RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

segunda-feira, 28 de abril de 2008

"ANA JÚLIA NOS TRAIU"


SETOR MADEIREIRO ESTÁ SENDO DESTRUIDO
O empresário Luiz Carlos Tremonte, 51 anos, chegou ao Pará em 1985, quando mantinha uma indústria arrendada em Redenção, no sul do Estado. Em 2002 se estabeleceu no município de Itaituba, oeste do Pará, e desde então mantém uma indústria madeireira no município. Mas nos últimos quatro anos a atividade principal dele deixou de ser na sua empresa, gerando emprego, renda e riqueza para o Estado, como gosta de fazer qualquer empresário. Não porque ele queira, mas por forças das circunstâncias. À frente do Sindicato das Indústrias Madeireiras do Sudoeste do Pará (Simaspa), Tremonte ocupa a maior parte do seu tempo em reuniões, viagens e telefonemas tentando buscar junto aos governos estadual e federal uma solução para a crise no setor florestal no Pará. Nunca pensei que conheceria um governo que mente descaradamente e engana o povo brasileiro, afirma o dirigente sindical, em entrevista exclusiva concedida a O LIBERAL. É uma covardia o que estão fazendo com um dos setores que mais geram empregos e renda no Pará e que demonstrou ser um setor pacífico e extremamente pacato, diz Tremonte, afirmando que a crise piorou bastante depois que a governadora Ana Júlia assumiu. Ela (Ana Júlia) nos traiu, agiu como um Judas, pois o setor a apoiou em duas eleições, ela fez um monte de promessas bonitas e agora nos trata como se fôssemos bandidos, dispara o empresário. Nos últimos seis meses, foram dezenas de reuniões, muitas ligações e praticamente nenhum plano de manejo liberado. Estão nos enrolando e já está cansando essa enrolação, confessa.


Perguntado qual seria a real situação do setor florestal hoje no Pará, em especial no oeste? respondeu:

-O pior de todos os tempos. No máximo, 30% das empresas sobreviverão. 50% das empresas já fecharam na verdade. Os governos federal e estadual desejam, sim, expulsar o setor florestal da nossa região e tentar substituí-los por empresas multinacionais, o que é um grande equívoco, pois elas não virão, isto por conta da fragilidade do processo de licitação do serviço florestal brasileiro. O que vemos é muita maldade e injustiça com o setor, que sempre desejou trabalhar na legalidade, o que nesses últimos quatro anos está sendo negado.
Quais os motivos que levam a esta situação?
Todas as promessas feitas pelo governo federal e o governo estadual não foram cumpridas. A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, mente para o povo brasileiro e engana o setor florestal. A governadora Ana Júlia traiu o setor, pois não cumpriu as promessas de campanha, agiu da mesma forma que Judas Escariotes. Esse é um governo que tenta manipular a mídia e engana a sociedade brasileira.
Por Laura Simões - Belém
O Liberal

Nenhum comentário: