RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quinta-feira, 29 de maio de 2008

JUIZ CORREGEDOR VISITA ITAITUBA

O Dr. Lúcio Barreto Guerreiro, juiz auxiliar da Vara da Corregedoria de Justiça do Interior, esteve em Itaituba para, segundo ele, "realizar correição geral na Comarca de Itaituba e naturalmente verificar andamento dos processos do município". Dr. Lúcio Barreto Guerreiro que já foi titular da 3ª Vara Criminal na Comarca de Itaituba e presidiu a eleição municipal em 2004, afirmou que "essa é uma visita de rotina realizada pelos juízes corregedores do interior em vários municípios, como, Parauapebas, Conceição do Araguaia e Bragança".
No dia 27, o juiz restringiu seu trabalho a analise dos processos no Fórum, reuniu com os juízes e promotores da região e na manhã de hoje (28) visitou a Cadeia Pública Local e a Delegacia de Polícia da Mulher. E a tarde reuniu com a Ordem dos Advogados do Brasil, subsecção de Itaituba.
O magistrado elogiou a Secretaria de Segurança do Estado pela melhoria e ampliação da Cadeia Pública local. Segundo Lúcio Barreto, "o centro de detenção de Itaituba é um dos melhores do Estado, os detentos estão bem acomodados, e naturalmente que isso ajuda na recuperação do preso. Itaituba está de parabéns".
No encontro com os advogados Dr. Lúcio Barreto foi muito cobrado com relação ao grande número de processos que estão emperrados no Fórum da Comarca de Itaituba, cerca de 5000 processos e muitos deles correm risco de prescrever, aguardando somente parecer dos juízes. Os profissionais em direito cobraram empenho da Corregedoria de Justiça do Interior no sentido de enviar juízes suficientes para preencher o quadro à que a Comarca necessita. Até o momento somente um juiz reside na cidade, Dr. Arnaldo Albuquerque que inclusive, acumula o cargo de diretor do Fórum, titular da 2ª Vara Cívil e ainda é titular da Justiça Eleitoral, além de responder pelos municípios de Aveiro e Trairão. Ademais são juízes substitutos que sequer residem na cidade.
Do outro lado, Dr. Lúcio Barreto atribui a grande quantidade de processos ao crescimento do número de advogados trabalhando na cidade, no entanto, existem processos que há quase 10 anos aguardam um parecer dos magistrados, principalmente a 3ª Vara Criminal. "Em razão disso vem a Corregedoria do Interior para diagnosticar a situação e poder junto ao Tribunal propor uma estrutura e trazer mais juízes. Esse é o trabalho da Corregedoria, diagnosticar os problemas e futuramente poder solucionar". O processo que indicia 12 homens que abusaram sexualmente de algumas menores 1.997 e até momento as pessoas não foram julgadas. A população teme que o mesmo venha prescrever.
Fonte de informação: A Provincia do Tapajós/Lúcio Freire

Nenhum comentário: