e disponibilizará computadores na sede da faculdade para quem não dispõe do equipamento.
A Feapa, por sua vez, inscreverá na própria sede e através da internet, mas quem optar pelo serviço on-line ainda precisará ir até a instituição para confirmar os dados. A Unama receberá inscrições pela internet, nos campus e postos de atendimento, enquanto o Cesupa distribuirá formulários também em colégios.
Na UFPA, as inscrições para o vestibular extraordinário já acabaram. A prova está prevista para o dia 8 de junho. O número de inscritos ainda não foi divulgado.

CONCORRÊNCIA
O pró-reitor de Ensino da Universidade da Amazônia (Unama), Mário Guzzo, revela que a média nacional de inscritos aos vestibulares de meio de ano corresponde a cerca de 60% da alcançada nas seleções tradicionais para as turmas ofertadas a partir do primeiro semestre. Daí que a oferta acaba sendo boa para quem espera menor concorrência.
Guzzo explica que as instituições têm duas opções de regime acadêmico. Um é o tradicional, em que todas as vagas são preenchidas a partir de seleção anual. O outro permite seleções semestrais, opção feita pela Unama há quatro anos.
O pró-reitor afirma que a divisão das vagas permite maior flexibilidade dos currículos. Permite a oferta de mais disciplinas, diz. Mas, por uma política própria, a instituição prefere não lançar cursos novos nos processos seletivos para o segundo semestre, o que não é unanimidade, pois, Engenharia da Computação será ofertado pela primeira vez pela Faci.
Ainda segundo Guzzo, o conteúdo e as provas de seleção são as mesmas para qualquer semestre. A aprovação só fica mais fácil, sustenta, porque o número de inscritos é bem menor devido a exclusão dos estudantes que ainda cursam a terceira série do ensino médio, público do vestibular tradicional.

Em geral, conclui, a demanda dos cursos iniciados no segundo semestre é formada por pessoas que já tentaram o vestibular outras vezes, mas não passaram, ou, então, que não gostaram dos cursos em que foram aprovados pela primeira vez.

Nenhum comentário: